Kusunoki Masashige

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estátua de Kusunoki Masashige fora do seu palácio imperial de Toquio
A mesma estátua vista de uma diferente perspectiva.

Kusunoki Masashige (, 楠木 正成?) 1294 – 4 julho de 1336 foi um samurai do século XIV que lutou pelo imperador Go-Daigo na sua tentativa de assumir a liderança do Japão sobre o Shogunato Kamakura. Kusunoki é lembrado como exemplo de lealdade samurai. Na sua primeira missão, comandou cerca de 500 soldados, acompanhado pelo príncipe Moriyoshi.

Estrategista[editar | editar código-fonte]

Um estrategista brilhante, a astuciosa defesa de Kusunoki constituida por duas fortalesas principais em Akasaka e Chihaya ajudou que Go-Daigo retornasse novamente ao poder. Contudo, um dos generais legalistas, Ashikaga Takauji traiu o imperador ao liderar um exército contra Kusunoki e os demais partidários. Kusunoki sugeriu então a Go-Daigo que se refugiassem no sagrado Monte Hiei que permitir que Takauji tomasse Kyoto, apenas para que este descesse a montanha e com a ajuda dos monges budistas do Monte Hiei, armadilhar Takauji na cidade e destruí-lo.

Desastre[editar | editar código-fonte]

A família Kusonoki (楠木氏, Kusunoki-uji?) foi instalada na antiga província de Kawachi (sudeste da atual prefeitura de Osaka). Go-Daigo não se predispunha a deixar a capital, no entanto, Kusunoki, naquilo que seria visto como o último acto de lealdade samurai, obedientemente aceitou a rebuscada tarefa concedida pelo seu imperador. O samurai deixou o seu poema de morte com o seu filho Kusunoki Masatsura[1] e cautelosamente marchou com o seu exército para a morte quase certa. A batalha, que teve lugar em Minatogawa, conhecido atualmente como Chūō-ku (Kobe), foi um desastre táctico. O exército de Kusunoki, que ficou completamente cercado, foi reduzido a 73 elementos dos originais 700 cavaleiros. Kosunoki foi então morto ao lado do seu irmão Masasue, 11 membros próximos do clã e 60 outros samurais. Segundo a lenda, as últimas palavras do seu irmão foram Shichisei hokoku! ( (七生报国;! "Será que eu tinha sete vidas para dar ao meu país?"), e Kusonoki Masashige concordou.

Referências

  1. Turnbull 2005, p. 56

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Turnbull, Stephen R. (2005 [1996]). The Samurai: A Military History (second edition). Abingdon, Oxon: RoutledgeCurzon. pp. 89–97. ISBN 9781873410387.
  • Dictionnaire historique du Japon, Paris, Maisonneuve et Larose, 2002, 2993 p. ISBN 2-7068-1633-3
  • Frédéric Louis, Le Japon. Dictionnaire et Civilisation, París, Robert Laffont (coll. Bouquins), 1996, 1419 p. ISBN 2-221-06764-9
  • Hérail Francine, Histoire du Japon. Des origines à Meiji., París, Publications Orientalistes de France, 1986, 462 p. ISBN 2-7169-0238-0
  • Jansen Marius B., The Making of Modern Japan, Cambridge (Mass.) e Londres, Harvard University Press, 2002, 871 p. ISBN 0-674-00991-6
  • Mass Jeffrey P. (sous la dir.), The Origins of Japan's Medieval World. Courtiers, Clerics, Warriors and Peasants in the Fourteenth Century, Stanford, Stanford University Press, 1997, 504 p. ISBN 0-8047-4379-7
  • Sansom George, A History of Japan,Volume 2 1334-1615, Boston-Tokyo, Tuttle Publishing, 1974 (1ère édition), 442 p. ISBN 4-8053-0375-1
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kusunoki Masashige