Lemonade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lemonade
Álbum de estúdio de Beyoncé
Lançamento 23 de abril de 2016 (2016-04-23)
Gravação The Beehive, Conway Recording Studios, Henson Recording Studios, Record Plant Studios
(Los Angeles, Califórnia)
Larrabee Sound Studios, Mirrorball Studios, Pacifique Recording Studios
(North Hollywood, Califórnia)
Apex Studio, Mad Decent Studios
(Burbank, Califórnia)
Skip Saylor Recording Studio
(Northridge, Califórnia)
Jungle City Studios
(Nova Iorque)
Gênero(s) R&B[1]
Duração 45:49
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD+DVD, download digital, vinil
Gravadora(s) Parkwood, Columbia
Direção Beyoncé Knowles, Kahlil Joseph, Melina Matsoukas, Dikayl Rimmasch, Mark Romanek, Todd Tourso, Jonas Åkerlund
Produção Beyoncé Knowles (também exec.), Kevin Garrett, Jeremy McDonald, Diplo, Ezra Koenig, Jack White, Derek Dixie, MeLo-X, Wynter Gordon, Hit-Boy, HazeBanga, Stuart White, DannyBoyStyles, Ben Billions, Boots, Alex Delicata, Mike Dean, Vincent Berry II, James Blake, Jonny Coffer, Just Blaze, King Henry, Mike Will Made-It, Pluss
Cronologia de Beyoncé
Beyoncé
(2014)
Everything Is Love
(2018)
Singles de Lemonade
  1. "Formation"
    Lançamento: 6 de fevereiro de 2016 (2016-02-06)
  2. "Sorry"
    Lançamento: 3 de maio de 2016 (2016-05-03)
  3. "Hold Up"
    Lançamento: 12 de maio de 2016 (2016-05-12)
  4. "Freedom"
    Lançamento: 9 de setembro de 2016 (2016-09-09)
  5. "All Night"
    Lançamento: 6 de dezembro de 2016 (2016-12-06)

Lemonade é o sexto álbum de estúdio da artista musical estadunidense Beyoncé. O seu lançamento ocorreu em 23 de abril de 2016, através das gravadoras Parkwoood e Columbia. É o segundo "álbum visual" de Beyoncé seguindo o seu quinto álbum de estúdio (2013), bem como um álbum conceitual[2] acompanhado por um filme de 65 minutos exibido na HBO.[3] Tendo como sonoridade principal o R&B, Lemonade engloba uma variedade de gêneros, incluindo pop, reggae, blues, rock, hip hop, soul, funk, country, gospel, eletrônico e trap, além de interpolações de diversas canções de hip hop e rock.[4] O álbum conta com participações de James Blake, Kendrick Lamar, The Weeknd e Jack White.

O álbum foi disponibilizado para streaming em 23 de abril de 2016 no Tidal, seguido de um lançamento comercial em outras plataformas nos dias seguintes. Lemonade estreou em primeiro lugar na Billboard 200 com 653 mil cópias equivalentes (sendo 485 mil puras), e deu à Beyoncé seu sexto álbum número um consecutivo no país. "Formation", "Sorry", "Hold Up", "Freedom" e "All Night" foram lançadas como singles, além do promocional "Daddy Lessons" com a banda Dixie Chicks.

Quatro dias após o lançamento do álbum, Beyoncé embarcou na The Formation World Tour, para promovê-lo, que finalizou 2016 como a mais bem sucedida por um artista solo. Apareceu nas listas de fim de ano de várias publicações de música, com a Rolling Stone listando Lemonade como número um em sua lista.[5] Até dezembro de 2016, Lemonade vendeu 1.5 milhão de cópias nos Estados Unidos, tornando-se o terceiro álbum mais vendido do ano no país.[6] Lemonade foi o álbum mais vendido de 2016, segundo a Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI), vendendo 2.5 milhões de cópias mundialmente naquele ano.[7] Em 18 de agosto de 2017, Beyoncé lançou uma caixa especial limitada de Lemonade incluindo um vinil e um livro intitulado How to Make Lemonade, apresentando um conjunto de fotos e de bastidores mostrando a produção do álbum.[8]

Lemonade foi indicado em nove prêmios nos Grammy Awards de 2017, ganhando os de Best Urban Contemporary Album e Best Music Video, este último por "Formation".[9] O álbum ganhou um Prêmio Peabody na categoria entretenimento e o Metacritic o nomeou como o segundo álbum mais aclamado pela crítica de publicações musicais de 2016.[10] Em 24 de julho de 2017, Lemonade foi listado como o sexto maior álbum feito por uma mulher de todos os tempos pela NPR.[11]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Beyoncé apresentando-se durante o Super Bowl 50.

Em 6 de fevereiro de 2016, sem qualquer anúncio prévio, Beyoncé lançou "Formation" para download digital gratuito no serviço de streaming Tidal, disponibilizando em conjunto o vídeo musical correspondente em seu canal no YouTube.[12] Tanto a música quanto a gravação audiovisual correspondente foram bem recebidas por críticos musicais, que elogiaram a retratação da cultura afro-americana predominante em ambos os projetos que não é vista com frequência na cultura de massa.[13] No dia seguinte, a cantora apresentou "Formation" durante sua participação especial no show do intervalo do Super Bowl 50, que também contou com Coldplay e Bruno Mars.[14] Imediatamente após a performance, foi lançado nas redes sociais da musicista um comercial anunciando sua próxima turnê mundial.[15]

Logo após o anúncio da turnê, Beyoncé foi tanto elogiada quanto criticada pelo público em geral em relação à nova música e o figurino inspirado pelo grupo Panteras Negras usado no Super Bowl. Como resultado, as hashtags "#BoycottBeyonce" e "#IStandWithBeyonce" começaram a se tornar populares em redes sociais como o Twitter. Um grupo de manifestantes também planejou fazer um protesto "anti-Beyoncé" fora da sede da National Football League (NFL), organizadora do evento esportivo, no dia em que os ingressos começassem a serem vendidos para o público geral.[16] Entretanto, a manifestação planejada não teve nenhum protestante e, em vez disso, contou com dezenas de pessoas que apoiaram Beyoncé e fizeram um protesto contrário.[17]

Visuais[editar | editar código-fonte]

O filme possui demonstrações de trabalhos do ativista Malcolm X.

Lemonade foi acompanhado pelo lançamento de um filme de 65 minutos do mesmo título, produzido por Good Company e Jonathan Lia, e exibido na HBO em 23 de abril de 2016,[18] registrando 787 mil espectadores.[19] Ele é dividido em onze capítulos, intitulados ordenadamente em "Intuition" ("Intuição"), "Denial" ("Negação"), "Anger" ("Raiva"), "Apathy" ("Apatia"), "Emptiness" ("Vazio"), "Accountability" ("Responsabilidade"), "Reformation ("Reforma"), "Forgiveness") ("Perdão"), "Ressurection" ("Ressurreição"), "Hope" ("Esperança") e "Redemption" ("Redenção").[20]

O filme usa poesia e prosa escrita pela poeta somaliana Warsan Shire; seus poemas adaptados foram "The Unbearable Weight of Staying" ("O Peso Insustentável de Ficar"), "Dear Moon" ("Querida Lua"), "How to Wear Your Mother's Lipstick" ("Como Usar o Batom da Sua Mãe"), "Nail Technician as Palm Reader" ("Manicure como Cartomante"), e "For Women Who Are Difficult to Love" ("Para Mulheres que São Difíceis de Amar").[21][22] Também inclui Ibeyi, Laolu Senbanjo, Amandla Stenberg, Quvenzhané Wallis, Chloe x Halle, Zendaya e Serena Williams.[23] Em "Forward", as mães de Trayvon Martin (Sybrina Fulton), (Lesley McFadden), e Eric Garner (Gwen Carr) são apresentados segurando fotos de seus filhos falecidos.[24][25] Depois de "Forward", uma cena mostra um indiano de carnaval circulando em uma mesa de jantar, homenageando a cultura de Nova Orleans, Louisiana.[26] A filha de Jay-Z e Beyoncé, Blue Ivy, aparece em um vídeo caseiro, como a avó de Jay-Z, Hattie White, e a mãe de Beyoncé, Tina Knowles, retratada com seu segundo marido, Richard Lawson, em 2015.[27] O filme também mostra trabalhos de Malcolm X, especificamente um trecho de seu discurso "Quem te ensinou a se odiar", que aparece na faixa "Don't Hurt Yourself".[28]

