Kyanzittha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kyanzittha
Rei da Birmânia
Estatua de Kyanzittha no templo de Ananda
Reinado 1084–1112
Antecessor(a) Sawlu
Sucessor(a) Alaungsithu
Dinastia Pagan
Nascimento 21 de julho de 1030
  Payeimma, Sagaing
Morte 1112
  Pagan
Cônjuge(s) Apeyadana
Thanbula
Khin Tan

Kyanzittha, também Kyansittha; (1030-1112) foi um dos reis da dinastia Pagan de Burma (Myanmar), reinando de 1084 a 1112. Ele é considerado um dos maiores monarcas da Birmânia. Sua continuação das reformas sociais, econômicas, culturais e religiosas, iniciada por seu pai o rei Anawrahta, transformou o reino em uma grande potência regional. Seu reino é geralmente considerado como o momento em que a assimilação de várias tradições culturais ( Mon e Pyu) começaram a fundir-se com uma tradição cultural birmanêsa que posteriormente viria a dominar o vale do Irrawaddy.[1]

Em sua juventude, Kyanzittha foi um general popular e bem sucedido, liderando grandes campanhas militares de Anawrahta.[2][3]

Assuntos Religiosos[editar | editar código-fonte]

Guiado por Shin Arahan, Kyanzittha continuou as políticas de Anawrahta para reformar o budismo de Pagan, que era uma mistura de Ari Budismo, Maaiana Budismo, Teravada Budismo e Hinduísmo. Ele deu santuário para os budistas que fugiam da Índia (que tinha acabado de cair sob o domínio muçulmano). O rei ouviu durante três meses histórias dos refugiados e encantado com a descrição do grande templo de caverna de Ananta, nas colinas de Udayagiri em Orissa, o rei procurou imitá-lo construindo o templo de Ananda.[2]Ele também completou o Pagode Shwezigon que Anawrahta tinha iniciado.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Nicholas Tarling (1999). The Cambridge History of Southeast Asia: Early Times to c. 1500. [S.l.: s.n.] p. 166. ISBN 9780521663694 
  2. a b G. E. Harvey (1925). History of Burma: From the Earliest Times to 10 March 1824. Londres: Frank Cass & Co. Ltd. p. 27 
  3. Htin Aung (1967). A History of Burma. Nova York e Londres: Cambridge University Press. p. 33 e 38-44 
  4. Donald M. Stadner (2005). Ancient Pagan. [S.l.]: River Book. p. 218-227. ISBN 974 9863 02 X