O Original Perseguidor Noturno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Original Perseguidor Nocturno é o nome dado a um assassino em série não identificado violador que matou pelo menos 10 pessoas no Sul da Califórnia de 1979 a 1986[1]. Os crimes inicialmente centraram-se a Este de Sacramento onde pelo menos 15 mulheres foram abusadas sexualmente entre 18 de Junho de 1976 e 5 de Julho 1979[1]. O assassino foi apelidado de Violador da Área Este. Em 2001, as violações do Norte da Califórnia foram ligadas pelo ADN aos assassinatos do Sul da Califórnia.

O Original Perseguidor Nocturno/Violador da Área Este nunca foi preso; vários suspeitos foram excluídos pelo ADN, alibi, e outros meios e métodos de investigação.[2][3]

Crimes[editar | editar código-fonte]

As autoridades da Califórnia estimam 50 violações no Condado de Sacramento e Condado de Contra Costa cometidos pelo Original Perseguidor Nocturno. Provas de ADN ligam-no a 10 homicídios em Goleta, Ventura, Dana Point e Irvine, Califórnia[4][5]. Os investigadores suspeitam que foram cometidos pelo menos mais 3 homicídios pelo Original Perseguidor Nocturno.[3]

Método[editar | editar código-fonte]

Acredita-se que o Violador da Área Este de Sacramento começou com uma onda bizarra de roubos, e mais tarde começou a cometer violações. O seu modus operandi inicial era perseguir vizinhos da classe média à noite procurando por mulheres que viviam em casa sozinhas. Foi visto em várias ocasiões, mas fugia quando detectado em buscas. Numa ocasião, um jovem que o perseguiu de perto levou um tiro e ficou seriamente ferido. Muitas das vítimas viram ou ouviram um ladrão na sua propriedade antes dos ataques, e muitas sofreram entradas forçadas. A polícia acreditava que o atacante tinha um padrão de reconhecimento nas casas das vítimas antes do dia do crime.

Os casais eram tipicamente um alvo a meio da noite, ele invadia a casa à força e acordava os ocupantes, ameaçando-os com uma pistola. Todas as vítimas eram amarradas com faixas que o criminoso trazia para a cena do crime. O perseguidor acabava, ocasionalmente, por ligar e deixar mensagens assustadoras no atendedor de chamadas das vítimas, numa dessas mensagens o perseguidor repete "Vou matar-te". A vítima mulher era obrigada a amarrar o seu companheiro masculino com atacadores antes de se amarrar a si mesma. Acreditava-se que o atacante usava uma bicicleta para viajar de e para o seu carro. Um condutor de bicicleta mascarado foi perseguido por um polícia no início de uma manhã e acreditava-se ser o violador. O suspeito deixou a bicicleta e fugiu quando descoberto. Durante a perseguição a pé pelos quintais, passou uma série de cercas e livrou-se da perseguição.[3]

Vítimas conhecidas[editar | editar código-fonte]

Os crimes no Sul da Califórnia (Goleta, Ventura, Dana Point e Irvine) não foram inicialmente ligados. Um detective de Sacramento acreditava que o Violador da Área Este fosse o responsável pelos ataques de Goleta, mas inicialmente o xerife do Condado de Santa Bárbara atribuiu-os a um criminoso de carreira local que tinha ele próprio sido assassinado. Investigando os crimes que não ocorreram em Goleta causou a que a polícia local seguisse falsas pistas relacionando-os com homens que era próximos das vítimas mulheres. Um suspeito, mais tarde sabido que era inocente, foi acusado de dois homicídios. A ligação dos casos foi atingida inteiramente por testes de ADN, que não era feito até muitos anos depois.[3]

