Paráfrase

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma paráfrase é uma reafirmação do sentido de um texto ou passagem usando outras palavras. O termo em si é derivado do latim paraphrasis, do grego antigo παράφρασις, cujo significado é "maneira adicionar de expressar-se".

Uma paráfrase, normalmente, explica ou esclarece o texto que está sendo parafraseado. Por exemplo, "o sinal estava vermelho" pode ser parafraseado como "o trem não podia passar porque o sinal estava vermelho". Uma paráfrase é geralmente introduzida com verbum dicendi— expressão declaratória para sinalizar a transição para a paráfrase. Por exemplo, em "o sinal estava vermelho, isto é, o trem não podia passar," o isto é sinaliza a paráfrase que se segue.

A paráfrase pode tentar preservar o significado essencial do material a ser parafraseado. Assim, a reinterpretação (intencional ou não) de uma fonte para inferir um significado que não é explicitamente evidente na própria fonte se qualifica como "pesquisa inédita", e não como paráfrase.

O termo é aplicado para o gênero de paráfrases Bíblicas, que foram as versões mais circuladas da Bíblia disponíveis na Europa medieval.[1] Nelas, o objetivo não era o de compor uma exata representação do significado ou o texto completo, mas para apresentar o material da Bíblia em uma versão que fosse teologicamente ortodoxa e não-sujeita a interpretações heréticas, ou, na maioria dos casos, para tomar da Bíblia e apresentar, a um público mais vasto, material que fosse interessante, divertido e espiritualmente significativo, ou, simplesmente, para resumir o texto.[1]

A frase "em suas próprias palavras" é muitas vezes usada dentro deste contexto para implicar que o escritor reescreveu o texto em seu próprio estilo de escrita - como eles teriam escrito, se tivessem tido a ideia.[2] Hoje em dia, existem alguns modelos para aprender e reconhecer a paráfrase em textos de linguagem natural.[3]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. a b Morey, James H.. (January 1993). "Peter Comestar, Biblical Paraphrase, and the Medieval Popular Bible". Speculum 68: 6–35. DOI:10.2307/2863832.
  2. «Writing in your own words». The Open University. Consultado em July 27, 2012. 
  3. Figueroa, Alejandro; Guenter Neumann (2013). Learning to Rank Effective Paraphrases from Query Logs for Community Question Answering. AAAI.