Open Your Heart

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela canção de Birgitta Haukdal, veja Open Your Heart (canção de Birgitta Haukdal).
"Open Your Heart"
Single de Madonna
do álbum True Blue
Lado B "Lucky Star" (Europa)

"White Heat" (EUA)

Lançamento 12 de novembro de 1986
Formato(s) CD single
Disco de vinil
Gravação 1986
Gênero(s) Dance-pop
Duração 4:12
Gravadora(s) Sire Records, Warner Bros. Records
Composição Madonna, Gardner Cole, Peter Rafelson
Produção Madonna, Patrick Leonard
Cronologia de singles de Madonna
"True Blue"
(1986)
"La Isla Bonita"
(1986)

"Open Your Heart" é uma canção da cantora e compositora estadunidense Madonna. Foi lançada como o quarto single do seu terceiro álbum de estúdio True Blue, em 12 de novembro de 1986.[1] Desde então apareceu na compilação de 1990 The Immaculate Collection,[2] e na também compilação Celebration, de 2009.[3] Escrita originalmente como uma canção de rock and roll, Madonna a mudou para uma canção para o gênero dance-pop. A letra é uma canção de amor, sobre sentimentos inocentes que um garoto sente por uma garota e Madonna expressando seu desejo sexual.

A canção foi bem recebida pelos críticos e alcançou sucesso mundial chegando ao topo das paradas nos Estados Unidos, tornando-se o quinto single número um de Madonna na Billboard Hot 100.[4] O videoclipe, no entanto, visualiza um conceito diferente da canção. Madonna interpreta uma dançarina exótica em um clube de peep show, que faz amizade com um garoto e depois foge do lugar.[5] Foi criticamente aclamada por retratar uma perspectiva totalmente diferente do "olhar voyeur masculino", representando a inocência em vez de insinuações sexuais. O vídeo faz homenagens as atrizes Liza Minnelli e Marlene Dietrich.

A música foi apresentada em três turnês, na Who's That Girl Tour de 1987,[6], na Blond Ambition Tour de 1990, quando Madonna usou os famosos sutiãs cônicos,[7] e na MDNA Tour de 2012.[8] "Open Your Heart" foi regravada por outros artistas e apareceu no filme de 2002 Crossroads.[9]

Escrita e gravação[editar | editar código-fonte]

"Open Your Heart" foi originalmente uma canção de rock and roll sob o título de "Follow Your Heart" escrita para a cantora Cyndi Lauper pelos compositores Gardner Cole e Peter Rafelson, embora nunca tenha sido performada por ela. The Temptations também foram considerados para a canção. Seu empresário Benny Medina decidiu que queria gravar a música, mas ao saber que Madonna já havia gravado a canção, mudou de ideia.[10] Segundo Cole, o título original era de um restaurante local de comida saudável, chamado Follow Your Heart no Vale de São Fernando, Estados Unidos. No livro The Billboard Book of Number 1 Hits de Fred Bronson, cole explica:

Cquote1.svg Peter e eu costumamos escrever muito rápido. É geralmente um ou dois dias para uma canção, mas por algum motivo isso realmente não nos atingiu como uma canção de sucesso. Nós não desistimos dela. Nós apenas continuamos o trabalho ao longo de um ano. Graças a Deus conseguimos. [...] Foi a primeira música que foi cortada do álbum True Blue. Isso me deixou nervoso como compositor, porque muitas vezes a primeira música que é cortada não é escrita em muito tempo. Mas a canção acabou entrando no álbum, o que abriu muitas portas para mim.[10] Cquote2.svg

O empresário de Cole, Bennett Freed, estava trabalhando com o pessoal de Madonna e eles estavam procurando um novo material para o álbum dela. Três canções de Cole foram escolhidas para serem analisadas incluindo "Open Your Heart". Apesar do fato de não gostar da escolha e de que não combinava exatamente com o gênero das canções que Madonna cantava naquela época, ela aceitou. Madonna gravou "Open Your Heart", alterando a letra, ganhando o crédito de co-compositora, e, juntamente com Patrick Leonard adicionou uma linha de baixo sob a música que transformou-a em uma faixa de dance-rock em vez de rock 'n roll, ogênero original. A canção foi a primeira a ser cortada do álbum True Blue e no final de 1985, finalmente, chegou ao tracklist final.[10]

Composição[editar | editar código-fonte]

