José Vaz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde dezembro de 2012).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
José Vaz
Data de nascimento 11 de janeiro de 1940 (76 anos)
Local de nascimento Avintes,  Portugal
Género(s) Literatura para crianças
Magnum opus Celestino, o rato da biblioteca
Prémios Prémio de Literatura Infantil-Cidade de Montijo

José Vaz (Avintes, Vila Nova de Gaia, Portugal, 11 de Janeiro de 1940) é um escritor português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu no lugar de Rego Pinheiro, em Avintes, a 11 de Janeiro de 1940, onde passou toda a sua infância e juventude. Fez a sua instrução primária nas escolas do Magarão e de Cabanões.

Começou a trabalhar com onze anos como torneiro de madeira, sendo depois pintor de medalhas, cravador de jóias, empregado de escritório e controlador fabril até que, em Setembro de 1966, ingressou na antiga Companhia União Fabril Portuense – CUFP/UNICER (Fábrica da Cerveja) onde desempenhou as funções de empregado de escritório, operador de psicometria, analista de profissões e responsável pela área social.

Foi percussionista (caixa) na Banda Musical de Avintes, entre 1952 e 1961.

Aos 18 anos aderiu à JOC- Juventude Operária Católica e fundou, em Avintes, com o Joaquim Filinto Guedes e José António da Silva Cruz, aquela organização progressista da Igreja Católica.

Foi, mais tarde, dirigente diocesano da JOC e tinha por missão animar e dinamizar as secções diocesanas daquela organização.

Iniciou os seus estudos secundários com 22 anos e, aos 62, após ter sido pré-reformado pela Fábrica da Cerveja, ingressou na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, licenciando-se com distinção em História e, em Novembro de 2011,foi-lhe atribuído pela mesma faculdade o grau de Mestre em História Contemporânea.

Foi um dos fundadores, no Porto, do Centro de Cultura Operária, Presidente Diocesano da LOC - Liga Operária Católica e membro da Base-Frente Unitária de Trabalhadores.

Foi fundador e um dos primeiros líderes da Comissão de Trabalhadores da CUFP/UNICER e, mais tarde, delegado sindical.

Foi actor, encenador, cravador de joias e autor de textos de teatro para crianças.

Em 1983, iniciou a sua actividade literária para a área da infância e a sua obra "Para Sonhar com Borboletas Azuis" foi distinguida com a publicação no catálogo de 1987 da "The Withe Ravens – A Selection of International Children's and Youth Literature", de Munique.

A sua obra "O Nó da Corda Amarela" ganhou, em 1989, o 1º Prémio de Literatura Infantil-Cidade de Montijo.

As suas obras, "Alzira, a santa suplente", "A Máquina de Fazer Palavras" e "Hoje é Natal!", foram seleccionadas em 2000, 2001 e 2002, respectivamente, para as Olimpíadas da Leitura.

Em 1989, foram-lhe atribuídas pela Câmara de Vila Nova de Gaia um Público Louvor e a Medalha de Mérito Municipal – Classe Ouro.

Integra o "Dicionário Cronológico de Autores Portugueses", o "Dicionário de Literatura Infantil Portuguesa", a "Breve História da Literatura para Crianças em Portugal" e o actual "Plano Nacional de Leitura".

Na área da historiografia avintense, é autor das obras: "Os Emprestadores da Alma – os homens e as mulheres do teatro de Avintes – 1945 a 1995" e " Avintes – a pequena Suiça ao pé da porta – 1887" e é autor de treze comunicações ao Fórum Avintense e de dezenas de artigos sobre Avintes, publicados no "Caminho Novo" e na revista dos "Amigos de Gaia".

Participou em colóquios e congressos com participação de temáticas na área do teatro e da literatura para crianças.

Foi Presidente da Associação de Escritores de Gaia, coordenador do suplemento infantil e juvenil do Gaia-Semanário "O Barquinho de Papel" e dirigente da Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil – APPLIJ (Secção Portuguesa do IBBY -International on Books for Young People) e director da revista do Clube Recreativo Avintense "Caminho Novo-2007".

Foi autor da ideia e da concepção da Festa da Broa e participou na sua realização como membro de todas as comissões de apoio à mesma iniciativa. Com o Sr. Fernando Gonçalves Soares Dias e o Sr. Joaquim Costa Gomes, foi fundador do Fórum Avintense, sendo o autor do respectivo regulamento.

