Inclinação axial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2015).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A – corpo menor orbitando
B – corpo maior sendo orbitado por A
C – plano de referência
D – plano orbital de A
i – inclinação
22.1° — 24.5°: amplitude da inclinação axial da Terra

A inclinação axial ou obliquidade de um corpo celeste é o ângulo entre o plano de seu equador e o plano de sua órbita.[1][2] A inclinação axial afecta a altura acima do horizonte de todos os corpos celestes; quanto maior o ângulo, maior a variação das suas posições. Se a inclinação axial for de i graus, à latitude L a altura do sol acima do horizonte irá variar entre i-L graus e i+L graus. A altura máxima que atingirá no Verão será também de i+L, enquanto que no dia mais curto a altura máxima será de L-i. As alterações à altura do Sol também têm um efeito significativo no clima.

Valores para alguns corpos celestes[editar | editar código-fonte]

Objeto inclinação axial (em °)
Mercúrio ~0.01
Vênus 2.64
Terra 23.439 281
Lua 1.5424
Marte 25.19
Ceres ~4
Palas ~60
Júpiter 3.13
Saturno 26.73
Urano 97.77
Netuno 28.32
Plutão 119.61
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências

  1. «What Does Obliquity Mean ?» (em inglês). Consultado em 26 de setembro de 2015 
  2. «Milankovitch Cycles and Glaciation» (em inglês). Consultado em 26 de setembro de 2015 Ver seção Axial Tilt