Em "Hold Up", Beyoncé aparece como Oshun, uma deusa iorubá da sensualidade feminina, amor e fertilidade. Oshun é frequentemente mostrada em amarelo e cercada por água doce, e contos populares de Oshun descrevem seu temperamento malévolo e sorriso sinistro quando ela foi injustiçada. Vestindo um vestido amarelo de Roberto Cavalli, joias de ouro e pés descalços, Beyoncé canaliza o orixá, ou deusa, aparecendo em um estado onírico submerso antes de emergir de duas grandes portas douradas com água passando por ela e descendo as escadas. Durante o vídeo de "Hold Up", Beyoncé aparece, sorrindo, rindo e dançando, quebra vitrines, carros e câmeras com um taco de beisebol, representando o temperamento furioso de Oshun em um contexto moderno. Também é uma homenagem à amostra de vídeo "Ever Is Over All" do artista Pipilotti Rist. O vídeo de "Love Drought" traz Beyoncé liderando uma linha de mulheres negras vestidas de branco ao longo da costa. Elas se levantam, unidas, olhando para a água enquanto seguram as mãos e as ergam um por um. Esta segunda referência ao batismo é pesada nesta cena junto com mensagens de fé e amor, que são, conforme as letras, "fortes o suficiente para mover uma montanha" ou "acabar com uma seca".[29] Também foram feitas comparações entre os visuais de "Love Drought" e o Igbo Landing, um local histórico que foi o local de um suicídio em massa por afogamento de pessoas Igbo que haviam sido tomadas como escravos.[30]

Em junho de 2016, Matthew Fulks processou Beyoncé, Sony Music, Columbia Records e Parkwood Entertainment por supostamente levantar elementos de seu curta-metragem Palinoia em Lemonade. O processo visava especificamente o trailer do especial da HBO.[31] Fulks acusou-a de roubar nove elementos visuais de Palinoia.[32] A ação foi posteriormente rejeitada pelo juiz federal de Nova York, Jed S. Rakoff, tomando partido do réu.[33]

O filme foi indicado para quatro Primetime Emmy Award, incluindo o Melhor Especial de Variedades e um para um especial de variedades. Das quatro categorias, Beyoncé foi nomeada nos dois citados acima.[34] Os visuais do álbum receberam onze nomeações no MTV Video Music Awards de 2016, incluindo o Vídeo Formulário longo inovador para Lemonade, Vídeo do Ano, Melhor Vídeo Pop, Melhor Direção, Melhor Edição, e Melhor Cinematografia para "Formation", Melhor Vídeo Feminino e Melhor Direção de Arte para "Hold Up" e Melhor Coreografia para "Sorry" e "Formation"; Beyoncé ganhou oito de suas indicações.[35] Lemonade ganhou Melhor Programa de TV - Série Especial ou Limitada na African-American Film Critics Association Awards 2016[36] e Melhor Documentário de Televisão ou Especial no Black Reel Awards de 2017.

Composição[editar | editar código-fonte]

O álbum conta com os músicos Jack White, Kendrick Lamar e o baixista Marcus Miller, e com demonstrações dos colecionadores de música folclórica[37] John Lomax, Sr. e seu filho Alan Lomax em "Freedom". Beyoncé e sua equipe fazem referência às memórias musicais de todos esses períodos,[37] incluindo uma banda de metais, blues rock, R&B, pregação, uma música de prisão (coletada por John e Alan Lomax) e o som distorcido da guitarra psicodélica dos anos 60 (interpolando a banda porto-riquenha Kaleidoscope).[38] O The Washington Post definiu o álbum como um "surpreendentemente furioso ciclo de canções sobre infidelidade e vingança",[39] fazendo referência ao gênero de composição clássica definido em alemão lieder por Robert Schumann, Franz Schubert e Johannes Brahms. O Chicago Tribune descreveu-o como não apenas uma mera conquista do domínio da música popular, mas uma retrospectiva que permite ao ouvinte explorar as circunstâncias pessoais de Beyoncé, com tons musicais do sul dos Estados Unidos, reminiscente aos seus anos formativos no Texas.[40] O Allmusic escreveu que Beyoncé "se deleita em sua negritude, feminilidade e origem sulista com um jogo de palavras supremo".[41]

De acordo com o The A.V. Club, as faixas "abrangem e interpolam todo o contínuo de R&B, rock, soul, hip hop, pop e blues", realizadas por uma precisão hábil "apagando eras e referências com impunidade determinada".[42] O The Guardian e a Entertainment Weekly notaram que o álbum toca no country,[43][44] com a última publicação notando o uso de elementos musicais de vanguarda. O portal Consequence of Sound escreveu que os gêneros do álbum abrangem "desde o gospel ao rock ao R&B e o trap";[45] No álbum, Isaac Hayes e Andy Williams estão entre os artistas da amostra.[43] PopMatters notou como o álbum foi nuançado em seu tema de raiva e traição com vastas faixas do álbum banhada em contexto político, no entanto, ainda é um álbum pop na sua essência com tons mais escuros e louváveis.[46] Melina Matsoukas, diretora do vídeo musical de "Formation", disse que Beyoncé a convidou para sua casa em Los Angeles, Califórnia, e explicou o conceito por trás de Lemonade, afirmando: "Ela queria mostrar o impacto histórico da escravidão no amor negro, e o que isso fez com a família negra, e com homens e mulheres negros - como estamos quase socializados para não ficarmos juntos".[47] Em uma entrevista para a W, o diretor de criação de Beyoncé, Todd Tourso, explicou ainda mais o conceito por trás do álbum, referindo-se ao desejo de Beyoncé de "colocá-lo no contexto de um relacionamento geracional".[48]

Título e capa[editar | editar código-fonte]

O título do álbum foi inspirado pela avó de Beyoncé, Agnéz Deréon, bem como a avó de seu marido Jay-Z, Hattie White. No final da música "Freedom", uma gravação de áudio de Hattie White ouvida falando para uma multidão em sua festa de aniversário de 90 anos em dezembro de 2015 é tocada. Durante o discurso, Hattie diz: "Eu tive meus altos e baixos, mas eu sempre encontro a força interior para me levantar. Eu fui servida de limões, mas fiz limonada".[49] O serviço de streaming Tidal descreveu o conceito por trás de Lemonade como "a jornada de autoconhecimento e cura de toda mulher".[50]

A capa de Lemonade apresenta Beyoncé ao lado de um carro, vestindo um casaco de pele e tranças box braids, escondendo o rosto atrás do braço. Foi feita durante as filmagens do videoclipe de "Don't Hurt Yourself".

Lançamento e promoção[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: The Formation World Tour
Beyoncé performando durante a The Formation World Tour em Wembley Stadium em Londres, Inglaterra em 3 de julho de 2016.

Lemonade foi disponibilizado pela primeira vez para streaming on-line via Tidal em 23 de abril de 2016 através da Parkwood Entertainment e Columbia Records, e para download digital no dia seguinte. Foi lançado nos formatos CD e DVD em 6 de maio de 2016. Uma caixa especial limitada intitulada How to Make Lemonade foi disponibilizado para pré-encomenda em 18 de agosto de 2017, contendo um livro de mesa de centro de 600 páginas, apresentando um conjunto de fotos e conteúdo de bastidores mostrando a produção do álbum, e um LP de vinil duplo, lançado separadamente em 15 de setembro de 2017.

Beyoncé cantou "Formation" no show do intervalo do Super Bowl 50 como parte de sua participação no evento.[51] Ela cantou "Freedom" com Kendrick Lamar como o número de abertura no BET Awards de 2016, em 27 de junho.[52] No MTV Video Music Awards de 2016, em 28 de agosto, a artista apresentou um medley de dezesseis minutos de "Pray You Catch Me", "Hold Up", "Sorry", "Don't Hurt Yourself" e "Formation".[53] A performance foi classificada pela Billboard como a melhor já realizada em premiações.[54] Em 19 de outubro, Beyoncé cantou "6 Inch" e "All Night" no concerto beneficente TIDAL X, realizado no Barclays Center no Brooklyn,.[55]

Um remix de "Daddy Lessons" apresentando a banda Dixie Chicks foi lançado como um single promocional em 2 de novembro de 2016 de graça no SoundCloud da Beyoncé.[56] Anteriormente estreou no número quarenta e um no Billboard Hot 100 dos EUA. Seu videoclipe foi lançado no Tidal em 5 de novembro de 2016. Em 20 de novembro de 2016, foi lançado na iTunes Store para compra e em todos os serviços de streaming.[57][58] Também em 2 de novembro, Beyoncé cantou "Daddy Lessons" com as Dixie Chicks no 50º Country Music Association Awards (2016).[59] Beyoncé cantou "All Night" em dezembro de 2016 no Parkwood Entertainment Holiday Party. No Grammy Awards de 2017 em 12 de fevereiro, Beyoncé cantou "Love Drought" e "Sandcastles".[60]

Para promover o álbum, Beyoncé embarcou na a The Formation World Tour, que visitou estádios na América do Norte e Europa entre abril e outubro de 2016.[61] A turnê foi classificada pela Pollstar como a mais lucrativa na América do Norte e mundialmente no meio do ano na primeira e segunda colocação, respectivamente, incluindo 25 shows. Ao todo, arrecadou US$ 256 milhões com 49 concertos esgotados e 2.2 milhões de ingressos vendidos, tornando-se a mais lucrativa da carreira da cantora e mais bem sucedida do ano por um artista solo.