Nas celebrações dos 1100 de Avintes, foi o coordenador da Comissão Executiva. Foi fundador consignatário da Confraria da Broa de Avintes. Foi o autor da ideia do Concurso das Quadras à Broa de Avintes, sendo o autor do seu regulamento.

Foi um dos fundadores da Ilha Mágica – Projecto para a Infância e Juventude, sendo actualmente o seu Presidente da Assembleia-geral.

Foi um dos fundadores da Audientis- Centro de Documentação e Investigação em História Local, sendo actualmente o seu Presidente da Direcção.

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • Para Sonhar com Borboletas Azuis - Edições Afrontamento, 1986
  • O Manuscrito da Grade d'Ouro (co-autor) - Livraria Arnado/Porto Editora, 1990
  • A Máquina de Fazer Palavras, Porto Editora, 1991
  • O Jacklavais Ataca à Sexta-feira - Porto Editora, 1992
  • Quando os olhos da noite mudaram de sítio - Livraria Arnado/Porto Editora, 1992
  • A Viagem à Terra dos Oxalás - Porto Editora, Porto, 1993
  • O Mistério das Sereias de Pedra - Porto Editora, Porto, 1993
  • O Nó da Corda Amarela - Porto Editora, 2ª. Edição, 1993
  • No dia em que as flores mudaram de sítio : sobre o 25 de Abril de 1974 - Edição da Câmara de Gaia, 1994
  • Alzira, a santa suplente - Campo das Letras, 2ª edição, 1999
  • A fábula dos feijões cinzentos : 25 de Abril, como quem conta um conto - Campo das Letras, 2ª edição, 2000
  • A Menina que tinha cem pés - Edições Gailivro, 2ª edição, 2001
  • As lágrimas do Malmequer - Edições Gailivro, 2ª edição, 2001
  • O Sonho do Gafanhoto - Edições Gailivro, 2ª edição, 2001
  • A Árvore de Papel - Edições Gailivro, 2002
  • As lágrimas são netas do mar - Edições Gailivro, 2ª edição, 2002
  • O chapéu do D. Cogumelo - Edições Gailivro. 2ª edição, 2002
  • Uma flor com asas - Edições Gailivro, 2ª edição, 2002
  • Mala diabo - Edições Gailivro, 2003
  • O Roubo da Roda Quadrada - Edições Gailivro, 2ª Edição, 2003
  • Trabalha Crispim, trabalha! - Edições Gailivro, 2004
  • Hoje é Natal! : Conto de Natal - Edições Gailivro, 2ª Edição, 2006
  • A Aldeia Encantada : Conto de Natal - Edições Ambar, 2008
  • O Livro das Contas e dos Contos - Trampolim Edições, 2010, 2ª Edição janeiro 2012
  • Celestino, o rato da biblioteca - Trampolim Edições, 2012

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • " As Pulgas e a Preguiça e o Rei Lambão" Edições Base, 1983
  • Ilha Mágica : Teatro - Edições ASA, 1989
  • O Rei Lambão - Edições Gailivro, Gaia, 3º Edição, 1999
  • O Mandarim Fi-Xú - Edições Gailivro, 2000
  • Na Feira dos Malandrecos - Edições Gailivro, 2001

Antologias de Literatura Infantil[editar | editar código-fonte]

  • Viagem ao Sonho - Associação de Escritores de Gaia, 1989
  • Historias nunca lidas - Fundação Calouste Gulbenkian, 1991
  • A Casa do Silêncio - Edições Afrontamento, 2000
  • Contos da Cidade das Pontes - Ambar, 2001
  • Histórias da Árvore dos Sonhos - Parque Biológico/Ilha Mágica, 2002
  • Criadores de Sonhos - Gailivro, 2004

Outras Antologias[editar | editar código-fonte]

  • Antologia Poética - Associação de Escritores de Gaia
  • Memória de um Rio - Associação de Escritores de Gaia, 1986
  • Contos e Ditos - Associação de Escritores de Gaia, 1994

Outras obras[editar | editar código-fonte]

  • O Arroz Malandro : Crónicas - Editora Justiça e Paz, Gaia, 1989
  • Salta pocinhas : boletim da Secção Portuguesa do IBBY (Coord.) - S.P.I.B.B.Y., Lisboa, 1995
  • Os Emprestadores da Alma : Monografia do Teatro de Avintes : História Local - Edição da Câmara de Gaia, 1997
  • Avintes : a pequena Suíça do pé da porta : 1887 : História Local - Edições Gailivro, Gaia, 2002
  • De Abientes a Avintes : História Local (Co-autor) - Edições Audientis, 2009

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.