Museu do Homem do Nordeste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Museu do Homem do Nordeste
Tipo Antropológico
Inauguração 1979 (37 anos)
Diretor Silvana Meireles
Website Museu do Homem do Nordeste - Fundação Joaquim Nabuco
Geografia
País  Brasil
Cidade Recife,  Pernambuco
Coordenadas 8° 1' 49" S 34° 55' 30" O

O Museu do Homem do Nordeste é um museu brasileiro localizado na cidade do Recife, capital de Pernambuco.

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 1979, foi criado a partir dos acervos do antigo Museu do Açúcar, do Museu de Antropologia e do Museu de Arte Popular. Fazendo parte do Instituto de Documentação da Fundação Joaquim Nabuco, sua concepção museológica e museográfica foi inspirada no conceito de museu regional, idealizado pelo sociólogo-antropólogo Gilberto Freyre.

Acervo[editar | editar código-fonte]

O acervo do museu caracteriza-se pela variedade e heterogeneidade de suas peças: tanto requintadas - pertencentes às famílias dos senhores de engenho, como as coleções de porcelanas e objetos de uso de famílias tradicionais da região; quanto objetos simples - usados no cotidiano do nordestino brasileiro e que fazem parte de sua formação, herança cultural do índio, do português e do africano.[1]

Parte do acervo revela um Nordeste anterior ao descobrimento do Brasil e mostra a cultura dos primeiros habitantes da região, como o trabalho em palha produzido pelos índios fulniôs, de Pernambuco, e objetos plumários dos kaapores, do Maranhão. Outra parte revela aspectos da vida colonial nordestina, retrato da cultura canavieira: moendas, utensílios para cultivo da cana-de-açúcar e uma coleção de aguardente.[1]

O museu expõe formas típicas de arquitetura local, como a casa-grande do senhor de engenho e a casa simples de taipa e utensílios que representam as manifestações socio-culturais presentes no Nordeste, como a arte popular em cerâmica, a festa carnavalesca e artesanatos que representam cultos religiosos, com todo o seu sincretismo.[1]

Referências

  1. a b c História Viva, nº 1, p. 19. Editora Duetto. São Paulo (2003).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]