Línguas algonquinas orientais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As línguas algonquinas orientais são um subgrupo de idiomas da família algonquina, que por sua vez pertence à família álgica.[1] Antes do contato com os europeus, o algonquino oriental consistia de dezessete ou mais idiomas que ocupavam territórios contíguos na costa atlântica da América do Norte além de áreas adjacentes no seu interior, desde as províncias marítimas do Canadá até a Carolina do Norte.[2] Diversas das línguas algonquinas orientais já estão extintas, e a informação disponível a respeito das línguas específicas varia amplamente. Algumas são conhecidas apenas a partir de um ou dois documentos que contêm palavras e frases reunidas por missionários, exploradores ou colonos, enquanto outros documentos contêm evidências fragmentárias sobre mais de um idioma ou dialeto.[2]

As línguas algonquinas formam um subgrupo genético independente dentro da família algonquina. As línguas algonquinas orientais foram teorizadas como sendo descendentes do proto-algonquino oriental, um idioma comum intermediário que é por sua vez descendente do proto-algonquino[3] Dois outros grupos de línguas algonquinas também são reconhecidas, o algonquino da Planície e o algonquino central; estes termos de conveniência utilizam referências geográficas, e não se referem a subdivisões genéticas.[4]

Referências

  1. Goddard, Ives, 1979
  2. a b Goddard, Ives, 1978
  3. Goddard, Ives, 1979, pp. 95-96
  4. See Goddard, Ives, 1979, p. 95 para o status do algonquino central.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Campbell, Lyle. 2004. Historical linguistics: An introduction. 2ª edição. Cambridge, MA: The MIT Press.
  • Costa, David. J. 2007. “The dialectology of Southern New England Algonquian. H.C. Wolfart, ed. Papers of the 38th Algonquian Conference, pp. 81-127. Winnipeg: University of Manitoba.
  • Eastern Algonquian languages, entry in Ethnologue. http://www.ethnologue.com/show_family.asp?subid=91162
  • Goddard, Ives. 1972. “Three new Algonquian languages.” Algonquian Linguistics 1(2/3): 5-6.
  • Goddard, Ives. 1978. "Eastern Algonquian Languages." Bruce Trigger, ed., Handbook of North American Indians, Volume 15, Northeast, pp. 70-77. Washington: Smithsonian Institution.
  • Goddard, Ives. 1979. “Comparative Algonquian.” Lyle Campbell and Marianne Mithun, eds, The languages of Native America, pp. 70-132. Austin: University of Texas Press.
  • Goddard, Ives. 1979a. “The evidence for Eastern Algonquian as a genetic subgroup.” Algonquian Linguistics 5(2): 19-22.
  • Goddard, Ives. 1980. “Eastern Algonquian as a genetic subgroup.” William Cowan, ed., Papers of the eleventh Algonquian Conference,” pp. 143-158. Ottawa: Carleton University.
  • Goddard, Ives. 1982. “Munsee historical phonology.” International Journal of American Linguistics' 48: 16-48.
  • Goddard, Ives. 1994. "The West-to-East Cline in Algonquian Dialectology." William Cowan, ed., Papers of the 25th Algonquian Conference, pp. 187-211. Ottawa: Carleton University.
  • Goddard, Ives. 1996. "Introduction." Ives Goddard, ed., The Handbook of North American Indians, Volume 17. Languages, pp. 1-16. Washington, D.C.: The Smithsonian Institution.
  • Grimes, Barbara F., ed. 2000. Ethnologue: Languages of the world, (14th ed.). Dallas, TX: SIL International. ISBN 1-55671-106-9. edição online: http://www.ethnologue.com/, acessado a 3 de março de 2005.
  • Lovgren, Stefan. 2006. "'New World' Film Revives Extinct Native American Tongue," National Geographic News," 20 de janeiro de 2006
  • Proulx, Paul. 1984. “Two models of Algonquian linguistic prehistory.” International Journal of American Linguistics 50: 165-207
  • Rudes, Blair. 1997. 1997. “Resurrecting Wampano (Quiripi) from the dead: Phonological preliminaries.” Anthropological Linguistics 39: 1-59
  • Siebert, Frank. 1975. “Resurrecting Virginia Algonquian from the dead: The reconstituted and historical phonology of Powhatan.” James M. Crawford, ed. Studies in Southeastern Indian Languages, pp. 285-453. Athens: University of Georgia Press.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]