Singles[editar | editar código-fonte]

"Formation" foi lançado como o primeiro single do álbum exclusivamente no Tidal em 6 de fevereiro de 2016, junto com o videoclipe que o acompanha. No dia seguinte, Beyoncé a apresentou no show do intervalo do Super Bowl 50 como parte de sua participação no evento.[62] "Formation" alcançou o número dez na Billboard Hot 100 e número seis nas canções Hot R&B/Hip-Hop Songs. O videoclipe da música foi enviado para o Vevo em dezembro de 2016.[63]

"Sorry" foi lançado como o segundo single e servido para as rádios rhythmic adult contemporary nos Estados Unidos em 3 de maio de 2016,[64] e seu videoclipe foi carregado em Vevo em 22 de junho de 2016.[65] O single estreou e atingiu o número 11 na Billboard Hot 100.[66]

"Hold Up" foi o terceiro single e foi lançado pela primeira vez em estações de rádio contemporâneas na Alemanha e Reino Unido em 12 de maio de 2016,[67][68] e mais tarde foi servido na rádio contemporânea rítmica nos Estados Unidos em 16 de agosto de 2016.[69] Ele estreou no número treze na Billboard Hot 100.[66] O clipe da música "Hold Up" foi enviado para a Vevo em 4 de setembro de 2016.[70]

"Freedom" foi lançado como o quarto single e foi enviado para estações de rádio em 9 de setembro de 2016. Anteriormente, chegou ao número trinta e cinco na Billboard Hot 100.

"All Night" foi lançado como o quinto e último single em 6 de dezembro de 2016. Anteriormente, estreou no número trinta e oito da Billboard Hot 100 dos EUA. Seu videoclipe acompanhante foi lançado na Vevo em 30 de novembro de 2016.

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 92/100[71]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 3.5 de 5 estrelas.[41]
The Daily Telegraph 5 de 5 estrelas.[72]
Entertainment Weekly A+[43]
The Guardian 5 de 5 estrelas.[73]
The Independent 5 de 5 estrelas.[74]
NME 4/5[75]
Pitchfork 8.5/10[76]
Rolling Stone 5 de 5 estrelas.[77]
Spin 9/10[78]
Vice A−[79]

Lemonade recebeu aclamação generalizada de críticos de música e também é o álbum mais aclamado pela crítica de Beyoncé até hoje. O escritor de AllMusic, Andy Kellman, achava que "os momentos catárticos e feridos aqui ressoam de uma maneira igualada por poucos, se é que algum, dos contemporâneos de Beyoncé".[41] O escriutor do Spin, Greg Tate escreveu que o álbum "está sonoramente para sugá-lo em sua gravitacional órbita orbital à moda antiga, colocando o fardo de conjuração em sua mistura de batidas, melodias e seduções vocais engraçadas e brincalhonas. Em seu domínio de mistérios carnais e esotéricos, a rainha Bey eleva os espíritos, chia a carne e reúne suas tropas."[78]

Alexis Petridis do The Guardian escreveu que o álbum "parece um sucesso" e que Beyoncé soava "genuinamente imperiosa".[44] O escritor do The Daily Telegraph, Jonathan Bernstein, sentiu que era o seu trabalho mais forte até à data e "prova que existe uma linha tênue entre o amor e o ódio".[72] Nekesa Moody e Mohamad Soliman do The Washington Post chamaram o álbum de "profundamente pessoal, mas ... uma declaração social e política arrojada também".[80] Escrevendo para o The New York Times, Jon Pareles elogiou os vocais de Beyoncé e sua coragem para falar sobre temas que afetam tantas pessoas, e observou que "o álbum não está em dívida com formatos de rádio ou pré-gravados por um single".[81] Greg Kot, do Chicago Tribune, achava que "os avanços artísticos" pareciam "pequenos" no contexto dos aspectos "mais pessoais, crus e relacionáveis" do disco, onde ele saiu como uma peça de música "claramente concebida", significando isso tinha uma "visão unificadora" para o que pode ter se tornado "uma mistura lindamente empacotada".[40]

Revendo o álbum no The Independent, Everett True escreveu que "é impetuoso, insurgente, ferozmente orgulhoso, amplo e focado em sua insatisfação".[74] Ray Rahman escreveu para a Entertainment Weekly que Beyoncé está muito ocupada em lançar seu melhor e mais ousado álbum até agora, declarando simplesmente "dedos do meio para cima".[43] Escrevendo um comentário para a Rolling Stone, Rob Sheffield opinou que ela afirmou seu "status de super-herói" com este álbum.[77] Jillian Mapes, da Pitchfork, escreveu que sua busca pelo "realismo" dá ao álbum um certo".[76] O The A.V. Club, Annie Zaleski escreveu que foi "mais um passo sísmico para Beyoncé como músico".[42] Shahzaib Hussain, escrevendo para revista Clash, declarou: "O Lemonade é Beyoncé mais benevolente, e ela é mais inadulterada. Tratando sua negritude não como uma aflição, mas como um farol comemorativo, Lemonade é uma retribuição catártica muito atrasada."[82] Na NME, Larry Bartleet disse que o álbum era "doce, mas com uma vantagem".[75] Sal Cinquemani da Slant Magazine escreveu que o álbum "é o seu esforço mais lírico e tematicamente coerente até hoje".[83] Maura Johnston da Time escreveu que suas faixas eram "frescas, mas instantaneamente familiares".[84] Jamie Milton de DIY escreveu que "há muito mais do que uma história cativante para extrair desse trabalho que todos matam", onde "Beyoncé pode se considerar uma pessoa arriscada e inovadora, com os mais corajosos".[85] Erin Lowers do Exclaim!, escreveu que 'Se você já foi entregue limões, você precisa de Lemonade.'[86] Britt Julious de Consequence of Sound, descreveu o álbum para um "presente" Beyoncé deu ao ouvinte que é "cru ainda polido, bonito ainda feio."[45] O escritor Evan Sawdey do PopMatters, sentiu alguns álbuns jamais poderia ser considerado "como negrito, complexo, ou resoluta como Lemonade",[46] Mark Savage do BBC, observou que Beyoncé tinha-se tornado um artista álbuns, com uma faixa que se estende além do que o jogo de rádio.[87]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

No final de 2016, Lemonade apareceu em várias listas de críticos classificando-o entre os melhores álbuns do ano. De acordo com Metacritic, foi o segundo registro mais proeminente no ranking de 2016.[88] Lemonade foi classificado como o melhor álbum do ano por tais publicações como Rolling Stone,[89] Billboard,[90] Entertainment Weekly,[91] The Guardian,[92] Digital Spy,[93] The Independent,[94] The Associated Press,[95] The New York Times (lista de Jon Pareles),[96] Los Angeles Times (Mikael Wood list),[97] PopMatters,[98] Pretty Much Amazing,[99] Idolator,[100] Stereogum,[101] Complex,[102] Consequence of Sound,[103] Wired,[104] e US Weekly.[105] Paste,[106] USA Today,[107] NPR,[108] e We Plug Good Music[109] também incluiu o lançamento em sua lista de melhores álbuns de 2016 no número dois.

