Revolta dos Angolares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Revolta do rei Amador foi um episódio da História de São Tomé e Príncipe, ocorrido em fins do século XVI. Constituiu-se em um dos diversos levantes de escravos ocorridos à época, contra o domínio de Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

A revolta foi liderada por Amador, rei dos combatentes, em 9 de julho de 1595, cujas forças marcharam sobre a capital, São Tomé, vindo a ser subjugada no ano seguinte, com a sua prisão e execução (1596).[1] Os revoltosos chegaram a controlar dois terços do território da ilha.

A partir de 4 de janeiro de 2005 a data tornou-se feriado nacional no país, em homenagem ao rei Amador, líder da revolta. Este personagem também é homenageado nas notas bancárias de Cabo Verde.

Referências

  1. LEMOS, Carlos Neves. Esboço Histórico das Ilhas de S.Tomé e Príncipe. 1975.
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.