A canção tem uma contínua percussão com uma estrutura sólida e e um refrão parecido com Belinda Carlisle, de acordo com o autor Rikky Rooksby no seu livro The Complete Guide to the Music of Madonna.[11] Liricamente, "Open Your Heart" é uma simples canção de amor.[12] A canção fala dos tipos de sentimentos, e das noções sinceras e inocentes de um garoto que conhece uma garota.[13] De acordo com o Professor Mavis Tsai, a frase "Open Your Heart" é uma metáfora para o ato de ser vulnerável, que corresponde ao comportamento envolvido no desenvolvimento de um relacionamento íntimo ou próximo. Os versos a seguir na música, "Open Your Heart, I'll make you love me; It's not that hard, if you just turn the key" ilustram essa metáfora.[14] O conceito da canção coloca Madonna como uma vítima do amor.[15] A canção coloca Madonna em uma posição mais direta em expressar seus desejos sexuais para seu homem, segundo o autor Santiago Fouz-Hernández no verso "If you gave me half a chance you'd see; My desire burning inside of me."[16]

Apresentações em turnês[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Resposta crítica[editar | editar código-fonte]

A autora Susan McClary na sua resenha da canção em Culture/power/history, disse que era mais animada do que single anterior "Live to Tell" e "o jogo de encerramento em 'Open Your Heart' cria a imagem de um orgasmo aberto—uma energia erótica que continuamente escapa de contenção.[17] Outro autor, John Randall Taraborrelli, a considera como uma das canções mais "sinceras", comparando-a com as canções "Respect" de Aretha Franklin e "A House Is Not a Home" de Barbra Streisand. Segundo ele "era um melodia que o povo conseguia entender e se apegar a ela, o que a faz uma música pop memorável".[13][18] Stephen Holden, do The New York Times comparou a canção a doce canção de amor pós-Motown.[19] Joey Guerra do Houston Chronicle chamou a canção de "perfeita" para a pista de dança.[20] Stephen Thomas Erlewine do Allmusic a chamou de perfeita música dance, com profundos grooves dançantes.[21] Slant Magazine nomeou a canção como uma das mais "robustas"de Madonna.[22] Robert Christgau disse sobre a canção, "Eu não estou dizendo que seu talento é sem prazer—a generosidade que ela exige da inesgotável "Open Your Heart" é uma via de mão dupla e muito mais.[23]

Performance nas paradas[editar | editar código-fonte]

"Open Your Heart" debutou na posição cinqüenta e um, no fim da semana de 6 de dezembro de 1986,[24] no Billboard Hot 100. Teve uma ascensão gradual e, posteriormente, atingiu o número um em 7 de fevereiro de 1987, tornando-se o quinto single número um de Madonna no Billboard Hot 100.[25] O single também fez sucesso no Billboard Hot Dance Club Play, onde atingiu o número um em 14 de fevereiro de 1987.[26] No Canadá a canção entrou na parada da RPM na posição oitenta e três em 13 de dezembro de 1986,[27] e chegou ao pico na oitava posição em 21 de fevereiro de 1987.[28]

Fora da América do Norte, se tornou um sucesso, entrando no top ten em diversos países europeus, incluindo o Reino Unido, Itália,[29] Irlanda,[30] Países Baixos,[31] e Bélgica.[32] No Reino Unido, a canção debutou no UK Singles Chart na oitava posição e chegou ao número quatro em 13 de dezembro de 1986. Permaneceu na parada por nove semanas,[33] e ganhou certificado de prata pela British Phonographic Industry em 1 de dezembro de 1986.[34] Segundo a The Official Charts Company, o single vendeu mais de 195 mil cópias.[35] Também chegou a quarta posição na Europa, tornando-se o único single de True Blue a não chegar a posição máxima do European Hot 100. Na Austrália, conseguiu apenas a décima sexta posição, quebrando uma sequência de nove singles no top ten.[36] Em outros países, como a Suíça, Áustria, Alemanha e França, ficou dentro do top 40.[37][38][39][40]

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

O videoclipe foi filmado no Echo Park, na cidade estadunidense de Los Angeles. Madonna interpreta uma dançarina exótica que faz amizade com um garoto, interpretado pelo ator Felix Howard.[41] Originalmente, o vídeo seria dirigido pelo então marido de Madonna, Sean Penn, mas Jean-Baptiste Mondino foi quem assinou a direção,[42] que passou a trabalhar com Madonna nos vídeos de "Justify My Love" (1990), "Human Nature" (1995), "Love Don't Live Here Anymore" (1996), "Don't Tell Me" (2000) e "Hollywood" (2003).[43] O vídeo foi filmado em outubro de 1986 e lançado em dezembro de 1986. Foi produzido por David Naylor e Sharon Oreck.[41] O vídeo foi indicado a três MTV Video Music Awards na edição de 1987, mas não ganhou nenhum.[44] Na categoria "Melhor Clipe Feminino" perdeu para outro vídeo de Madonna, "Papa Don't Preach".

