Hiperosmia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Hiperosmia é uma capacidade muito aguçada do olfato[1][2] que, apesar de rara, pode ser encontrada em casos de nevralgia do trigêmio, em enxaquecas, tétano e depressão. As vezes, ela adquire o caráter de um desenvolvimento fisiológico excessivo, elevando o nível do olfato de alguns animais, como os cães, por exemplo. Os pacientes que sofrem deste transtorno percebem odores estranhos que passam despercebidos às pessoas normais.

Causas de hiperosmia[editar | editar código-fonte]

Meningite asséptica; Enxaqueca; Indivíduos neuróticos; Fumo excessivo, ingestão de sulfato de anfetamina ou uso prolongado de cocaína podem causar hiperestimulação do olfato com sua perda temporária ou permanente. Pessoa com sensibilidade alérgica ou deficiência respiratória.

Referências

  1. «Distúrbios da Olfação» (PDF). Fundação Otorrinolaringologia. p. 3. Consultado em 2 de abril de 2020 
  2. Neto, Deusdedit Brandão (15 de setembro de 2019). «Alterações de olfato: quais podem ser as causas?». Brandão Otorrinolaringologia. Consultado em 2 de abril de 2020