Patrick Monteiro de Barros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Patrício Miguel Guerry Monteiro de Barros, conhecido como Patrick Monteiro de Barros é um empresário português e um dos principais proponentes da construção de centrais nucleares em Portugal.[1]

Negócios[editar | editar código-fonte]

  • General Manager Supply da Sociedade Nacional de Petróleos (SONAP) de 1967 a 1971, e Director de 1971 a 1975.[2]
  • Vice-Presidente Sénior da Philipp Brothers de 1975 a 1987.[2]
  • Director Executivo da Argus Resources Ltd. desde 1988.[2]
  • Presidente e Director Executivo da Sigmoil Resources de 1987 a 1988.[2]
  • Director da Portugal Telecom SGPS S.A. desde 2002.[2]
  • Director da Petrogal de 1995 a 2000.[2]
  • Director da Vodafone Telecel de 1992 a 1998.[2]
  • A 2012-01-24, a Petroplus, uma companhia petrolífera suíça da qual Patrick Monteiro de Barros era accionista e membro do conselho de administração, declarou-se insolvente.[3]
  • A 2014-07-08 foi comunicado à CMVM que Patrick Monteiro de Barros estaria de saída da administração do Espírito Santo Financial Group.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

<references> [2] [1]

Ícone de esboço Este artigo sobre um empresário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. a b «Patrick Monteiro de Barros insiste em trazer o nuclear para Portugal». Green Savers. 15 de março de 2011. Consultado em 15 de julho de 2014 
  2. a b c d e f g h «Executive profile: Patrick Monteiro de Barros». Consultado em 15 de julho de 2014 
  3. Ana Torres Pereira (24 de janeiro de 2012). «Empresa de Patrick Monteiro de Barros declara-se insolvente (act)». Negócios online. Consultado em 15 de julho de 2014 
  4. Raquel Almeida Correia (8 de julho de 2014). «Patrick Monteiro de Barros renuncia à administração da ESFG». Público. Consultado em 15 de julho de 2014