Alinhamento de faixas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Albums details - True Blue - Madonna» (em inglês). Consultado em 22/04/2010 
  2. «Albums details - The Immaculate Collection - Madonna» (em inglês). Consultado em 22/04/2010 
  3. «Albums details - Celebration - Madonna» (em inglês). Consultado em 22/04/2010 
  4. «Singles charts». Consultado em 09/05/2010 
  5. «Videografia». Consultado em 09/05/2010 
  6. «Tours - Who's That Girl Tour». Consultado em 25/06/2013 
  7. «Tours - Blond Ambition Tour». Consultado em 25/06/2013 
  8. «Saiba tudo sobre o novo show MDNA Tour». Consultado em 25/06/2013 
  9. «Soundtracks for Crossroads (2002/I)» (em inglês). Consultado em 09/05/2010 
  10. a b c Bronson 2003, p. 655
  11. Rooksby 2004, p. 22
  12. Orgill 2001, p. 80
  13. a b Taraborrelli 2002, p. 226
  14. Tsai, Kohlenberg & Kanter 2008, p. 137
  15. Pascal, Sartori & Coluccini 1995, p. 14
  16. Fouz-Hernández & Jarman-Ivens 2004, p. 180
  17. Dirks, Eley & Ortner 1994, p. 471
  18. Taraborrelli 2002, p. 119
  19. Holden, Stephen (19/03/1989). «Madonna Re-Creates Herself – Again». The New York Times (em inglês). The New York Times Company [S.l.] Consultado em 30/03/2009 
  20. Guerra, Joey (25/04/2008). «Madonna makes the (Houston) people come together». Houston Chronicle (em inglês). Hearst Corporation [S.l.] Consultado em 30/03/2009 
  21. «True Blue - Madonna». Allmusic (em inglês). Consultado em 28/03/2010 
  22. Cinquemani, Sal (09/03/2003). «Madonna – True Blue review». Slant Magazine (em inglês). Consultado em 30/03/2009 
  23. Christgau, Robert. «Consumer Guide Reviews: Madonna» (em inglês). Robert Christgau.com. Consultado em 30/03/2009 
  24. «Hot 100: Week of December 06, 1986 – Open Your Heart». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media Inc. Consultado em 26/03/2009  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  25. a b «Hot 100: Week of February 07, 1987 – Open Your Heart». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media Inc. Consultado em 16/01/2011 
  26. «Dance/Club Play Songs: Week of February 14, 1987». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media Inc. Consultado em 16/01/2011 
  27. «Top Singles – Volume 45, No. 12, December 13, 1986». RPM (em inglês). RPM Music Publications Ltd. Consultado em 26/03/2009  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  28. a b «Top Singles – Volume 45, No. 20, February 21, 1987». RPM (em inglês). RPM Music Publications Ltd. Consultado em 26/03/2009  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  29. a b «Madonna: Discografia Italiana» (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. 1984-1999. Consultado em 08/01/2010 
  30. a b «The Irish Charts – Search Open Your Heart» (em inglês). Irish Recorded Music Association. 12/12/1987. Consultado em 26/03/2009 
  31. a b «De Nederlandse Top 40». Dutch Top 40 (em neerlandês). Radio 538. 1987 - Semana 3. Consultado em 16/01/2011 
  32. a b «Open Your Heart on VRT Top 30» (em neerlandês). VRT Top 30. 20/12/1986. Consultado em 26/03/2009 
  33. a b «Chart Stats – Madonna – Open Your Heart». The Official UK Charts Company. Consultado em 11/08/2009 
  34. «Certified Awards – Open Your Heart». British Phonographic Industry. 01/12/1986. Consultado em 26/03/2009 
  35. «Madonna: The Official Top 40». MTV. MTV Networks. Consultado em 20/12/2010 
  36. a b Kent, David. In: Australian Chart Book. Australian Chart Book 1970-1992. [S.l.: s.n.]. ISBN 0646119176
  37. a b «Madonna – Open Your Heart (Song)». Swiss Music Charts (em alemão). Hung Medien. 02/02/1987. Consultado em 26/03/2009 