Na pesquisa anual do Pazz & Jop do Village Voice, sobre os melhores da música em 2016, Lemonade ficou em segundo lugar.[110] Para Slant, foi o terceiro melhor,[111] enquanto Exclaim!, listou o álbum no número quatro em sua lista dos Top 20 Pop & Rock Álbuns de 2016.[112] De acordo com a Spin, foi o sexto melhor álbum de 2016.[113] NME listou Lemonade no número onze em sua lista de melhores álbuns do ano,[114] A revista FACT no número quinze,[115] Drowned in Sound número doze,[116] Uncut no número dez,[117] Mojo no número doze,[118] Q no número treze,[119] enquanto Tiny Mix Tapes no número trinta e dois.[120] A revista Esquire, incluiu a Lemonade entre os vinte melhores lançamentos de 2016.[121] A Pitchfork listou a Lemonade como número um em sua lista dos melhores videoclipes de 2016.[122] A publicação nomeará Lemonade como o terceiro melhor álbum do mesmo ano.[123] Também foi incluído na lista de melhores filmes de 2016 da Sight & Sound, no número vinte e seis.[124][125] David Ehrlich, um crítico de cinema do IndieWire, colocou Lemonade no número vinte e três em sua lista Melhores Filmes de 2016.[126] Jen Yamato do The Daily Beast, classificou-o no número nove em sua lista dos Top 10 Melhores Filmes de 2016.[127] Em 2017, o álbum foi classificado em número seis na lista da NPR dos 150 melhores álbuns feitos Por mulheres.[128]

"Formation" venceu em três categorias no BET Awards de 2016 para o Vídeo do Ano, no Centric Award e no Viewers Choice Award.[129] No BET Awards 2017, Beyoncé foi indicada em 7 categorias e ganhou 5, incluindo Álbum do Ano, Vídeo do Ano para "Sorry" e Melhor Artista R&B/Pop Feminino.[130] O filme Lemonade foi indicado para quatro Primetime Emmy Award, incluindo o Outstanding Special e o Outstanding Specialing para uma variedade especial. Das quatro categorias, Beyoncé foi indicado nos dois mencionados.[34] Os visuais do álbum receberam 11 indicações no MTV Video Music Awards de 2016. Eles incluíram o Vídeo Breakthrough Long Form para Limonada, Vídeo do Ano, Melhor Vídeo Pop, Melhor Direção, Melhor Edição e Melhor Fotografia para "Formation", Melhor Vídeo Feminino e Melhor Direção de Arte para "Hold Up", e Melhor Coreografia para "Sorry" and "Formation".[35] Beyoncé ganhou oito de suas indicações, incluindo Vídeo do Ano e Breakthrough Long Form Video.[131]

Ela recebeu duas indicações no MTV Video Music Awards de 2016 para Melhor Álbum do Ano pela Lemonade e Melhor Vídeo Feminino Internacional por "Formation", e acabou ganhando o prêmio de Melhor Álbum do Ano.[132][133] No Soul Train Music Awards 2016, Beyoncé foi indicada para oito prêmios, incluindo Melhor Artista Feminina, Lemonade para Álbum do Ano, e "Formation" para Canção e Vídeo do Ano. Beyoncé ganhou todos os quatro prêmios. Lemonade ganhou o Best TV Show - Série Especial ou Limitada na African American Film Critics Association.[36] No NAACP Image Awards, Lemonade foi indicada ao Outstanding Album e Outstanding Variety - Series ou Special , "Formation" foi indicada ao Outstanding Song e Outstanding Music Video , e "Freedom", com Kendrick Lamar , foi indicada ao Outstanding Duo, Group or Collaboration e Canção Extraordinária. O álbum recebeu quatro prêmios, incluindo Outstanding Album, Outstanding Song e Outstanding Duo, Group or Collaboration por "Freedom" e Outstanding Music Video por "Formation".[134] No ADG Excellence in Production Design Awards ,recebeu o prêmio de Melhor Prêmio ou Evento Especial, bem como "Hold Up", "6 Inch" e "Denial", todos sendo indicados para Melhor Formato Curto: Web Series, Music Video ou Commercial.[135]

No Grammy Awards de 2017, Lemonade recebeu três indicações: Álbum do Ano, Grammy de Melhor Álbum Urbano Contemporâneo e Melhor Filme Musical. "Formation" também recebeu três: Gravação do Ano, Canção do Ano e Melhor Videoclipe. "Hold Up" foi indicado para Melhor Performance Pop Solo, "Don't Hurt Yourself" para Melhor Performance Rock e "Freedom" para Melhor Performance Rap/Sung.[136] O álbum ganhou dois prêmios, Melhor Álbum Urbano Contemporâneo e Melhor Vídeo Musical por "Formation".[137] Lemonade ganhou um excelente documentário de televisão ou especial no Black Reel Awards de 2017.[138] Lemonade ganhou um prêmio Peabody em Entretenimento, juntamente com a seguinte descrição pelo júri: "Lemonade extrai das prolíficas sensibilidades literárias, musicais, cinematográficas e estéticas dos produtores culturais negros para criar uma rica tapeçaria de inovação poética. A audácia de seu alcance e a ferocidade de sua visão desafiam nossa imaginação cultural, enquanto elaboram uma impressionante e sublime obra-prima sobre a vida das mulheres de cor e os laços de amizade raramente vistos ou ouvidos na cultura popular americana."[139]

Impacto[editar | editar código-fonte]

O rapper americano Snoop Dogg nomeou seu décimo quarto álbum de estúdio Coolaid (2016) depois de Lemonade.[140] A cantora Florence Welch inspirou-se no disco, afirmando: "Nós estamos ouvindo Lemonade antes de cada show. É o álbum que eu danço antes de subir ao palco".[141] Nos Grammy Awards de 2017, Adele dedicou seu prêmio de Álbum do Ano a Beyoncé e disse: "A artista da minha vida é Beyoncé (...) o álbum Lemonade é tão monumental".[142] Bill Condon, diretor do filme A Bela e a Fera (2017), disse que o visual por trás de Lemonade inspirou-o para o filme: "Você olha para o brilhante filme de Beyoncé Lemonade, esse gênero está assumindo muitas formas diferentes (...) Eu acho que esse musical tradicional bem antigo de 'parar em uma música' é algo que as pessoas entendem de novo e realmente querem".[143] Muitos críticos notaram que 4:44 (2017), o décimo terceiro álbum de estúdio de Jay-Z, é uma resposta a Lemonade, com linhas de referência ao de Beyoncé, como a linha de "Sorry" "É melhor você ligar para a Becky do cabelo bom", para a qual Jay-Z responde em "Family Feud": "Deixe-me em paz, Becky".[144]

A Universidade do Texas em San Antonio ofereceu uma aula no outono de 2016 com base no álbum. O curso, intitulado "Mulheres Negras, Beyoncé e Cultura Popular", explorou como o álbum visual "é uma meditação sobre a feminilidade negra contemporânea", antes de avançar e mergulhar nas "estruturas teóricas, históricas e literárias do feminismo negro", de acordo com o programa.[145] O Museum of Design Atlanta (MODA) anunciou "The Lemonade Project", uma série de doze meses de conversas centradas em torno do álbum visual. A série irá explorar os temas de raça, gênero e classe abordados pelo álbum.[146] Megan Carpentier, do The Guardian, classificou o trabalho como um "fenômeno da cultura pop" e escreveu: "Não é um exagero dizer que não há outro artista musical vivo que poderia iniciar uma conversa tão ampla e inevitável ao lançar um novo álbum — até mesmo um [álbum] visual".[147] Escrevendo na mesma publicação, Syreeta McFadden observou que o vídeo de "Formation" retrata mulheres negras do sul arquetípicas "de maneiras que não vimos frequentemente representadas na arte ou cultura popular".[148] Melissa Harris-Perry, da revista Time, disse que "Beyoncé abraçou publicamente a negritude explicitamente feminista em um momento politicamente arriscado".[149]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Lemonade – disco 1 (áudio)
N.º TítuloCompositor(es)Produtor(es) Duração
1. "Pray You Catch Me"  Kevin Garrett, Beyoncé Knowles, James BlakeGarrett, Beyoncé 3:16
2. "Hold Up"  Thomas Wesley Pentz, Ezra Koenig, Knowles, Emile Haynie, Joshua Tillman, Uzoechi Emenike, Sean Rhoden "Melo-X", Doc Pomus, Mort Shuman, DeAndre Way, Antonio Randolph, Kelvin McConnell, Brian Chase, Karen Orzolek, Nick ZinnerDiplo, Beyoncé, Koenig 3:41
3. "Don't Hurt Yourself" (com Jack White)Jack White, Knowles, Diana Gordon, James Page, Robert Plant, John Paul Jones, John BonhamWhite, Beyoncé, Derek Dixie[A] 3:54
4. "Sorry"  Gordon, Sean Rhoden "Melo-X", KnowlesMelo-X, Wynter Gordon, Beyoncé, Hit-Boy[A], Stuart White[B] 3:53
5. "6 Inch" (com The Weeknd)Abel Tesfaye, Knowles, Danny Schofield, Ben Diehl, Terius Nash, Ahmad Balshe, Boots, David Portner, Noah Lennox, Brian Weitz, Burt Bacharach, Hal DavidDanny Boy Styles, Ben Billions, Boots, Beyoncé, Dixie[A] 4:20
6. "Daddy Lessons"  Gordon, Knowles, Kevin Cossum, Alex DelicataBeyoncé, Dixie[A], Delicata[A] 4:48
7. "Love Drought"  Mike Dean, Ingrid Burley, KnowlesDean, Beyoncé 3:57
8. "Sandcastles"  Vincent Berry II, Knowles, Malik Yusef, Midian MathersBeyoncé, Berry II, Boots[B] 3:03
9. "Forward" (com James Blake)James Blake, KnowlesBlake, Beyoncé 1:19
10. "Freedom" (com Kendrick Lamar)Jonathan Coffer, Knowles, Carla Marie Williams, Dean McIntosh, Kendrick Duckworth, Frank Tirado, Alan Lomax, John Lomax Sr.Coffer, Beyoncé, Just Blaze, Boots[B] 4:50
11. "All Night"  Pentz, Knowles, Timothy Thomas, Theron Thomas, Ilsey Juber, Akil King, Jaramye Daniels, Andre Benjamin, Patrick Brown, Antwan PattonDiplo, Beyoncé, Henry Allen[A] 5:22
12. "Formation"  Khalif Brown, Jordan Frost, Ashton Hogan, Michael Len Williams II, KnowlesMike Will Made It, Beyoncé, Pluss[A] 3:26
Duração total:
45:49
Lemonade – disco 2 (visual)
N.º TítuloDiretor(es) Duração
13. "Lemonade"  Khalil Joseph, Beyoncé, Malcolm Nichols, Melina Matsoukas, Todd Tourso, Dikayl Rimmasch, Jonas Åkerlund, Mark Romanek 65:22
Notas
A - denota co-produtores
B - denota produtores adicionais
Créditos de demonstração[150]
  • "Hold Up" contém demonstrações de "Can't Get Used to Losing You", escrita por Jerome "Doc" Pomus e Mort Shuman, e cantada por Andy Williams; elementos de "Maps", escrita por Brian Chase, Karen Orzolek e Nick Zinner e interpretada por Yeah Yeah Yeahs; e porções de "Turn My Swag On", escrita por DeAndre Way, Antonio Randolph e Kelvin McConnell e interpretada por Soulja Boy.
  • 'Don't Hurt Your Yourself" apresenta demonstrações de "When the Levee Breaks", escrita por James Page, Robert Plant, John Paul Jones e John Bonham, e interpretada por Led Zeppelin.
  • "6 Inch" possui demonstrações de "Walk on By", escrita por Burt Bacharach e Hal David e interpretada por Isaac Hayes, e uma interpolação de "My Girls", escrita por David Portner, Noah Lennox e Brian Weitz, e interpretada por Animal Collective.
  • "Freedom" contém demonstrações de "Let Me Try", escrita por Frak Tirado, e interpretada por Kaleidoscope; demonstrações de "Collection Speech/Unidentified Lining Hymn", cantada por Reverend R.C. Crenshaw; e demonstrações de "Stewball", cantada por Prisoner "22".
  • "All Night" possui demonstrações de "SpottieOttieDopaliscious", escrita por Andre Benjamin, Patrick Brown e Antwan Patton e interpretada por OutKast.
  • "Lemonade" apresenta demonstrações de "The Court of the Crimson King", escrita por Malcolm Nichols, Kyle Cox e Robert Fripp, e interpretada por King Crimson.

