Infiltração (militar)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A infiltração é uma técnica de movimento e operação táctica que consiste na passagem de forças, feita em segredo, através de posições inimigas ou sobre estas (meios aéreos) com a finalidade de atingirem as retaguardas inimigas e, depois de reunidas, lançarem um ataque coordenado.

Uma acção de infiltração destina-se a colocar uma força poderosa na retaguarda inimiga sem que o adversário de tal se aperceba e, para isto, é fundamental a obtenção da surpresa. Trata-se de uma operação difícil, que exige disponibilidade de tempo, boas informações sobre a situação e um planeamento muito cuidadoso. É facilitada pela existência de terreno ou deficientes condições de visibilidade que limitem a observação e vigilância inimiga.

Este tipo de operação é difícil de coordenar e controlar. Uma vez iniciada a operação, é muito difícil (normalmente impossível) alterar os planos elaborados. As comunicações são muito restringidas para evitar a detecção da força de infiltração o que dificulta as acções de coordenação e controlo. Para tal são estabelecidas medidas como as linhas de infiltração a serem seguidas pelos grupos de infiltração, o estabelecimento de pontos de referência para ajudar a manter a força na linha de infiltração e linhas de fase para coordenar o ritmo do movimento dos grupos de infiltração. Como os grupos de infiltração se destinam a serem reunidos para constituir uma força de ataque, também são estabelecidas as medidas de coordenação e controlo normais do ataque.

Este tipo de operações foi utilizado pela primeira vez pelo general russo Aleksei Brusilov e depois copiadas pelas Stosstruppen do exército alemão em 1917, durante a Primeira Guerra Mundial. As táticas de infiltração também foram chamadas de "táticas de Hutier", após o general Oskar von Hutier as ter utilizado com êxito durante a Ofensiva da Primavera, em Março de 1818. Foram também muito utilizadas nas guerras do Vietnam assim como noutros teatros de operações, especialmente na guerra de guerrilhas.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Estado-Maior do Exército, Regulamento de Campanha - Operações, volume 1, Portugal, 1971.
Davidson, Phillip B., Vietnam at War: The History, 1946–1975. New York: Oxford University Press, 1991.

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.