Landnámabók

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2015)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Landnámabók
O Livro de colonização
Página do manuscrito
País  Islândia
Assunto História da colonização da Islândia pelos nórdicos entre os séculos IX e X
Linha temporal Séc. XII (provavelmente)
Localização espacial Islândia
Formato Manuscrito

Landnámabók (que significa "O Livro da colonização", muitas vezes abreviado para Landnámabók) é um manuscrito medieval islandês descrevendo em pormenor o povoamento ("landnám") da Islândia pelos nórdicos entre os séculos IX e X.[1][2][3]
Foi escrito no séc. XII, possivelmente por Ari Þorgilsson, não existindo todavia o original, mas sim cópias feitas por volta do séc.XIII.[1][2]
Está guardado no Instituto Árni Magnússon em Reiquiavique na Islândia.[4]

Landnáma[editar | editar código-fonte]

O Landnámabók é dividido em 5 partes, tendo mais de 100 capítulos. A primeira parte narra como a terra (Islândia) foi encontrada, as primeiras ações dos colonos e suas posteriores explorações, que começaram no oeste e terminaram no sul. Conta eventos históricos importantes relacionados às famílias no século XII, e peculiaridades dessas famílias; descreve mais de 3.000 pessoas e 1.400 assentamentos. Lista 435 homens como os colonos iniciais; a maioria deles fixou-se em partes do norte e do sudoeste da ilha. Continua a ser uma fonte inestimável sobre a história e a genealogia do povo islandês. Sugere-se um único autor para a obra, mas há quem creia que foi escrita por várias pessoas.

Versões sobreveviventes[editar | editar código-fonte]

As versões de sobreviventes datam o Landnámabók a partir da segunda metade do século VIII ou um pouco mais tarde, embora se sugira que possa ter sido composto antecipadamente por Ari Þorgilsson (1068-1148). O povoamento inicial da Islândia em grande parte ocorreu entre 870 e 930, mas Landnámabók menciona descendentes significativamente mais tarde do que o período de assentamento, pelo menos até o século XI.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Persson, Ingvar (2007). «De gamla manuskripten». Island: Naturen-Historien-Nutiden (em sueco) (Slöinge: Delta Progress). p. 113-114. ISBN 978-91-633-0965-6. 
  2. a b Dalén, Uno; W.N. Lansburgh (1970). «Landnámabók». Bonniers trebandslexikon (em sueco) (Estocolmo: Bonniers Förlag). p. 258. LIBRIS-ID:1706175. 
  3. «Iceland - History» (em inglês). Smithsonian - National Museum of Natural History. Consultado em 9 de julho de 2015. 
  4. «AM 111 fol. - Landnámabók; Iceland, 1600-1677» (em inglês). Stofnun Árna Magnússonar í íslenskum fræðum. Consultado em 17 de maio de 2015. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • «Landnámabók» (em dinamarquês). Den Store Danske – Grande Enciclopédia Dinamarquesa. Consultado em 12 de maio de 2015. 
  • Knut Ødegaard. «Landnámabók» (em norueguês). Store Norske Leksikon - Grande Enciclopédia Norueguesa. Consultado em 12 de maio de 2015. 
  • Peter Hallberg. «Landnámabók» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 12 de maio de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]