Créditos[editar | editar código-fonte]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, Lemonade estreou em primeiro lugar na Billboard 200, com 653 mil cópias equivalentes, 485 mil das quais eram puras (entre vendas físicas e digitais). Com isso, Beyoncé quebrou o recorde anteriormente empatado com a banda DMX, ao se tornar a primeiro artista a ter seus primeiros seis discos debutando no topo da tabela.[151] Na mesma semana, Beyoncé se tornou a primeira cantora a registrar 12 ou mais músicas simultaneamente na Billboard Hot 100, com todas as músicas do álbum entrando na tabela, quebrando o recorde antes detido por Taylor Swift com Speak Now (2010),[152] um recorde mais tarde quebrado por Cardi B em 2018, com 13 músicas de seu álbum de estreia Invasion of Privacy.[153] Além disso, Lemonade obteve 115 milhões de streams no Tidal, estabelecendo o recorde de álbum feminino com mais streams numa semana,[154] também superado por Cardi B.[155] O álbum caiu do número um para o número dois em sua segunda semana, vendendo 321 unidades equivalentes, 196 mil das quais eram puras, permanecendo na mesma posição na terceira semana com outras 201 mil cópias equivalentes e 153 mil puras. Lemonade foi certificado como platina pela Recording Industry Association of America (RIAA) em junho de 2016, denotando vendas equivalentes a 1 milhão de cópias em território estadunidense. De acordo a Nielsen SoundScan, o projeto vendeu 1.52 milhões de cópias puras e 2.1 milhões de cópias equivalentes até o final do ano nos Estados Unidos, sendo o terceiro mais vendido.[156] No Canadá, o álbum estreou no topo da Canadian Albums Chart com 33 mil unidades.[157]

No Reino Unido, Lemonade estreou no topo da UK Albums Chart vendendo 73 cópias em sua primeira semana de lançamento, com 10 mil réplicas equivalentes (14% do total de vendas), representando a maior equivalência de streams obtidas por um álbum desde que eles passaram a ser incluídos na parada, e marcando a terceira liderança de Beyoncé na tabela.[158] O álbum recebeu um disco de platina pela British Phonographic Industry (BPI) em 9 de setembro de 2016, representando 300 mil cópias vendidas.[158][159] Assim como na Billboard Hot 100, todas as faixas do álbum estrearam nas cem primeiras colocações do UK Singles Chart.[160]

Na Austrália, Lemonade vendeu 20.490 cópias digitais em sua primeira semana, estreando no topo da parada de álbuns dos ARIA Charts e se tornando o segundo álbum número um consecutivo de Beyoncé no país.[161] Recebeu uma certificação de platina da Australian Recording Industry Association (ARIA), denotando 70 mil cópias vendidas no território.[162] Lemonade também atingiu o topo das paradas na região belga de Flandres, Brasil, Coreia do Sul, Croácia, Escócia, Irlanda, Nova Zelândia, Noruega, Países Baixos, Portugal, República Checa e Suécia. Ao final de 2016, o álbum vendeu 2.5 milhões de cópias mundialmente de acordo com a Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI), tornando-se o mais vendido do ano.

|- Mundialmente "3,300,000"

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

País Data Formato Gravadora
Mundo (países selecionados)[150] 23 de abril de 2016 Streaming Parkwood
Mundo 24 de abril de 2016 Download digital[229] Parkwood, Columbia
6 de maio de 2016 CD+DVD[230][231]

