Mawon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Mawon é a palavra em crioulo haitiano para quilombola ou maroon, significando "escravo fugido"[1].

Os franceses encontraram muitas formas de resistência dos escravos durante os séculos XVII e XVIII. O escravos africanos, que fugiram para áreas montanhosas remotas eram chamados mawon, formando comunidades muito unidas, que praticavam a agricultura e caça de pequena escala. Os mawons eram conhecidos por suas plantações voltadas para os membros da família livre e comunidade próxima. Eles também se juntaram aos assentamentos taino em algumas ocasiões, que fugiram dos espanhóis no século XVII.[2]

O termo é mais usado em relação à escravidão nas colônias do Caribe britânico e América Central, sendo equivalente aos quilombolas no Brasil.


Referências

  1. THOMPSON, Alvin O. Flight to freedom: African runaways and Maroons in the Americas. University of the West Indies Press, 2006.
  2. AGORSAH, Emmanuel Kofi. Maroon heritage: Archaeological, ethnographic, and historical perspectives. University of the West Indies Press, 1994.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]