O inimigo do meu inimigo é meu amigo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O provérbio "o inimigo do meu inimigo é meu amigo" sugere que duas partes podem ou devem trabalhar em conjunto contra um oponente em comum. Apesar de muitas vezes descrito como um ditado árabe, não há nenhuma evidência de tal origem. O registro mais antigo dessa frase foi encontrado em sânscrito, em um tratado sobre a arte de governar do século IV AC. Na língua inglesa, o primeiro registro data de 1884.[1][2]

Em português, o registro também pode ser observado da seguinte forma: os inimigos dos meus inimigos são meus amigos.

Na política[editar | editar código-fonte]

O provérbio é muito associado à política e a negociações feitas para que um grupo se sobreponha sobre o outro.

Na guerra[editar | editar código-fonte]

Um exemplo clássico do uso da frase "o inimigo do meu inimigo é meu amigo" vem da Segunda Guerra Mundial. Inimigos declarados, as potências capitalistas se uniram à URSS para enfrentar os nazistas. Stalin aliou-se a Roosevelt e a Churchill.

Referências