Referências

  1. Carl Wilson (26 de abril de 2016). «Beyoncé's Lemonade is incredible as a visual album. But how is it as just music?». Slate (em inglês). The Slate Group. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  2. «THE FORMATION TO LEMONADE». Tidal. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  3. «THE FORMATION TO LEMONADE». Tidal. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  4. Drake, David. «Beyoncé's 'Lemonade': A Guide to Samples and Interpolations». Rolling Stone. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  5. «50 Best Albums of 2016». Rolling Stone. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  6. «Drake's 'Views' Is Nielsen Music's Top Album of 2016 in the U.S.». Consultado em 30 de abril de 2016. 
  7. «Global Music Report 2017 (page 9)» (PDF). IFPI. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  8. «Beyoncé Just Released the Most Stylish 600-Page Coffee Table Book». Vogue (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2017. 
  9. Morris, Christopher. «2017 Grammy Awards: Adele, Beyoncé Lead Nominations». Variety. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  10. Dietz, Jason. «Music Critic Top 10 Lists - Best of 2016». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  11. Tsioulcas, Anastasia. «The 150 Greatest Albums Made By Women». National Public Radio. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  12. Larry Bartleet (6 de fevereiro de 2016). «Listen to Beyoncé's new surprise single 'Formation'». NME (em inglês). IPC Media. Consultado em 5 de maio de 2018. 
  13. Sureeta McFadden (8 de fevereiro de 2016). «Beyoncé's Formation reclaims black America's narrative from the margins». The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 5 de maio de 2018. 
  14. «Beyoncé unleashes Black Panthers homage at Super Bowl 50». The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. 8 de fevereiro de 2016. Consultado em 5 de maio de 2018. 
  15. Scott Ellen (8 de fevereiro de 2016). «Beyoncé announced a new world tour after her Super Bowl halftime performance». Cosmopolitan (em inglês). Hearst Corporation. Consultado em 5 de maio de 2018. 
  16. «Anger: Anti-Beyonce Rally Planned For Next Week At NFL Headquarters». CBS News (em inglês). Columbia Broadcasting System. 9 de fevereiro de 2016. Consultado em 5 de maio de 2018. 
  17. Lisa Respers France (16 de fevereiro de 2016). «Only fans in 'Formation' at planned anti-Beyonce rally» (em inglês). CNN. Consultado em 5 de maio de 2018. 
  18. «Beyoncé Releases New Album Lemonade Featuring Kendrick Lamar, Jack White, the Weeknd, James Blake». Pitchfork. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  19. «'Game of Thrones' Premiere Draws 8 Million TV Viewers — Just Shy of Series High». Variety. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  20. Hall, Gerrad (6 de Setembro de 2012). «Lemonade: Best moments from Beyoncé's HBO event». Entertainment Weekly. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  21. Garcia, Patricia (6 de Setembro de 2012). «Warsan Shire Is the Next Beyoncé-Backed Literary Sensation». Vogue. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  22. Leaf, Aaron (6 de Setembro de 2012). «Ibeyi, Laolu Senbanjo, Warsan Shire Featured In Beyoncé's 'Lemonade'». Okay Africa. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  23. Price, S.L. (6 de Setembro de 2012). «Serena Williams is SI's Sportperson of the Year». Sports Illustrated. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  24. «Trayvon Martin, Michael Brown, and Eric Garner's Mothers Appear in Beyoncé's 'Lemonade' Video». Essence. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  25. Tinsley, Omise'eke Natasha (6 de Setembro de 2012). «Beyoncé's Lemonade Is Black Woman Magic». Time. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  26. «The Mardi Gras Indian Of 'Lemonade'». NPR.org. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  27. «Beyoncé's new album: why is it called Lemonade, what do the lyrics mean, plus all you need to know». Telegraph. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  28. «Here's the Malcolm X Speech About Black Women Beyoncé Sampled in Lemonade». Mic.com. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  29. «What Beyoncé teaches us about the African diaspora in Lemonade». PBS. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  30. Owunna, Mikael (6 de Setembro de 2012). «Beyoncé's Love Drought Video, Slavery and the Story of Igbo Landing». Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  31. Gardner, Eriq (6 de Setembro de 2012). «Beyoncé Sued for Allegedly Lifting Short Film to Create 'Lemonade' Trailer». The Hollywood Reporter. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  32. «Lawsuit against Beyoncé for 'Lemonade' dropped by judge». Daily News. New York. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  33. Legaspi, Althea (6 de Setembro de 2012). «Judge Dismisses Lawsuit Against Beyoncé's 'Lemonade'». Rolling Stone. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  34. a b «68th Emmy Awards Nominations For Programs Airing June 1, 2015 including 2016» (PDF). The Television Academy. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  35. a b «Beyoncé, Adele Lead Nominees for 2016 MTV Video Music Awards». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  36. a b «'Moonlight' Named Best Picture by the African American Film Critics Association». The Hollywood Reporter. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  37. a b Aswad, Jem (24 de abril de 2016). «Beyoncé's 'Lemonade': A Deep Dive Into the Star-Studded Album's Credits». Billboard. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  38. Pareles, Jon (24 de abril de 2016). «Review: Beyoncé Makes 'Lemonade' Out of Marital Strife». The New York Times. ISSN 0362-4331. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  39. Richards, Chris (24 de abril de 2016). «Beyoncé's 'Lemonade' turns life's lemons into furious pop». The Washington Post. ISSN 0190-8286. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  40. a b Kot, Greg (24 de abril de 2016). «Beyoncé's 'Lemonade' contains singer's most fully realized music yet». Chicago Tribune. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  41. a b c Kellman, Andy (24 de abril de 2016). «Lemonade – Beyoncé: Review». AllMusic. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  42. a b Zaleski, Annie (24 de abril de 2016). «Beyoncé's Lemonade pushes pop music into smarter, deeper places». The A.V. Club. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  43. a b c d Rahman, Ray (24 de abril de 2016). «Beyoncé's Lemonade: EW Review». Entertainment Weekly. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  44. a b Petridis, Alexis (24 de abril de 2016). «Beyoncé – Lemonade review: 'A woman not to be messed with'». The Guardian. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  45. a b Julious, Britt (24 de abril de 2016). «Beyoncé – Lemonade». Consequence of Sound. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  46. a b Sawdey, Evan (24 de abril de 2016). «Beyoncé: Lemonade». PopMatters. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  47. «The Provocateur Behind Beyoncé, Rihanna, and Issa Rae». The New Yorker. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  48. «The Secret to Being a Modern Pop Star? A Creative Director Pulling the Strings». W. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  49. Stephens, Brittney (24 de abril de 2016). «Here's Why Beyoncé Titled Her New Album Lemonade». POPSUGAR Celebrity Australia. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  50. «Beyoncé Releases Surprise Album 'Lemonade' After HBO Special». The New York Times. 24 de abril de 2016. ISSN 0362-4331. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  51. Caramanica, Jon (24 de abril de 2016). «Review: It's Coldplay, Starring Beyoncé, at Super Bowl Halftime Show». The New York Times. ISSN 0362-4331. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  52. Jankins, Nash (24 de abril de 2016). «Watch Beyoncé and Kendrick Lamar Destroy 'Freedom' At The BET Awards». Time. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  53. Rosen, Christopher (24 de abril de 2016). «VMAs 2016: Beyoncé performs Lemonade tracks». Entertainment Weekly. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  54. Unterberger, Andrew (24 de abril de 2016). «The 100 Greatest Award Show Performances of All Time». Billboard. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  55. «Relive Beyoncé's "6 Inch" Performance from the TidalX: 1015 Concert Right Here». Harper's BAZAAR. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  56. «Daddy Lessons featuring the Dixie Chicks». SoundCloud 
  57. «Daddy Lessons (feat. Dixie Chicks) – Single». iTunes (US) 
  58. «Daddy Lessons – Beyoncé». Spotify 
  59. «Beyoncé canta "Daddy Lessons" com Dixie Chicks numa performance linda no CMA Awards». Papelpop. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  60. «Grammys 2017: Watch Beyoncé's Incredible Performance | Pitchfork». Pitchfork. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  61. Bein, Kat (24 de abril de 2016). «Beyoncé Stuns With 'Lemonade' Debuts, Rousing Hits at Tour Kickoff». Rolling Stone. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  62. Caramanica, Jon (24 de abril de 2016). «Review: It's Coldplay, Starring Beyoncé, at Super Bowl Halftime Show». The New York Times. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  63. Trust, Gary (24 de abril de 2016). «Desiigner Holds Off Drake Atop Hot 100, Prince & Beyoncé Hit Top 10». Billboard. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  64. «Top 40 Rhythmic: Future Releases». All Access. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  65. Beyoncé – Sorry. Vevo on YouTube. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  66. a b Mendizabal, Amaya (24 de abril de 2016). «All 12 of Beyoncé's 'Lemonade' Tracks Debut on Hot 100». Billboard. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  67. «Neu in Funkhaus Europa Beyoncé: "Hold Up"». Westdeutscher Rundfunk. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  68. «BBC – Radio 1 – Playlist». BBC Radio 1. BBC. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  69. «FMQB: Radio Industry News, Music Industry Updates, Nielsen Ratings, Music News and more!». FMQB. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  70. Beyoncé – Hold Up. Vevo on YouTube. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  71. «Reviews for Lemonade by Beyoncé». Metacritic. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  72. a b Bernstein, Jonathan (24 de abril de 2016). «Lemonade is Beyoncé at her most profane, political and personal — review». The Daily Telegraph. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  73. Empire, Kitty (24 de abril de 2016). «Beyoncé: Lemonade review – furious glory of a woman scorned». Consultado em 24 de abril de 2016. 
