Oologia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ilustração do século XIX que mostra os ovos de várias espécies de aves

A oologia é o ramo da zoologia que estuda os ovos, em especial os ovos das aves. O termo também se aplica ao colecionismo de ovos de aves selvagens.

História[editar | editar código-fonte]

A oologia foi-se desenvolvendo como atividade no Reino Unido e Estados Unidos a partir da década de 1800. A observação de aves à distância era difícil devido à fraca qualidade dos binóculos da época,[1] por isso era mais prático disparar sobre as aves ou recolher os seus ovos. Enquanto a recolha de ovos de aves silvestres por parte dos colecionadores era considerada como respeitável atividade científica no século XIX e princípios do século XX, a partir de meados do século XX começou a considerar-se cada vez mais como hobby, mais que como disciplina científica. A recolha de ovos era ainda popular na década de 1900, apesar de o valor científico ter começado a ser menos importante.

Dado que a legislação (como a de proteção de aves silvestres de 1954 no Reino Unido) tornou impossível recolher ovos legalmente, a prática da recolha de ovos transformou-se numa atividade ilegal no Reino Unido e outros países.[2][3]

Referências

  1. Henderson, Carrol. Oology and Ralph's Talking Eggs (em inglês). [S.l.]: University of Texas Press, 2007. p. 200. ISBN 0292714513
  2. George, Rose. «Egg poachers at large». The Guardian (em inglês). Guardian News and Media Limited. Consultado em 9 de novembro de 2011 
  3. Barkham, Patrick. «The egg snatchers». The Guardian (em inglês). Guardian News and Media Limited. Consultado em 9 de novembro de 2011 

Ver também[editar | editar código-fonte]