Glicoproteína-P

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A glicoproteína-P (gpP) é uma proteína expressa na superfície celular.

Codificada pelo gene MDR1, possui peso molecular de 170 KDa e está relacionada com a resistência a múltiplas drogas (MDR) utilizadas para o tratamento de alguns tipos de tumores.

A gpP funciona como uma bomba de efluxo ATP-dependente, ou seja, promove ativamente a saída da substância (no caso, o agente quimioterápico antineoplásico) do interior da célula.

A glicoproteína P é uma proteína transportadora transmembrana para vários fármacos, sendo responsável pelo transporte de várias moléculas, incluindo fármacos, através da membrana celular. 

Figado: Transportar fármacos para a bile visando a sua eliminação.

Rins: bombear fármacos para a urina visando sua excreção

Placenta: Transportar fármacos de volta para o sangue materno, reduzindo  a exposição do feto aos fármacos.

Intestino: Transportar fármacos para o lúmem intestinal e reduzir a absorção.

Capilares do cérebro: bombear os fármacos de volta ao sangue, limitando seu acesso ao cérebro.

Ícone de esboço Este artigo sobre Bioquímica é um esboço relacionado ao Projeto Química. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.