  74. a b True, Everett (24 de abril de 2016). «Beyoncé, Lemonade review: Fiery, insurgent, fiercely proud, sprawling and sharply focused». The Independent. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  75. a b Bartleet, Larry (24 de abril de 2016). «Beyoncé – 'Lemonade' Review». NME. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  76. a b Mapes, Jillian (24 de abril de 2016). «Beyoncé: Lemonade». Pitchfork. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  77. a b Sheffield, Rob (24 de abril de 2016). «The queen, in middle-fingers-up mode, makes her most powerful, ambitious statement yet». Rolling Stone. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  78. a b Tate, Greg (24 de abril de 2016). «Review: Beyoncé Is the Rightful Heir to Michael Jackson and Prince on 'Lemonade'». Spin. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  79. Christgau, Robert (24 de abril de 2016). «Baton Rouge, Big Beats, and Beyoncé: Expert Witness with Robert Christgau». Vice. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  80. Moody, Nekesa (24 de abril de 2016). «Review: Beyoncé again proves to be center of pop universe». The Washington Post. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  81. Pareles, Jon (24 de abril de 2016). «Review: Beyoncé Makes 'Lemonade' Out of Marital Strife». The New York Times. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  82. Hussain, Shahzaib (24 de abril de 2016). «Beyoncé – Lemonade». Clash. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  83. Cinquemani, Sal (24 de abril de 2016). «Beyoncé: Lemonade». Slant Magazine. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  84. Johnston, Maura (24 de abril de 2016). «Review: Beyoncé Makes Lemonade From Romantic Strife on Her New Album». Time. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  85. Milton, Jamie (24 de abril de 2016). «Album Review: Beyoncé – Lemonade». DIY. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  86. Lowers, Erin (24 de abril de 2016). «Beyoncé: Lemonade». Exclaim!. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  87. «How Beyonce became an 'albums artist' – and what radio is doing about it». BBC. 24 de abril de 2016. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  88. «Snoop Dogg Named His Coolaid Album After Beyoncé's Lemonade». Pitchfork. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  89. «50 Best Albums of 2016». Rolling Stone. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  90. «Billboard's 50 Best Albums of 2016: Critics' Picks». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  91. «The 50 best albums of 2016». Entertainment Weekly. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  92. «The best albums of 2016: the full lis». 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. – via The Guardian 
  93. «20 best albums of 2016: Who have we crowned No.1?». Digital Spy. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  94. O'Connor, Roisin (2 de dezembro de 2017). «Best albums of 2016: Our 20 favourite releases from an incredible year of music». The Independent. Consultado em 27 de março de 2018. 
  95. «AP's top albums of 2016: Beyoncé, Rihanna, Solange, Bruno». Associated Press. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  96. «The Best Albums of 2016». The New York Times. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  97. Wood, Mikael (2 de dezembro de 2017). «The 10 best albums of a year defined by loss». Los Angeles Times. Consultado em 27 de março de 2018. 
  98. «The 70 Best Albums of 2016». PopMatters. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  99. «The 60 Best Albums of 2016». prettymuchamazing.com. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  100. «The 10 Best Albums Of 2016». Idolator. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  101. «The 50 Best Albums Of 2016». stereogum.com. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  102. «The 50 Best Albums of 2016». Complex. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  103. «Top 50 Albums of 2016». Consequence of Sound. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  104. Lott-Lavigna, Ruby (2 de dezembro de 2017). «WIRED's top 16 albums of 2016». Wired. Consultado em 27 de março de 2018. 
  105. «Beyoncé's 'Lemonade' Is Us' Best Album of 2016: Read the Full List!». Us Weekly. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  106. «The 50 Best Albums of 2016». Paste. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  107. «The 50 best albums of 2016». USA Today. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  108. «Best 50 Albums of 2016». NPR. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  109. «The Best Albums of 2016: 10 – 1 – WE PLUG GOOD MUSIC». We Plug Good Music. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  110. «PAZZ+JOP 2016». The Village Voice. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  111. «The 25 Best Albums of 2016». Slant. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  112. «Exclaim!'s Top 20 Pop & Rock Albums, Part Two Best of 2016- Page 8 of 11». Exclaim!. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  113. «The 50 Best Albums of 2016». Spin. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  114. «NME's Albums of the Year 2016». NME. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  115. «The 50 best albums of 2016». FACT. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  116. «Drowned in Sound's 16 Favourite Albums of 2016». Drowned in Sound. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  117. «The Best Albums Of 2016 – The Uncut Top 50 – Uncut». Uncut. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  118. «Rocklist.net...Mojo End Of year Lists...». rocklistmusic.co.uk. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  119. «Rocklist.net...Q magazine Recordings Of The Year». rocklistmusic.co.uk. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  120. «2016: Favorite 50 Music Releases». tinymixtapes.com. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  121. «The 20 Best Albums Of 2016». Esquire. Hearst. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  122. «The Best Music Videos of 2016». Pitchfork. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  123. «The 50 Best Albums of 2016». Pitchfork. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  124. «The best films of 2016». Sight & Sound. British Film Institute. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  125. Adams, Sam (2 de dezembro de 2017). «Beyoncé's Lemonade Makes Sight & Sound's Best Films of 2016». Slate. The Slate Group. Consultado em 27 de março de 2018. 
  126. Ehrlich, David (2 de dezembro de 2017). «The Best Movies Of 2016, According To IndieWire Critic David Ehrlich – IndieWire». indiewire.com. Consultado em 27 de março de 2018. 
  127. Yamato, Jen (2 de dezembro de 2017). «The 10 Best Films of 2016: Beyoncé, Killer Neo-Nazis, and a Modern-Day Masterpiece». thedailybeast.com. Consultado em 27 de março de 2018. 
  128. «The 150 Greatest Albums Made By Women». NPR.org. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  129. «BET Awards 2016: Full BET Winners List». Variety. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  130. «Best Male R&B/Pop Artist - BET Awards: Beyonce Tops Winners With 5». hollywoodreporter.com. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  131. «VMAs 2016 Winners List». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  132. «Beyoncé – Best Album of the Year». MTV Japan. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  133. «Beyoncé – Best Female Video». MTV Japan. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  134. Lewis, Hilary; Washington, Arlene (2 de dezembro de 2017). «2017 NAACP Image Award Winners: Complete List». The Hollywood Reporter. Eldridge Industries. Consultado em 27 de março de 2018. 
  135. Hipes, Patrick (2 de dezembro de 2017). «Art Directors Guild Awards Nominations: 'Rogue One', 'Game Of Thrones' & More». Deadline. Consultado em 27 de março de 2018. 
  136. «Beyoncé leads 59th GRAMMY nominations with nine». National Academy of Recording Arts and Sciences. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  137. «Beyoncé». National Academy of Recording Arts and Sciences. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  138. «"Moonlight" Shines Bright!». Black Reel Awards. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  139. Blanchard, Margaret, "Entertainment winners named for Peabody 30", Peabody, April 20, 2017.
  140. «Snoop Dogg Named His Coolaid Album After Beyoncé's Lemonade». Pitchfork. 29 de abril de 2016 
  141. «Florence Welch: from hustler to headliner». Time Out London. 29 de abril de 2016 
  142. «Beyoncé Cries After Emotional Adele Dedicates Her Album of the Year GRAMMY to Lemonade». Entertainment Tonight. 29 de abril de 2016 
  143. «How La La Land Helped Live-Action Beauty and the Beast Remake». Screen Rant. 29 de abril de 2016 
  144. «JAY-Z Swears Off Alleged Mistress 'Becky' for Good: 'Let Me Alone'». EW.com. 29 de abril de 2016 
  145. «UTSA to Offer "Black Women, Beyoncé & Popular Culture" Course on Lemonade». Complex. 29 de abril de 2016 
  146. «The Lemonade Project». MODA. 29 de abril de 2016 
  147. Carpentier, Megan (29 de abril de 2016). «How Beyoncé's Lemonade became a pop culture phenomenon». The Guardian. ISSN 0261-3077 
  148. «Beyoncé's Formation reclaims black America's narrative from the margins». The Guardian. 29 de abril de 2016. ISSN 0261-3077 
  149. «TIME Person of the Year Runner Up: Beyoncé». Time. 29 de abril de 2016 
  150. a b «LEMONADE / Beyoncé TIDAL» (em inglês). Tidal. Consultado em 24 de abril de 2016. 
  151. «Beyoncé Earns Sixth No. 1 Album on Billboard 200 Chart With 'Lemonade'». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  152. «All 12 of Beyoncé's 'Lemonade' Tracks Debut on Hot 100». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  153. Trust, Gary (2 de dezembro de 2017). «Cardi B Bests Beyonce for the Most Simultaneous Hot 100 Hits Among Women». Billboard. Consultado em 27 de março de 2018. 
