Língua minangkabau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde setembro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Minangkabau (Baso Minangkabau
باسو مينڠكاباو)
Falado em: Indonésia Indonésia, Malásia Malásia
Região: Sumatra Ocidental, Riau, Jambi, Bengkulu, Sumatra do Norte, Achém (Indonésia), Negeri Sembilan (Malásia)
Total de falantes: 8,5 milhões (2011)
Família: Austronésia
 Malaio-Polinésia (MP)
   Malaio-Polinésia Nuclear
   Malaica
    Malaia
     Minangkabau
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: min
ISO 639-3: ambos:
min — Minangkabau
zmi — Negeri Sembilan Malay

A língua Minangkabau ( Baso Minang(kabau); em indonésio: Bahasa Minangkabau) é um idioma austronésio falado pelo povo Minangkabau de Sumatra Ocidental, no oeste de Riau, Aceh do Sul (regência), norte de Bengkulu e Jambi, também em diversas cidades da Indonésia por migrantes minangkabau, na sua maioria lidando com restaurantes.[1] Também é uma língua franca ao longo do litoral ocidental de Sumatra do Norte. É usada em Achém, onde a língua é chamada Aneuk Jamee. Há falantes em partes da Malásia, principalmente Negeri Sembilan.

Devido às grandes semelhanças gramaticais entre o Minangkabau e a língua malaia, há controvérsias quanto às relações entre os dois idiomas. Alguns especialistas consideram o Minangkabau como um dialeto do malaio, outros dizem ser a língua malaia separada.

Minangkabau em escrita árabe – selo real do século XIX

Escrita[editar | editar código-fonte]

A língua Minangkabau já foi escrita com o alfabeto árabe, porém, hoje usa o alfabeto latino numa forma sem as consoantes F, V, Z; tem as formas Ñ e Ng. Apresenta as 5 vogais convencionais, mais o E c/ ”breve” e os ditongos aw, ay, ia, oy, ua, uy.

Malásia[editar | editar código-fonte]

Além de ser falado na Indonésia, o minangkabau is é também falado na Malásia por descendente de migrantes vindos da região de fala “minang” da Sumatra (Tanah Minang, terra de Minang). Muitos dos primeiros migrantes se estabeleceram no que é o hoje o estado malaio de Negeri Sembilan; esse Malaio de Negeri Sembilan Malay é conhecido como Bahaso Nogori / Baso Nogoghi e os migrantes mais recentes são conhecidos simplesmente como Minang.

Dialetos[editar | editar código-fonte]

A língua minangkabau tem diversos dioaletos, variando por vezes entre vilarejos próximos (ex.: separadas por um rio). Os dialetos são: ao Mapat Tunggul, Muaro Sungai Lolo, Payakumbuh, Pangkalan-Lubuk Alai, Agam-Tanah Datar, Pancungsoal, Kotobaru, Sungai Bendung Air, Karanganyar.[2] O dialeto mais usado para comunicação entre minangkabaus de áreas diferentes é o Agam-Tanah Datar (Baso Padang ou Baso Urang Awak "língua dos nossos"), sendo considerado como forma padrão da língua.

Frases[editar | editar código-fonte]

Baso Minangkabau:Ba'a kaba?
Indonésio/Malaio:Apa kabar? ou Bagaimana kabar anda?
Português:Como vai você?.
Baso Minangkabau:Lai elok-elok se nyo. Sanak ba'a?
Indonésio/Malaio:Saya baik-baik saja. Bagaimana dengan anda?
Português:Estou muito bem. E você?
Baso Minangkabau:Sia namo sanak?
Indonésio/Malaio:Siapa nama anda?
Português:Como é seu nome?.
Baso Minangkabau:Namo ambo John
Indonésio/Malaio:Nama saya John
Português:Meu nome é John.
Baso Minangkabau:Tarimo Kasih
Indonésio/Malaio:Terima Kasih
Português:Muito obrigado.
Baso Minangkabau:Sadang kayu di rimbo ndak samo tinggi, kok kunun manusia (expressão)
Indonésio/Malaio:Sedangkan pohon di hutan tidak sama tinggi, apalagi manusia
Português:Mesmo as árvores na floresta não são todas da mesma altura, deixe as pessoas quietas.
Baso Minangkabau:Co a koncek baranang co itu inyo (expression)
Indonésio/Malaio:Bagaimana katak berenang seperti itulah dia.
Português:Do jeito que o sapo nada, do jeito dele. (Fazer algo sem um objetivo)
Baso Minangkabau:Indak buliah mambuang sarok disiko!
Indonésio/Malaio:Tidak boleh membuang sampah di sini!
Português:Não diga besteiras aqui.!
Baso Minangkabau:Ijan di pacik! Beko tangan ang kanai api.
Indonésio/Malaio:Jangan disentuh! Nanti tangan kamu terbakar.
Português:Não toque nisso! Sua mão vai arder mais tarde.

números:

Baso Minangkabau:ciek
Indonésio/Malaio:satu
Português:um.
Baso Minangkabau:duo
Indonésio/Malaio:dua
Português:dois.
Baso Minangkabau:tigo
Indonésio/Malaio:tiga
Português:três.
Baso Minangkabau:ampek
Indonésio/Malaio:empat
Português:quatro.
Baso Minangkabau:limo
Indonésio/Malaio:lima
Português:cinco.
Baso Minangkabau:anam
Indonésio/Malaio:enam
Português:seis.
Baso Minangkabau:tujuah
Indonésio/Malaio:tujuh
Português:sete.
Baso Minangkabau:salapan
Indonésio/Malaio:delapan
Português:oito.
Baso Minangkabau:sambilan
Indonésio/Malaio:sembilan
Português:nove.
Baso Minangkabau:sapuluah
Indonésio/Malaio:sepuluh
Português:dez.
Baso Minangkabau:sabaleh
Indonésio/Malaio:sebelas
Português:onze.
Baso Minangkabau:duo baleh
Indonésio/Malaio:dua belas
Português:doze.
Baso Minangkabau:salapan baleh
Indonésio/Malaio:delapan belas
Português:dezoito.
Baso Minangkabau:duo puluah
Indonésio/Malaio:dua puluh
Português:vinte.
Baso Minangkabau:saratuih
Indonésio/Malaio:seratus
Português:cem.
Baso Minangkabau:duo ratuih
Indonésio/Malaio:dua ratus
Português:duzentos.
Baso Minangkabau:saribu
Indonésio/Malaio:seribu
Português:mil.
Baso Minangkabau:limo ribu
Indonésio/Malaio:lima ribu
Português:cinco mil.

Amostra de texto[editar | editar código-fonte]

Sadonyo manusia dilahiakan mardeka dan punyo martabat sarato hak-hak nan samo. Mareka dikaruniai aka jo hati nurani, supayo satu samo lain bagaul sarupo urang badunsanak.

Português


Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade. (Artigo 1 - Declaração Universal dos Direitos Humanos)

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Kajian Serba Lingustik : Untuk Anton Moeliono Pereksa Bahasa (2000)
  2. Nadra, Reniwati, and Efri Yades, Daerah Asal dan Arah Migrasi Orang Minangkabau di Provinsi Jambi Berdasarkan Kajian Variasi Dialektikal (2008)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]