PGP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

PGP, do inglês Pretty Good Privacy (privacidade muito boa), é um programa de computador de encriptação e descriptografia de dados (Criptografia de chave pública) que fornece autenticação e privacidade criptográfica para comunicação de dados.[1] É frequentemente utilizado para assinatura, criptografia e descriptografia de textos, e-mails, arquivos, diretórios e partições inteiras de disco para incrementar a segurança de comunicações via e-mail. Foi desenvolvido por Phil Zimmermann em 1991.

O PGP e produtos similares seguem o padrão OpenPGP (RFC 4880) para criptografar e descriptografar dados.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

O PGP pode, ainda, ser utilizado como um sistema à prova de falsificações de assinaturas digitais permitindo, desta forma, a comprovação de que arquivos ou e-mails não foram modificados.

Existem muitas versões do PGP, em várias línguas diferentes, incluindo uma variante comercial sob a responsabilidade da empresa ViaCrypt.

A encriptação do PGP usa uma combinação serial de hashing, compressão de dados, chave criptográfica simétrica; cada passo usa algum dos vários algoritmos suportados.

Referências

  1. Paulo Rebêlo (9 de fevereiro de 2009). «PGP é sistema de segurança avançado para correio eletrônico». UOL. Consultado em 25 de abril de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.