Jesus filho de José

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2012)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Yeshua bar Yoseph, em aramaico, ou Yeshua ben Yosephf, em hebraico (por vezes, ainda: Yoshua ou Joshua) significando Jesus filho de José era um nome comum nos primeiros tempos da Palestina, calcula-se que tenha sido usado por milhares de rapazes e homens em Jerusalém. Este nome era, provavelmente, usado por Jesus, o Cristo (Jesus de Nazaré).

Simcha Jacobovici afirma ter descoberto o túmulo de Jesus depois de ter encontrado um ossário contendo a gravação do nome de Yeshua bar Yoseph. Outros ossários contendo os nomes conhecidos de membros da família foram também encontrados no túmulo, como a sua possível mulher Mariamne (Maria Madalena) e o provável filho Yehuda bar Yeshua (Judah).

Este realizador israelo-canadiano relata a sua descoberta e análise do provável túmulo de Jesus no seu livro "The Jesus Family Tomb: The Discovery, the Investigation, and the Evidence That Could Change History" escrito em parceria com Charles R. Pellegrino. O documentário televisivo "The Lost Tomb of Jesus" ("O Túmulo Perdido de Jesus") foi produzido por James Cameron e apresentado pelo Discovery Channel em Março de 2007.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]