POCCC

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

POCCC ou também Projeto - atividade, Orçamento - programático e representado por "POCCC" é uma sigla muito utilizada tanto em Direito de Estado, em Engenharia de Produção, em administração e Econometria - principalmente a avançada (Filósofo - doutor), que representa as cinco funções do administrador definidas por Jules Henri Fayol:

- Planejar(o P, da sigla) - Atividade(Projeto atividade) de estabelecer metas, objetivos e Resultados para o futuro. Envolve prever, decidir antecipadamente, elaborar alternativas e definir métodos de trabalho para que se alcancem os Resultados esperados, que darão consecução a novas formas futuras.

- Organizar(o O, da sigla) - Definir como utilizar os recursos e estruturar a organização em Atividades(Projetos atividades), elaborando seu organograma, de forma que possa alcançar seus objetivos.

- Controlar(o primeiro C, da sigla) - Acompanhar as Atividades(Projetos atividades) de forma a verificar se os planos estão sendo executados adequadamente.

- Coordenar(o segundo C, da sigla) - Estabelecer as prioridades e as sequências das Atividades(Projetos atividades).

- Comandar(o terceiro C, da sigla) - Dirigir e Liderar pessoas nas Atividades(Projetos atividades).

Devemos lembrar sempre que o POCCC acima definido, ou sejam as 5(cinco) letras iniciais dos Projetos atividades acima compreendidos segundo o original de Fayol, devem interagir entre si pela ordem matemática, segundo exigência de Fayol. Devem portanto, serem considerados como VETORES MATEMÁTICOS e/ou SETAS(orientadas no tempo, espaço e ordem de realização) de um Projeto atividade maior, como na matemática vetorial, em que os diversos VETORES compõem necessariamente uma RESULTANTE, que dará consecução a outras obras.

Conceito POCCC - SIAF

Projeto - atividade no Orçamento - programa do Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAF de 1964 - 1988)

No Brasil foi utilizado até 1988 o denominado POCCC aperfeiçoado de Jules Henri Fayol como Sistema computacional integrado em computadores de última geração na época, havendo sistema de alimentação INPUT e outros de OUTPUT integrados nas chamadas na época de Ordenadores de Despesa centralizados nos doze núcleos ministeriais (doze ministérios integrados) e sub-ministérios ou secretaria subordinadas de auditoria e inspeção interna distribuídos em todo o solo brasileiro, desenvolvido pelo Econometrista Mario Henrique Simonsen.

Esse sistema integrado em elementos de despesa de pessoal, custeio e investimento (ou capital), alimentava uma matriz de controle econométrico em que figurava a econometria do Estado na Presidência da República de Estado e a situação não inflacionária necessária do Brasil.

Isso se deveu ao quadro encontrado por Mario Henrique Simonsen, almirante de cinco estrelas (marechal) da marinha reformado como hiato do tempo que participou do governo 1955 - 1960 e o seguinte, de um período hiperinflacionário de 1961 a 1963 (três anos), principalmente devido as ideologias políticas estranhas à econometria científica e logicamente a "Economia de Mercado", do período de 1961-1963, o "Caos Econométrico" segundo Mario Henrique Simonsen.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Simonsen, Mario Henrique O Projeto - atividade ou Orçamento programático o PCCC de Henri Fayol - modernizado e computacional a alma do SIAF (Sistema Integrado de Administração Financeira) Editoras das Bibliotecas da Universidade de Brasília e FGV - RJ Fundação Getúlio Vargas - Rio de janeiro , 1965 - 1967 Edições
  • Lacombe, F.J.M.; Heilborn, G.L.J. Administração: princípios e tendências. 1.ed. São Paulo: Saraiva, 2003. ISBN 85-02-03788-9


Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Economia e negócios