Livro de Lismore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Castelo de Lismore, onde o manuscrito foi descoberto

O Livro de Lismore é um manuscrito irlandês medieval.

Descoberta[editar | editar código-fonte]

O manuscrito de papel velino do início do século XV foi encontrado em 1814 atrás de uma parede no Castelo de Lismore, e entregue no ano seguinte a Dennis O'Flynn, um historiador de Cork que o nomeou da forma atual.[1] Em 1855, Eugene O'Curry acusou O'Flynn de ter separado o livro em várias partes para tentar vendê-las separadamente.[2]

Referências

  1. O'Curry 1861, p. 196.
  2. O'Curry 1861, p. 199.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • O'Curry, Eugene (1861). "Of the Chief Existing Ancient Books". Lectures on the Manuscript Materials of Ancient Irish History: Delivered at the Catholic University of Ireland, During the Sessions of 1855 and 1856. Dublin: James Duffy 
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre a República da Irlanda é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.