Polissemia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A polissemia, ou polissemia lexical (do grego poli: "muitos"; sema:"significados"), é o fato de uma determinada palavra ou expressão adquirir um novo sentido além de seu sentido original, guardando uma relação de sentido entre elas.1 .

Exemplos
  1. Deixei-os de boca aberta.
  2. A boca da garrafa está quebrada.

Observe que há relação de "abertura", "orifício" da palavra boca em ambas as frases. É isso que torna a polissemia diferente da homonímia.

Outros exemplos
  1. Ela pediu-me para sair (ou ficar). (Sair ou ficar pode ser denotativo ou gíria)
  2. Doe nesta páscoa, ponha (ou bota) ovo em cima da mesa.

As frases acima apresentam a ambiguidade, ou seja tem dois sentidos, e causam estranheza. Para não ocorrer esse problema, seria melhor trocar as palavras polissêmicas por outras palavras: sair = ir para fora; ficar = permanecer; por/botar = colocar. A ambiguidade é um desvio à norma culta.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.