Rato explosivo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Rato explosivo,[1] também conhecido como rato bomba,[2] foi uma arma desenvolvida pela Executiva de Operações Especiais Britânica (SOE) durante a Segunda Guerra Mundial para uso contra a Alemanha. Carcaças de rato eram preenchidas com explosivos plásticos, e seriam espalhadas próximo a caldeiras alemãs na expectativa de que fossem descartadas no fogo, provocando uma imensa explosão.

Os ratos explosivos jamais entraram em ação, pois o primeiro carregamento acabou sendo interceptado pelos alemães. A busca resultante por mais armadilhas, no entanto, consumiu recursos inimigos o suficiente para a SOE concluir que a operação foi um sucesso.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Durante a II Guerra Mundial, a Executiva de Operações Especiais Britânica adquiriu cerca de cem roedores para experimentos médicos. Os animais foram então sacrificados, e explosivos plásticos costurados em suas carcaças.[3]

A idéia, desenvolvida em 1941,[4] era de que quando o rato morto fosse visto próximo à caldeira de uma locomotiva, fábrica, usina ou instalações similares, o alimentador de fornalha se livrasse da descoberta desagradável atirando-a ao fogo, fazendo com que a armadilha se ativasse.[1] [3] [5]

Cada animal era capaz de comportar apenas uma pequena quantidade de explosivos, mas seu impacto numa caldeira a vapor altamente pressurizada poderia causar uma explosão devastadora.[3] O rato explosivo também poderia ser equipado com uma bomba de pavio longo.[2]

História operacional[editar | editar código-fonte]

O primeiro carregamento de carcaças foi interceptado pelos alemães, e como resultado o plano foi abandonado. Os ratos foram exibidos nas principais instituições de ensino militares da Alemanha, enquanto buscas por outras armadilhas do tipo eram conduzidas. A conclusão da SOE foi de que "o aborrecimento causado a eles foi um sucesso muito maior para nós do que se os ratos tivessem sido, de fato, usados".[3]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Stephen Bull. Special Ops, 1939-1945: A Manual of Covert Warfare and Training. [S.l.]: MBI Publishing Company, 1 de outubro de 2009. p. 160. ISBN 978-0-7603-3751-6 Página visitada em 20 de julho de 2013.
  2. a b Back to the Drawing Board — EXPLODING RATS! Military-history.org (15 de fevereiro de 2012). Visitado em 20 de julho de 2013.
  3. a b c d Richard Norton-Taylor. How exploding rats went down a bomb - and helped British boffins win the second world war | UK news The Guardian. Visitado em 20 de julho de 2013.
  4. Ian Carter. Railways and Culture in Britain: The Epitome of Modernity. [S.l.]: Manchester University Press, 5 Janeiro de 2002. p. 233. ISBN 978-0-7190-5966-7 Página visitada em 20 de julho de 2013.