  154. Coscarelli, Joe (2 de dezembro de 2017). «Beyoncé's 'Lemonade' Debuts at No. 1 With Huge Streaming Numbers». The New York Times. Consultado em 27 de março de 2018. 
  155. Caulfield, Keith (2 de dezembro de 2017). «Cardi B's 'Invasion of Privacy' Debuts at No. 1 on Billboard 200 Chart». Billboard. Consultado em 27 de março de 2018. 
  156. «Drake's 'Views' Is Nielsen Music's Top Album of 2016 in the U.S.». Billboard. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  157. Caulfield, Keith (2 de dezembro de 2017). «Drake's 'Views' Debuts at No. 1 on Billboard 200 Chart, Sets Streaming Record». Billboard. Consultado em 27 de março de 2018. 
  158. a b White, Justin (2 de dezembro de 2017). «Beyoncé's 'Lemonade' fizzes to Official Albums Chart Number 1». Official Charts Company. Consultado em 27 de março de 2018. 
  159. a b «Certified Awards» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 7 de maio de 2016. 
  160. «Official Singles Chart Top 100 – 29 April 2016 – 05 May 2016». Official Charts Company. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  161. «Beyoncé's 'Lemonade' beats Prince on Australian music charts». News.com.au. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 27 de março de 2018. 
  162. «ARIA Charts – Accreditations – 2016 Albums». Australian Recording Industry Association 
  163. «Beyoncé – Lemonade (Media Control Charts)» (em inglês). Media Control Charts. Consultado em 30 de abril de 2016. 
  164. «Beyoncé – Lemonade (ARIA Charts)» (em inglês). ARIA Charts. Consultado em 4 de maio de 2016. 
  165. «Beyoncé – Lemonade (ARIA Urban Albums Chart)» (em inglês). ARIA Urban Albums Chart. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  166. «Beyoncé – Lemonade (Ö3 Austria Top 40)» (em inglês). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 4 de maio de 2016. 
  167. «Beyoncé – Lemonade (Ultratop 50)» (em inglês). Ultratop 50. Consultado em 30 de abril de 2016. 
  168. «Beyoncé – Lemonade (Ultratop 40)» (em inglês). Ultratop 40. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  169. «Beyoncé – Lemonade (ABPD Top DVDs)». Associação Brasileira dos Produtores de Discos. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  170. «Beyoncé – Lemonade (Canadian Albums Chart)» (em inglês). Canadian Albums Chart. Consultado em 4 de maio de 2016. 
  171. «Beyoncé – Lemonade (Gaon Music Chart)» (em coreano). Gaon Music Chart. Consultado em 5 de maio de 2018. 
  172. «Beyoncé – Lemonade (Hrvatska diskografska udruga)» (em inglês). Hrvatska diskografska udruga. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  173. «Beyoncé – Lemonade (Hitlisten)» (em inglês). Hitlisten. Consultado em 4 de maio de 2016. 
  174. «Beyoncé – Lemonade (The Official Charts Company)» (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 30 de abril de 2016. 
  175. «Beyoncé – Lemonade (Productores de Música de España)» (em inglês). Productores de Música de España. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  176. Keith Caulfield (1º de maio de 2016). «Beyonce Earns Sixth No. 1 Album on Billboard 200 Chart With 'Lemonade'». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 1º de maio de 2016. 
  177. «Beyoncé – Lemonade (Top R&B/Hip-Hop Albums)» (em inglês). Top R&B/Hip-Hop Albums. Consultado em 4 de maio de 2016. 
  178. «Beyoncé – Lemonade (IFPI Finlândia)» (em inglês). IFPI Finlândia. Consultado em 7 de maio de 2016. 
  179. «Beyoncé – Lemonade (Syndicat National de l'Édition Phonographique)» (em inglês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 7 de maio de 2016. 
  180. «Beyoncé – Lemonade (IFPI Grécia)» (em inglês). IFPI Grécia. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  181. «Beyoncé – Lemonade (Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége)» (em inglês). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Consultado em 7 de maio de 2016. 
  182. «Beyoncé – Lemonade (Irish Recorded Music Association)» (em inglês). Irish Recorded Music Association. Consultado em 30 de abril de 2016. 
  183. «Beyoncé – Lemonade (Federazione Industria Musicale Italiana)» (em inglês). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  184. «Beyoncé – Lemonade (Oricon)» (em jp). Oricon. Consultado em 5 de maio de 2018. 
  185. «Beyoncé – Lemonade (Mexican Albums Chart)» (em espanhol). Mexican Albums Chart. Consultado em 5 de maio de 2018. 
  186. «Beyoncé – Lemonade (VG-lista)» (em inglês). VG-lista. Consultado em 30 de abril de 2016. 
  187. «Beyoncé – Lemonade (NZ Top 40 Albums)» (em inglês). NZ Top 40 Albums. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  188. «Beyoncé – Lemonade (MegaCharts)» (em inglês). MegaCharts. Consultado em 30 de abril de 2016. 
  189. «Beyoncé – Lemonade (Związek Producentów Audio Video)» (em inglês). Związek Producentów Audio Video. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  190. «Beyoncé – Lemonade (Associação Fonográfica Portuguesa)» (em inglês). Associação Fonográfica Portuguesa. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  191. Jack White (29 de abril de 2016). «Beyoncé's Lemonade fizzes to Official Albums Chart Number 1» (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company. Consultado em 30 de abril de 2016. 
  192. «Beyoncé – Lemonade (Sverigetopplistan)» (em inglês). UK R&B Albums Chart. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  193. «Beyoncé – Lemonade (IFPI Česká Republika)» (em inglês). IFPI Česká Republika. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  194. «Beyoncé – Lemonade (Russian Music Charts)» (em inglês). Russian Music Charts. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  195. «Beyoncé – Lemonade (Sverigetopplistan)» (em inglês). Sverigetopplistan. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  196. «Beyoncé – Lemonade (Schweizer Hitparade)» (em inglês). Schweizer Hitparade. Consultado em 4 de maio de 2016. 
  197. «Beyoncé – Lemonade (Taiwanese International Albums Chart)» (em inglês). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  198. «Top 100 Album-Jahrescharts». GfK Entertainment (em German). offiziellecharts.de. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  199. «ARIA Top 100 Urban Albums 2017». Australian Recording Industry Association. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  200. «ARIA Top 100 Urban Albums 2016». Australian Recording Industry Association. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  201. «Jaaroverzichten 2016» (em Dutch). Ultratop. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  202. «Rapports Annuels 2016» (em French). Ultratop. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  203. «Mercado Fonográfico Mundial E Brasileiro Em 2016» (PDF). 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  204. «Top Canadian Albums Year End 2016». Billboard. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  205. «2016년 Album Chart» (em Korean). Gaon Music Chart. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  206. «Top 100 Albumes 2016» (em Spanish). Productores de Música de España. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  207. «Album Top-100 2016» (em Danish). Hitlisten.NU. IFPI Denmark. Consultado em 12 de Julho de 2017. 
  208. «Top 200 Albums Chart Year End 2016». Billboard. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  209. «Top R&B/Hip-Hip Albums Year End 2016». Billboard. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  210. «Classement des 200 meilleures ventes d'albums de 2016». Syndicat National de l'Édition Phonographique (em French). snepmusique.fr. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  211. «Összesített album- és válogatáslemez-lista – eladási darabszám alapján – 2016». Mahasz. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  212. «Top of the Music – FIMI/GfK: Le uniche classifiche annuali complete.» (em Italian). Federazione Industria Musicale Italiana. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  213. «Top Selling Albums of 2016». Recorded Music NZ. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  214. «Jaaroverzichten – Album 2016» (em Dutch). dutchcharts.nl. Hung Medien. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  215. «W 2016 roku najlepiej sprzedającym się albumem było "Życie po śmierci" O.S.T.R.». 2016. Consultado em 12 de Julho de 2017. 
  216. White, Jack. «The Official Top 40 Biggest Albums of 2016». Official Charts Company. Consultado em 12 de Julho de 2017. 
  217. «Årslista Albums – År 2016». Sverigetopplistan. Consultado em 12 de Julho de 2017. 
  218. «Swiss Year-End Charts 2016». Hung Medien. 2016. Consultado em 12 de Julho de 2017. 
  219. «ARIA End of Year Albums 2017». Australian Recording Industry Association. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  220. «ARIA End of Year Urban Albums 2017». Australian Recording Industry Association. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  221. «Jaaroverzichten 2017» (em Dutch). Ultratop. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  222. «Top Billboard 200 Albums – Year-End 2017». Billboard. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  223. «Top R&B/Hip-Hip Albums Year End 2017». Billboard. 6 de Setembro de 2012. Consultado em 12 de Julho de 2013. 
  224. Gavin Ryan (25 de junho de 2016). «ARIA Albums: Red Hot Chili Peppers Claim an Easy No 1» (em inglês). Noise11. Consultado em 25 de junho de 2016. 
  225. Leonardo Torres (14 de junho de 2016). «Brasil é o primeiro país a dar platina dupla para "Lemonade" da Beyoncé». POPLine. UOL. Consultado em 14 de junho de 2016. 
  226. «Gold/Platinum - Lemonade - Music Canada» (em inglês). Music Canada. Consultado em 16 de junho de 2016. 
  227. «RIAA – Gold & Platinum – Lemonade» (em inglês). Recording Industry Association of America. Consultado em 8 de junho de 2016. 
  228. «NZ Top 40 Albums Chart» (em inglês). Recorded Music NZ. Consultado em 14 de junho de 2016. 
  229. Patrick Ryan (24 de abril de 2016). «Beyoncé's 'Lemonade' hits music retailers tonight». USA Today (em inglês). Gannett Company. Consultado em 25 de abril de 2016. 
  230. Ben Sisario (25 de abril de 2016). «Beyonce's 'Lemonade' Comes to iTunes». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 25 de abril de 2016. 
  231. «Lemonade (CD/DVD)» (em inglês). Amazon. Consultado em 25 de abril de 2016.