Golfo de Omã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Golfo de Omã

O Golfo de Omã (em árabe: خليج عمان khalīj ʿumān; em farsi: دریای عمان daryâ-ye omân), também conhecido como Golfo de Makran (em árabe: خلیج مکران khalīj makrān; em farsi: دریای مکران daryâ-ye makrān), é um golfo que conecta o Mar Arábico com o Estreito de Ormuz, que então deságua no Golfo Pérsico. Suas fronteiras são o Irã e Paquistão ao norte, Omã ao sul, e os Emirados Árabes Unidos ao oeste.

Extensão[editar | editar código-fonte]

A Organização Hidrográfica Internacional define os limites do Golfo de Omã da seguinte maneira:[1]

  • A noroeste: Uma linha que conecta Ràs Limah (25°57'N) na costa da Península Arábica and Ràs al Kuh (25°48'N) na costa do Irã (Pérsia).
  • A sudeste: A fronteira norte do Mar Arábico. Uma linha conectando Ràs al Hadd, ponto leste da Península Arábica, (22°32'N) e Ràs Jiyùni (61°43'E) na costa do Paquistão.

Zonas Econômicas Exclusivas[editar | editar código-fonte]

Zonas Econômicas Exclusivas no Golfo Pérsico:[2]

Número País Área (Km2)
1 Omã 108 779
2  Irão 65 850
3  Emirados Árabes Unidos 4 371
4 Paquistão 2 000
Total Golfo Pérsico 181 000

Comércio Internacional[editar | editar código-fonte]

O Golfo de Omã conecta-se ao leste ao Estreito de Ormuz, uma rota estratégica pela qual cerca de um terço do gás natural liquefeito e 20% do consumo de petróleo escoa a partir de produtores no Oriente Médio.[3]

Ecologia[editar | editar código-fonte]

Em 2018, cientistas confirmaram que o Golfo de Omã contém uma das maiores zonas mortas marítimas do mundo - regiões do oceano que contém pouco oxigênio e nas quais o ecossistema marinho não pode existir. A zona morta contém praticamente todo o Golfo de Omã, uma área de 165 000 quilômetros quadrados, ou aproximadamente o tamanho do Suriname. O motivo desse fenômeno ecológico é uma combinação de uma maior temperatura oceânica e do escoamento de fertilizantes utilizados na região, principalmente Nitrogênio e Fósforo.[4]

Referências

  1. «Limits of Oceans and Seas, 3rd edition» (PDF). International Hydrographic Organization. 1953. Consultado em 28 de dezembro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em 8 de outubro de 2011 
  2. «Sea Around Us | Fisheries, Ecosystems and Biodiversity». www.seaaroundus.org 
  3. «2 oil tankers were damaged in possible attacks in the Gulf of Oman». Vox. 13 de junho de 2019 
  4. «Scientists Confirm Florida-Sized Dead Zone in the Gulf of Oman». Yale Environment 360. 30 de abril de 2018. Consultado em 30 de abril de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre hidrografia em geral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.