  38. a b c «Madonna – Open Your Heart (Song)» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. 15/03/1987. Consultado em 26/03/2009 
  39. a b «Chartverfolgung: Madonna – Open Your Heart» (em alemão). Media Control Charts. 25/01/1987. Consultado em 26/03/2009 
  40. a b «Madonna – Open Your Heart (Chanson)» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. 23/05/1987. Consultado em 26/03/2009 
  41. a b «Madonna: The Immaculate Collection». Imdb.com (em inglês). Consultado em 24/01/2011 
  42. «Madonna > Discography > Open Your Heart». madonna.com (em inglês). Consultado em 24/01/2011 
  43. «Madonna.com > Media > Videos». madonna.com (em inglês). Consultado em 24/01/2011 
  44. «MTV Video Music Awards 1987 – Highlights, Winners, Performers». MTV (em inglês). MTV Networks. 11/09/1987. Consultado em 26/03/2009 
  45. (US 7-inch Single liner notes). "Open Your Heart". Madonna. Sire Records. 19867-28508. 
  46. (US 12-inch Single liner notes). "Open Your Heart". Madonna. Sire Records. 19860-20597. 
  47. (German CD Maxi Single liner notes). "Open Your Heart". Madonna. Sire Records. 19957599-20597-2. 
  48. (UK 7-inch Single liner notes). "Open Your Heart". Madonna. Sire Records. 1986W 8480. 
  49. (UK 12-inch Single liner notes). "Open Your Heart". Madonna. Sire Records. 1986W 8480. 
  50. (UK 12-inch Picture Disc liner notes). "Open Your Heart". Madonna. Sire Records. 1986W 8480 TP. 
  51. (US 12-inch Picture Disc liner notes). "Rain". Madonna. Sire Records. 1993WO190TP. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bordo, Susan R.; Heywood, Leslie (2004), Unbearable weight : feminism, Western culture, and the body (2 ed.), University of California Press, ISBN 0520240545 
  • Bronson, Fred (2003), The Billboard Book of Number 1 Hits, Billboard Books, ISBN 0823076776 
  • Clerk, Carol (2002), Madonnastyle, Omnibus Press, ISBN 0711988749 
  • Dienst, Richard (1994), Still life in real time: theory after television, Duke University Press, ISBN 0822314665 
  • Dirks, Nicholas B.; Eley, Geoff; Ortner, Sherry B. (1994), Culture/power/history: a reader in contemporary social theory, Princeton University Press, ISBN 0691021023 
  • Forbes, Bruce David; Mahan, Jeffrey H. (2005), Religion and Popular Culture in America, University of California Press, ISBN 0520246896 
  • Fouz-Hernández, Santiago; Jarman-Ivens, Freya (2004), Madonna's Drowned Worlds, Ashgate Publishing, ISBN 0754633721 
  • Guilbert, Georges-Claude (2002), Madonna as postmodern myth, McFarland, ISBN 0786414081 
  • Harron, Mary (1988), ‘McRock: Pop as a Commodity’, in Facing The Music: Essays on Pop, Rock and Culture, by Simon Frith, Pantheon Books, ISBN 0394558499 
  • Metz, Allan; Benson, Carol (1999), The Madonna Companion: Two Decades of Commentary, Music Sales Group, ISBN 0825671949 
  • Orgill, Roxanne (2001), Shout, Sister, Shout!: Ten Girl Singers who Shaped a Century, Simon & Schuster, ISBN 0689819919 
  • Pascal, Julia; Sartori, Serena; Coluccini, Renata (1995), Women in Theatre, Routledge, ISBN 3718655985 
  • Rooksby, Rikky (2004), The Complete Guide to the Music of Madonna, Omnibus Press, ISBN 0711998833 
  • Taraborrelli, Randy J. (2002), Madonna: An Intimate Biography, Simon and Schuster, ISBN 0743228804 
  • Tsai, Mavis; Kohlenberg, Robert J; Kanter, Jonathan W (2008), A Guide to Functional Analytic Psychotherapy, Springer Science+Business Media, ISBN 0387097864 
  • Voller, Debbie (1999), Madonna: The Style Book, Omnibus Press, ISBN 0711975116 
  • Welton, Donn (1998), Body and flesh: a philosophical reader, Wiley-Blackwell, ISBN 1577181263