Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS (RBMC) é um conjunto de estações GNSS que pertencem ao Sistema Geodésico Brasileiro (SGB) e servem como estações de referência para atividades geodésicas no Brasil, fornecendo dados de correção para técnicas de posicionamento GNSS como DGPS e RTK [1][2]. A RBMC também faz parte da rede SIRGAS[1].

Cada estação da rede possui suas coordenadas estabelecidas com alta precisão, sendo materializadas através de pinos de centragem forçada, cravados em pilares estáveis. Cada estação possui um receptor e antena geodésica, conexão de Internet e fornecimento constante de energia elétrica para a operação contínua da estação. As estações coletam e armazenam de forma contínua as observações do código e da fase das ondas portadoras transmitidos pelos satélites das constelações GPS e GLONASS [1].

Referências

  1. a b c «RBMC - Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 5 de agosto de 2017 
  2. Machado,W.M.;Aguiar, C.R. (2016). «Impacto da densificação da RBMC entre 2012 e 2014 sobre a capacidade de monitoramento do TEC». Revista Brasileira de Cartografia. 68 (1): 380-403. ISSN 1808-0936 
Ícone de esboço Este artigo sobre Tecnologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.