IGEM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde outubro de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

A competição internacional de engenharia de sistemas biológicos, o iGEM (International Genetically Engineered Machine), foi criada em 2003 pelo MIT e, anualmente, promove o encontro de equipes de universidades de todo o mundo, que apresentam seus projetos de Biologia sintética. O objetivo das equipes é a criação de dispositivos biológicos inovadores que permitam a solução de problemas humanos relevantes, seja na área da saúde, de biocombustíveis, preservação ambiental, produção de alimentos, manufaturas e outros. Inicialmente, a competição era exclusivamente para alunos de graduação, mas hoje conta com divisões especiais para alunos do ensino médio, empreendedores e programadores de software.

Detalhes da competição[editar | editar código-fonte]

Cada equipe recebe em sua universidade um kit contendo trechos de DNA padronizados (chamados Biobricks) que possuem funções bem determinadas e documentadas. Por meio da ordenação sequencial dessas partes de DNA, que se ligam como peças de lego, os alunos terão alguns meses para construir um material genético inédito e capaz de solucionar o problema que eles inicialmente propuseram. Bactérias, leveduras ou células de mamíferos, podem ser utilizadas como "chassi" do material genético a ser testado, além de sistemas que não utilizam células ("cell-free").

Ao final do ano os alunos deverão participar do encontro regional do iGEM, chamado Jamboree, que irá selecionar os finalistas para a grande competição no MIT. Durante esse evento cada equipe terá 15 minuto para realizar uma apresentação oral para os avaliadores. Além disso, as equipes também deverão apresentar um pôster e criar uma página na internet do tipo Wiki - essa deverá registrar o passo-a-passo dos alunos utilizando uma linguagem acessível para todos os públicos. Ao final da competição, dependendo do quanto a equipe conseguir realizar, poderá receber medalha de ouro, prata e bronze. Poderá receber também prêmio especiais, como a melhor apresentação, o melhor pôster, melhor projeto em sua área de atuação ou da região, e se for a melhor equipe de toda a competição leva para sua universiade o "Biobrick" de prata.

Randy Rettberg, um engenheiro que já trabalhou em companhias de tecnologia como Apple, Sun and BBN,[1] é o diretor da competição.

Formação da equipe[editar | editar código-fonte]

Cada equipe é formada por alunos e professores da instituição que eles representam, de qualquer curso. Aconselha-se uma relação entre graduação e pós graduação de dois para um, respectivamente. É preciso no mínimo dois professores na equipe. Os membros são indetificados como:

  • Alunos de graduação
  • Alunos de pós graduação (advisors)
  • Professores orientadores (instructors)

Resultados da competição[editar | editar código-fonte]

Melhores universidades de cada ano
1st 2nd 3rd 4th 5th 6th Resultado completo
2012 Groningen Ljubljana [nota 1] Paris Bettencourt [nota 2] LMU Munich iGEM 2012
2011 Washington Imperial ZJU China MIT iGEM 2011 [nota 3]
2010 Ljubljana Peking BCCS Bristol Cambridge Imperial TU Delft iGEM 2010
2009 Cambridge Heidelberg Valencia Freiburg Bioware Groningen Imperial iGEM 2009
2008 Ljubljana [nota 1] Freiburg Caltech Harvard NYMU Taipei UC Berkeley iGEM 2008
2007 Peking Paris Ljubljana [nota 1] UC Berkeley UCSF USTC iGEM 2007 [nota 4]
2006 Ljubljana Imperial Princeton iGEM 2006
2005 Até 2006 não exsitiam ganhadores bem definidos. iGEM 2005
2004 IAP 2004, SBC 2004
2003 IAP 2003

Notas

  1. a b c Time liderado pela Roman Jerala
  2. Estudantes de diferentes universidades de Paris, (Paris Descartes University, Paris Diderot University, Pierre and Marie Curie University).
  3. Assim como 2012, os resultados de 2011 não incluem os campeões do Jamboree; mas detalhes podem ser encontrados em Jamboree.
  4. Em 2007 tiveram seis finalistas, mas nenhum deles foi classificado por colocação.

Referências

  1. The Bleeding Edge. IEEE. Página visitada em 2010-03-17.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]