Joseph Patrick McDonnell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Joseph Patrick McDonnell (Dublin, 27 de março de 1846 - 20 de janeiro de 1906)[1] foi um jornalista e líder trabalhista irlandês-americano. Foi editor em Nova York do Labor Standard e um dos fundadores da International Labor Union nos Estados Unidos.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Ele nasceu em uma família de classe média, e depois da escola secundária foi para a Universidade de Dublin. Ao terminas a universidade uniu-se aos Fenians, um movimento pela independência da Irlanda, e trabalhou como editor em jornais irlandeses nacionalistas. Por isso, ele foi preso e condenado a 10 meses em Dublin.[2]

McDonnell conheceu Karl Marx em 18 de Junho 1871, e Marx propôs ele como membro do Conselho Geral da Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT - muitas vezes chamado a Primeira Internacional). Em agosto de 1871 foi nomeado secretário para a Irlanda e se envolveu em organizar diversas filiais. No início de 1872 filiais foram fundada em Dublin, Cork, Belfast e Cootehill. A AIT enfrentou a hostilidade da maioria dos Fenians, que a responsabilizavam pela revolta em Paris, em 1871, na qual muitos membros da organização foram mortos.[3]

Nova York[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Norris, David A. (2004). «McDonnell, Joseph Patrick». Encyclopedia of New Jersey. [S.l.]: Rutgers University Press. p. 492. ISBN 978-0-8135-3325-4. Consultado em 30 de janeiro de 2015. 
  2. Gutman, Herbert George (1987). «Joseph P. McDonnell and the Workers' Struggle in Paterson, New Jersey». Power and Culture: Essays on the American Working Class. [S.l.]: The New Press. p. 93. ISBN 978-1-56584-010-2. Consultado em 30 de janeiro de 2015. 
  3. Hogarty, Richard A. Leon Abbett's New Jersey: The Emergence of the Modern Governor. [S.l.]: American Philosophical Society. p. 23. ISBN 978-0-87169-243-6