Matutina Meiapontense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Matutina Meiapontense
Matutina Meiapontense
Sede Pirenópolis,  Goiás,
 Brasil
Fundação 5 de março de 1830 (187 anos)
Fundador(es) Joaquim Alves de Oliveira
Diretor Luís Gonzaga de Camargo Fleury (primeiro)
Término de publicação 24 de maio de 1834

A Matutina Meiapontense foi um jornal que circulou na província de Goiás entre 5 de março de 1830 a 24 de maio de 1834, totalizando 526 números, e é considerado o mais antigo do Centro-Oeste, pois surgiu no período do 1º Império do Brasil, editado na Vila de Meia Ponte, hoje Pirenópolis, pelo comendador Joaquim Alves de Oliveira, tendo como primeiro diretor o padre Luís Gonzaga de Camargo Fleury.

Tinha o jornal um papel importante na elite goiana, considerando-se que a esmagadora maioria da população era de analfabetos, e, assim, os valores ali registrados eram as idéias dos senhores escravistas do interior goiano.

Nos dias atuais, a Matutina Meiapontense é uma importante fonte documental, pois através dela o historiador pode recriar o cotidiano da Província de Goiás. Desprovido de censura, dado aos ideais de liberdade pregados pelo seu fundador, o Comendador Oliveira, foram autorizadas em suas páginas as publicações de anúncios, cartas dos leitores, sátiras e muito humor. Dali brotam informações sobre o político, o social e o cultural dos arraiais e vilas de Goiás, essencial fonte histórica para quem deseja revelar as relações humanas e o cotidiano de uma sociedade escravista, machista e dominada por uma reduzida classe de privilegiados.

A Matutina Meiapontense era também usado como diário oficial dos presidentes das Províncias de Goiás e do Mato Grosso, pois havia ali uma coluna dedicada à publicação dos atos do governo.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • TELES, José Mendonça. A Imprensa Matutina. Goiânia: Editora CERNE, 1989.
Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.