  • A 1 de Outubro de 1979, um intruso invadiu a casa e amarrou um casal de Goleta. O atacante alarmou-os cantando para si mesmo "Eu vou matá-los". Quando ele saiu da sala, o homem e depois a mulher fizeram tentativas de escapar durante o qual a mulher gritou. Percebendo que o alarme tinha sido activado, o intruso fugiu. Um vizinho, que era um agente do FBI, respondeu ao barulho e perseguiu o criminoso, que abandonou a bicicleta em que estava e fugiu a pé pelos quintais locais. O atacante também abandonou a faca neste momento. O ataque foi mais tarde ligado fisicamente aos homicídios de Offerman-Manning (ver abaixo) pelas pegadas e pelo mesmo tipo de corda usada para amarrar as vítimas.[3]
  • A 30 de Dezembro de 1979, o Dr. Robert Offerman, 44 anos, e Debra Alexandra Manning, 35 anos, foram encontrados mortos a tiro na cama no condomínio de Offerman na Avendida Pequena em Goleta. As cordas em Offerman estavam soltas indicando que ele aparentemente dado luta ao atacante. Os vizinhos ouviram os tiros mas falharam a responder, atribuindo-os a causas inócuas. O assassino trouxe um cão Pastor Alemão (sem um dedo) com ele e alimentou-o com restos de peru do Natal da casa da vítima. O assassino também entrou na residência ao lado, a oeste da cena do crime, que estava vaga na altura, e roubou a bicicleta. A bicicleta foi mais tarde encontrada abandonada numa rua a norte da cena do crime.[3]
  • A 13 de Março de 1980, Charlene Smith, 33 anos, e Lyman Smith, 43 anos, que estava prestes a ser apontado como Juíz, foram encontrados mortos em sua casa em Ventura. Um cepo da lareira foi usado para espancar ambas as vítimas até à morte. Os seus pulsos e tornozelos tinham sido amarrados com um tecido de cortinas. Um nó chinês não muito comum, conhecido como nó diamante, foi usado nos pulsos.[3]
  • A 19 de Agosto de 1980, Keith Harrington, 24 anos, e Patrice Harrington, 27 anos, foram encontrados espancados até à morte na sua casa em Cockleshell Drive em Niguel Shores em Dana Point. Apesar de haver evidências de que os Harrington foram amarrados nos pulsos e tornozelos, não foram encontras cordas, ou arma da morte, na cena do crime. Os Harrington eram casados há 3 meses na altura das suas mortes. Patrice era enfermeira em Irvine, enquanto que Keith era um estudante de medicina na Universidade da Califórnia, Irvine[3]. O irmão de Keith Harrington mais tarde gastou perto de 2 milhões de dólares a apoiar California Proposition 69 (2004).[6]
  • A 6 de Fevereiro de 1981, Manuela Witthuhn, 28 anos, foi assassinada na sua casa em Irvine. Novamente, enquanto o corpo mostrava sinais de ter sido amarrado antes de ser espancado, não foram encontradas cordas, ou arma do crime, no local. A vítima era casada, mas o seu marido estava a recuperar de uma doença no hospital; portanto estava sozinha em casa na altura do ataque. Uma lâmpada e um objecto antigo de cristal foram levados da sua casa, presumivelmente pelo assassino. Também, os detectives repararam que a televisão da Sra. Witthuhn foi encontrada no quintal, sendo uam possível tentativa do assassino fazer parecer que foi um roubo.[3]
  • A 26/27 de Julho de 1981, Cheri Domingo, 35 anos, e Gregory Sanchez, 27 anos, foram espancados até à morte na casa de Domingo em Toltec Way em Goleta, alguns quarteirões a sul da cena do crime de Offerman-Manning, com uma ferramento tirada de um pequeno abrigo no quintal. Sanchez também foi baleado, mas não amarrado. A polícia pensou que Sanchez pode ter percebido que estava a lidar com um homem responsável pelo assassinato de Offerman e Manning, e fez uma tentativa desesperada de parar o assassino em vez de ser amarrado. Tal como no caso Offerman-Manning, nenhum vizinho respondeu aos barulhos de tiros. O cão do assassino também estava presente na cena do crime.[3]
  • A 4 de Maio de 1986, Janelle Lisa Cruz, 18 anos, foi encontrada espancada até à morte na sua casa em Irvine. A sua família estava de férias no México na altura do seu ataque. Um grifo foi dado como desaparecido pelo padrasto de Cruz e pensa-se ter sido a arma do crime.[5][7]

Suspeitos dos crimes[editar | editar código-fonte]

Claude Snelling[editar | editar código-fonte]

O Saqueador de Visalia foi o nome dado ao causador de uma onda de roubos bizarra com várias semelhanças às invasões do Violador da Área Este em Sacramento. Contudo, não é certo que os crimes de Visalia e Sacramento foram cometidos pelo mesmo homem. A 11 de Setembro de 1975, Claude Snelling, um professor de jornalismo no Colégio de Sequoias, foi baleado até à morte enquanto impedia uma tentativa de rapto à sua filha na casa de família a meio da noite. A 12 de Dezembro de 1975, um agente da polícia numa patrulha nocturna numa residência, onde foram encontrados traços de um ladrão, tentou prender um mascarado a entrar na residência. Depois do agente disparar um aviso, o suspeito fingiu render-se e disparou contra o agente, acertando na sua lanterna e causando que estilhaços de vidro fosse contra a sua cara, cegando-o temporariamente. Outros agentes da polícia foram rapidamente ao local mas o ladrão escapou dando uma volta maior pela perseguição antes do cordão ser estabelecido. A onda de roubos acabou em Visalia depois do incidente; o Violador da Área Este começou a atacar as vítimas no Condado de Sacramento por volta da mesma altura.[8]

