Hulda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hulda, profetiza do Antigo Testamento, viveu durante o reinado de Josias, de Judá. O seu nome significa, possivelmente, "duração da vida", "sistema de coisas" ou "espálace".

Profecia[editar | editar código-fonte]

Quando Hilquias, o sumo-sacerdote, durante as obras de restauração do templo de Jerusalém, encontrou o livro da lei e entregou ao secretário do rei Josias, Safã, que por sua vez leu o livro para o rei (2 Reis 22:10). O rei Josias enviou uma delegação para indagar o Deus de Israel sobre o assunto. Essa mesma delegação dirigiu-se a Hulda.

Hulda transmitiu a palavra de Deus, que mostrava que as calamidades em consequência do proceder desobediente, calamidades essas que "o livro" indicava, recairiam sobre aquela nação apóstata. No entanto o rei Josias, por se ter humilhado perante o Deus de Israel, seria poupado, não contemplando essa calamidade, sendo ajuntado aos seus antepassados, no cemitério, em paz. (II Rs 22:8-20; II Cr 34:14-28)

Existe quem ache a profecia de Hulda errada, uma vez que Josias morreu numa batalha desnecessária, conforme II Reis 23: 28-30. No entanto, outros eruditos bíblicos referem que "ser ajuntado em paz" contrasta apenas com a "calamidade" que sobreviria a Judá.

Josias morreu antes dessa calamidade sobrevir a Judá, em 609-607 AC.