Prostituição em animais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Crystal Clear app kedit.svg
Este artigo não possui uma seção introdutória ou ela está mal formatada (desde março de 2018).
Se puder, ajude-nos a melhorar este artigo com uma seção introdutória de qualidade e de acordo com o livro de estilo.
Pinguim-de-adélia

Alguns estudos têm sido usados para promover a ideia de que a prostituição existe em diferentes espécies de animais como em pinguins-de-adélia, chimpanzés e em Macaca fascicularis.[1][2][3]

Os pinguins usam pedras para construir os seus ninhos. Baseado num estudo de 1998, notícias na mídia afirmavam[1] que a falta de pedras levavam as fêmeas de pinguim-de-adélia[4][2] a trocar sexo por pedras. Fêmeas de pinguins já ligadas a um macho copulam com machos que não são o seu par e depois levam seixos para os seus próprios ninhos.[1]

Chimpanzés que parecem trocar comida por sexo também são por alguns como estando a desenvolver prostituição.[3]

Referências