Brian e Katie Maggiore[editar | editar código-fonte]

Na noite de 2 de Fevereiro de 1978, um jovem casal de Sacramento, Brian e Katie Maggiore, estavam a passear o seu cão na área do Rancho Cordova, perto de onde o Violador da Área Este actuava. Um confronto na rua causou que o casal fugisse, mas foram perseguidos e mortos a tiro. Alguns investigadores suspeitavam que o casal tinha sido morto pelo Violador da Área Este/Original Perseguidor Nocturno devido à localização, e pelo facto de terem sido encontrados atacadores no local.[3]

Investigação[editar | editar código-fonte]

Detectives ligados aos crimes[editar | editar código-fonte]

Mesmo antes da ligação de 2001 do Original Perseguidor Nocturno ao Violador da Área Este, alguns agentes da autoridade, particularmente alguns do Departamento do Xerife do Condado de Sacramento, conseguiram ligar os casos Goleta separadamente ao Violador da Área Este[9] e ao Original Perseguidor Nocturno[9]. Estas ligações foram consideradas devido à semelhança do modus operandi. Um dos duplos homicídios já ligado ao Original Perseguidor Nocturno teve lugar em Ventura, Califórnia, 64 quilómetros a este de Goleta, enquanto os restantes homicídios ocorreram no Condado de Orange, Califórnia, 144 quilómetros a sudeste. Em 2011, provas de ADN provaram que os homicídios Domingo-Sanchez (e a presença do cão do assassino nos homicídios Offerman-Manning) foram cometidos pelo Original Perseguidor Nocturno.[3][10]

Suspeitos eliminados[editar | editar código-fonte]

Durante o curso da investigação dos homicídios do Original Perseguidor Nocturno, as seguintes pessoas foram suspeitas de cometer os crimes, apenas para ser determinado que não eram culpadas:

  • Brett Glasby – De Goleta, Califórnia, que foi morta no México em 1982. A morte de Glasby, antes do homicídio de Janelle Cruz, elimina-a como suspeita.
  • Paul "Cornfed" Schneider – Um alto membro do gangue prisional Irmandade Ariana. Schneider é um criminoso de carreira que vivia no Condado de Orange, Califórnia, quando aconteceram os homicídios dos Harrigton, Manuela Witthuhn e Janelle Cruz. No fim dos anos 90, enquanto servia tempo na Prisão Estadual de Pelican Bay em Crescent City, Califórnia, Schneider deu uma amostra de ADN às autoridades. Esta amostra ilibou-o de ser o Original Perseguidor Nocturno.
  • Joe Alsip – Um colega de negócios da vítima Lyman Smith. Alsip era amigos dos Smith e visitou a sua casa em High Point Drive em Ventura no dia antes dos homicídios. O padre de Alsip disse que ele lhe tinha confessado, durante uma sessão de conselho familiar, mas a confissão foi considerada dúbia pelo Departamento Judicial de Ventura. Apesar disso, Alsip foi processado pelas mortes de Lyman e Charlene Smith em 1982. Depois da audiência preliminar, contudo, as acusações contra ele foram dispensadas.

Apenas em 1996 quando os testes de ADN estavam em linha é que os homicídios foram ligados.

Em Novembro de 2002, a jornalista Colleen Cason escreveu uma série de jornal sobre os homicídios do Original Perseguidor Nocturno para o Venture County Star. Segundo os artigos de Cason, o detective Larry Pool do Departamento do Xerife do Condado de Orange visitou o corredor da morte da Califórnia na Prisão Estadual de San Quentin numa tentativa de localizar o Original Perseguidor Nocturno. O detective Pool suspeitou que o Original Perseguidor Nocturno tinha sido capturado e sentenciado à morte por algum outro crime violento. Para além disso, nenhuma das amostras genéticas retiradas dos prisioneiros do corredor da morte em San Quentin coincidiam com o ADN do Original Perseguidor Nocturno.

Perfil psicológico[editar | editar código-fonte]

Depois dos criminologistas encontrarem provas serológicas nas cenas do crime do Sul da Califórnia, foi criado um perfil psicológico para o Original Perseguidor Nocturno. Segundo Leslie D'Ambrosia, que foi o primeiro autor do perfil, é provável que o Original Perseguidor Nocturno possuísse as seguintes características:[11]

