Indicador ordinal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: ".º" redireciona para este artigo. Não deve ser confundido com o símbolo de grau "°".

Em tipografia, o indicador ordinal é um símbolo adjacente ao número para denotá-lo como ordinal (e não cardinal). O exato símbolo utilizado varia de acordo com o idioma.

Uso[editar | editar código-fonte]

Português, espanhol, e italiano[editar | editar código-fonte]

Os sufixos .º e .ª são utilizados na representação, dependendo se o género gramatical é masculino ou feminino, respectivamente. Algumas codificações de caracteres proporcionam caracteres específicos para o uso de indicador original: º e ª (em Unicode U+00BA e U00AA[1])(em HTML º e ª, respectivamente).

Rigorosamente falando, os indicadores ordinais deviam estar reservados para indicar um número ordinal (como o nome indica), enquanto que os sobrescritos deviam estar reservados para abreviaturas. No entanto, em português, não é raro ver algumas abreviaturas escritas com indicadores ordinais:

Comparação entre o indicador ordinal (à esquerda) e o sinal de grau (à direita), num tipo de letra monotónico e num tipo de letra de espessura variável.
  • Sr.ª em vez de Sr.ᵃ
  • Eng.º em vez de Eng.ᵒ
  • Ld.ª em vez de L.ᵈᵃ
  • etc.

Conceção[editar | editar código-fonte]

Em tipografia cuidada, os indicadores ordinais ª e º devem ser distinguíveis de outros caracteres[2].

Alinhamento do indicador ordinal (à esquerda) e de caracteres sobrescritos (à direita), na abreviatura em português «1.º E.ᵈᵒ» (primeiro esquerdo), num tipo de letra monotónico e num tipo de letra de espessura variável.

Um erro frequente é confundir o sinal de grau U+00B0 (°) com o indicador ordinal masculino. O sinal de grau é uma circunferência perfeita e nunca é sublinhado, enquanto que o indicador ordinal tem a forma da letra «o» minúscula. Isso quer dizer que, dependendo do tipo de letra, pode ser circular, oval ou elíptico e pode ter espessura de traço variável. Enquanto que no Brasil é obrigatoriamente[3] sublinhado, em Portugal não é obrigatório[4] mas é «aconselhável» para evitar confusões[2] com o sinal de grau.

Também, os indicadores ordinais devem ser distintos dos caracteres sobrescritos. O topo dos indicadores ordinais (isto é, o topo das letras elevadas «a» e «o») têm de estar alinhadas[2] com a altura-X do tipo de letra. O alinhamento do topo das letras «a» e «o» sobrescritas vai depender do posicionamento das letras sobrescritas do tipo de letra.

Comparação entre sobrescritos produzidos artificialmente (à esquerda) e verdadeiros sobrescritos (U+1D48 and U+1D52) (à direita), na abreviatura em português «1.º E.ᵈᵒ» (primeiro esquerdo), num tipo de letra monotónico e num tipo de letra de espessura variável.

A espessura do traço dos indicadores ordinais é sempre proporcional à espessura do traço dos outros caracteres do tipo de letra. Em sobrescritos produzidos artificialmente (por exemplo, com o comando «superior à linha» de processadores de texto) a espessura do traço desses sobrescritos é mais fina.

Inglês[editar | editar código-fonte]

Os sufixos -st (e.g. 21st), -nd ou -d (e.g. 22nd or 22d), -rd ou -d (e.g. 23rd or 23d), e -th (e.g. 24th) são utilizados na língua inglesa. No período vitoriano esses indicadores ficavam sobrescritos (2nd, 34th), sob influência da forma francesa (especialmente no inglês britânico), mas no começo do século XX o formato normal foi favorecido.

Francês[editar | editar código-fonte]

São usados os seguintes sufixos, preferencialmente sobrescritos:

  • -er para o número 1, se o objeto qualificado é masculino. E.g.: 1er — premier
  • -re para o número 1, se o objeto qualificado é feminino. E.g.: 1re — première
  • -e para todos os outros números. E. g.: 2edeuxième
  • -d é igualmente utilizado para o número 2, se o objeto qualificado é masculino. Exemplo: 2dsecond
  • -de é igualmente utilizado para o número 2, se o objeto qualificado é feminino. Exemplo : 2deseconde

No plural, os sufixos são seguidos de s . Exemplo: 1respremières ; 2dsseconds

O uso dos sufixos -ème e ième no lugar de -e (e.g. 2ème para deuxième) não é correto. [5]

O sufixo º é utilizado em termos como primo, secundo, tertio, como 1º, 2º, 3º

Referências