Obras vivas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Obras vivas é um termo usado em construção naval para se referir a parte inferior do casco das embarcações que fica submerso, em oposição a obras mortas ou superestruturas, que correspondem às estruturas existentes nos conveses.

A forma e o estado de conservação das obras vivas tem um papel fundamental na velocidade da embarcação e, no caso das embarcações a motor, no consumo de combustível. Obras vivas "sujas" (ex. com algas ou cracas) podem contibuir para perdas substanciais de andamento.

Para atrasar o processo de crescimento destas, foram desenvolvidos vários anti-vegetativos ao longo dos tempos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Obras vivas, ou querena, é um termo usado em construção e reparação naval para definir a parte submersa do casco de uma embarcação. É a parte que é estudada na disciplina de hidrostática, pois é a sua forma quem define as características de uma embarcação no que concerne a Flutuabilidade, Estabilidade, Tranquilidade, Navegabilidade, Mobilidade, Manobrabilidade e Habitabilidade.