  • Homem branco
  • Idade emocional entre os 26 e os 30 anos na altura em que os crimes foram cometidos
  • Possivelmente começou como voyeur no início da adolescência ou início dos 20 anos
  • Viveu e/ou trabalhou perto de Ventura, Califórnia, em 1980
  • Tinha alguma forma de subsistência, mas não trabalhava nas primeiras horas da manhã
  • Conduzia um carro com boa manutenção
  • Vestia-se bem e não sobressairia na vizinhança
  • Pareceria inofensivo
  • Inteligente e articulado
  • Limpo e bem organizado na vida pessoal
  • Possivelmente não era casado e e não estava numa relação de longa duração
  • Poderia ser descrito por quem o conhecia como arrogante, dominante, manipulador, e um mentiroso compulsivo
  • Tinha algum conhecimento dos métodos de investigação da polícia e técnicas de recolher provas
  • Tinha experiência em roubo de carros e pode ter começado dessa forma
  • Estava numa boa condição física
  • Tinha registos criminais enquanto adolescente que foi apagado
  • Tinha sexo com prostitutas
  • Espreitava em janelas de muitas potenciais vítimas que não foram atacadas
  • Tinha um comportamento de parafilia desviante e sexo brutal na sua vida pessoal
  • Funcional sexualmente e capaz de ejacular com parceiros consentidos e não consentidos
  • Confiante nas suas habilidades
  • Odiava as mulheres por razões reais ou inventadas
  • Continuaria a cometer crimes violentos até ser incapacitado pela prisão, morte, ou outra intervenção
  • Se casado, provavelmente era um esposo submisso que tolerava o seu comportamento sexual desviante

Para além da descrição das características do Original Perseguidor Nocturno, o perfil também especula sobre o destino do assassino. Segundo o perfil, o Original Perseguidor Nocturno pode ter sido preso depois do homicídio de Janelle Cruz ou morto no seguimento de um crime semelhante (contudo, o último contacto conhecido com o Original Perseguidor Nocturno foi em 1991 quando fez uma chamada de gozo a uma das vítimas). Quanto a este último ponto, o perfil indica que as agências de autoridade deviam estar atentos a tentativas de "assaltos a quente" no fim dos anos 80 que resultaram na morte de um dos atacantes homens. O perfil também indica que existe uma pequena chance do Original Perseguidor Nocturno cometer suicídio; para além disso, especula-se que é pouco provável que esteja numa instituição mental.

O perfil revela que depois dos homicídios originais desta série, foram transmitidos teletipos para as agências governamentais pelos Estados Unidos. Estas transmissões pediam informações sobre outros ataques a invasões de casas envolvendo abusos sexuais, homicídio, espancamento, múltiplas vítimas e/ou bondage. O perfil mostrava a possibilidade, contudo, que o Original Perseguidor Nocturno pudesse ter continuado a cometer os seus crimes noutro país onde os registos não eram consultados para propósito de ligações.

Como o perfil psicológico é baseado em análise de probabilidade, a sua certeza não pode ser definida antes do agressor ser preso.

O caso do Original Perseguidor Nocturno/Violador da Área Este foi o factor motivante na passagem da legislação que levou ao estabelecimento de um banco de dados de ADN na Califórnia, que autoriza a recolha de amostras de ADN de todos os acusados e criminosos condenados na Califórnia. Os arquivos de ADN da Califórnia são considerados pelos investigadores como o segundo melhor, perdendo apenas para Virgínia, em tamanho e eficácia em resolver casos arquivados. Enquanto que a base de dados de ADN da Califórnia motivado por este caso, resolveu vários casos arquivados anteriores ao longo do país, o caso original continua por resolver.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Delroy Easton Grant, um violador em série que operou em Londres durante os anos 90 e 00, por vezes referido pela imprensa britânica como "Perseguidor Nocturno"
  • Richard Ramirez, um assassino em série com base em Los Angeles, cuja onda de mortes na Califórnia nos anos 80 levou a que fosse conhecido como "Perseguidor Nocturno"

Referências

  1. a b Hallissy, Erin; Goodyear, Charlie (April 4, 2001).
  2. Cold Case Files, "The Original Nightstalker" - (Episode #46), A&E Network, most recent broadcast March 20, 2009
  3. a b c d e f g h i j k l Crompton, Larry (August 2, 2010).
  4. http://www.ear-ons.com
  5. a b "EAR/BK MASTER TIMELINE" (PDF). 
  6. Chawkins, Steve; Santa Cruz, Nicole (May 6, 2011).
  7. [1]
  8. McNamara, Michelle (February 27, 2013).
  9. a b Wayne Wilson, "Link to East Area Rapist Probed in Couples’ Slaying," Sacramento Bee, February 26, 1980, p.
  10. Chawkins, Steve (May 5, 2011). "30-year-old slayings of Goleta couple linked to serial killer".
  11. http://www.aetv.com/cold_case_files/web_exclusives/ep46/nightstalkerprofile.pdf

Ligações externas[editar | editar código-fonte]