Santa Casa de Misericórdia de Barretos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hospital
Santa Casa de Misericórdia de Barretos
Fundação Pio XII
Fachada Santa Casa de Barretos
Nome completo Santa Casa de Misericórdia de Barretos
Localização Barretos, SP, Brasil
Fundação 17 de janeiro de 1917 (101 anos)
Sistema de saúde SUS e Convênios
Tipo Privado sem fins lucrativos
Emergência Hospital Estruturante do SUS, DRS V
Leitos 240  sendo 37 de UTI Adulto
Especialidades Diversas
Site www.santacasabarretos.com.br
editar
Vista frontal da Santa Casa de Misericórdia de Barretos, pela Avenida 23
Vista da Santa Casa de Misericórdia de Barretos pela Avenida 23. Detalhes para as reformas do 1o e 6o andares
Santa Casa de Misericórdia de Barretos vista pela Rua 28
Santa Casa de Misericórdia de Barretos despontando no horizonte da cidade
Santa Casa de Misericórdia de Barretos, vista a partir da região dos lagos

A Santa Casa de Misericórdia de Barretos é uma instituição centenária como hospital filantrópico, terciário, de grande porte, de caráter estruturante no âmbito do SUS, referência para o Departamento Regional de Saúde de Barretos (DRS V).[1] É considerado um hospital misto, pois atende pacientes do SUS e também de operadoras de planos de saúde.

História[editar | editar código-fonte]

Desde o século XiX discutia-se a necessidade de instalar um hospital na cidade de Barretos, mas foi em 1917 que ocorreram as primeiras movimentações concretas para a construção do que viria a ser a Santa Casa de Barretos. Em 17 de janeiro de 1917, reuniram-se na casa do padre José Martins alguns líderes locais, dentre eles Henrique Pamplona de Menezes, José C. P. Caldas, Bráulio de Vasconcelos, Marcos C. Martins, Evaristo Pinto da Cruz, José Garcia Vassimon, Francisco Conde e João Machado de Barros. Na ocasião constituiu-se uma comissão para direcionamento do projeto, incluindo a arrecadação de fundos. E assim, essa data é considerada o ano de fundação da instituição.

Em 13 de agosto do mesmo ano, a comissão, acrescida de novos colaboradores, reuniu-se novamente e foi definido o local onde seria construído o prédio que abrigaria o hospital. O terreno escolhido foi a quadra entre as avenidas 23 e 25 e ruas 28 e 30. Era então propriedade da Diocese, que passou-o em doação sob autorização do bispo D. José Marcondes Homem de Melo. Em 4 de abril de 1918 foi assinado o contrato de construção, com projeto elaborado pelo Escritório Ramos de Azevedo.[2] Em 30 de junho de 1918 ocorreu a cerimônia de lançamento da pedra fundamental, dando se início a construção.

A inauguração do hospital deu-se em 03 de abril de 1921. O primeiro paciente atendido foi o Sr. Aníbal Calabrez. A partir de então, o hospital passou por uma sucessão de ampliações e reformas, ganhando o seu formato atual.

No início da década de 2010, a Santa Casa adentra a complicada crise financeira, evoluindo com dificuldade em manter suas operações.[3] Em 31 de julho de 2013, por recomendação do Ministério Público, iniciou-se a intervenção da Prefeitura Municipal, para evitar a paralisação dos serviços aos usuários do SUS.[4] Várias medidas foram tomadas para equacionar as contas, incluindo a venda do plano de saúde próprio do hospital, em janeiro de 2016, com 28 mil vidas à época.[5][6]

Santa Casa de Barretos: placa comemorativa do atendimento do primeiro paciente Sr Anibal Calabrez, em 03/04/1921

Apesar da intervenção municipal, a situação do hospital continuou a deteriorar, chegando à iminência de fechar as portas em 2016. Então, sob recomendação do Secretário Estadual de Saúde Wilson Polara, a Fundação Pio XII, mantenedora do Hospital de Amor (nova denominação do respeitado[7] Hospital de Câncer de Barretos), assume a administração do hospital em 01 de novembro de 2016, sendo uma vergonha ao invés da Secretaria Estadual de Saúde e a prefeitura, assumirem a responsabilidade, entregaram o hospital nas mãos de uma empresa privada, que transformou na verdade em um hospital escola, onde os alunos da FACISB faculdade do Henrique Prata fazem estágio. A nova administração demitiu médicos conceituados e com anos de experiência. Mais uma vergonha para o prefeito Guilherme de Avila que não consegue atender as necessidades da população. [8] [9] Como estratégia para equacionar as dívidas, em 15 de maio de 2017 entrou-se com pedido de insolvência, que foi negado pela justiça.[10] Apesar das dificuldades, a Fundação Pio XII, gerida por Henrique Prata, vem promovendo muitas melhorias na Santa Casa, reduzindo o deficit, enquanto eleva a qualidade da assistência.[11]

Estrutura e Departamentos[editar | editar código-fonte]

Com uma área de aproximadamente 25.000m2 a Santa Casa tem 240 leitos, com 37 leitos de UTI adulto. Compõe a estrutura da Santa Casa:[12]

  • Enfermarias clínica, cirúrgica e pediátrica;
  • Unidade de cuidados prolongados;
  • Ala de psiquiatria com 20 leitos;
  • 4 UTI’s Adulto;
  • Centro cirúrgico;
  • Centro obstétrico;
  • Maternidade;
  • UTI neonatal e pediátrica;
  • UCINCO;
  • UCINCA;
  • Pronto-socorros clínico, cirúrgico, ortopédico, pediátrico e ginecológico-obstétrico;
  • Serviço de Hemodinâmica;
  • Centro de diagnóstico com ressonância magnética, tomografia, ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia, raio-X;
  • Laboratório de análises clínicas;
  • Agência transfusional;
  • Serviço de litotripsia; etc.

Em prédios externos, próximos ao hospital, funcionam o ambulatório (com diversas especialidades) e o espaço terapêutico, destinado a pacientes psiquiátricos.

Ensino e Pesquisa[editar | editar código-fonte]

A Santa Casa de Barretos é campo de aprendizado para estudantes de graduação medicina, de enfermagem, fisioterapia e outros cursos.

Para a Faculdade de Ciências Médicas de Barretos “Dr. Paulo Prata” (FACISB)[13], a Santa Casa é onde ocorre a maior parte do internato dos alunos do 5º e 6º anos, estagiando em setores como o pronto socorro, UTI adulto, UTI neonatal e pediátrica, enfermarias clínica, cirúrgica e pediátrica, centro cirúrgico e centro obstétrico, etc. Recebe também alunos de outras faculdades de medicina.

Também é campo de treinamento de residentes, formando especialistas. A Santa Casa tem programas de residência em:

  • Clínica Médica
  • Cirurgia Geral
  • Pediatria
  • Ginecologia e Obstetrícia
  • Medicina de Emergência
  • Ortopedia

Em parceria com o Hospital de Amor, recebe os residentes desta instituição, dos programas de residência em:

  • Anestesiologia
  • Radiologia e Diagnóstico por Imagem
  • Medicina Intensiva

Sob a égide da Fundação Pio XII, o objetivo da administração é solidificar os três pilares: assistência, ensino e pesquisa. O Hospital de Amor conta já com reconhecimento internacional como instituição de pesquisa[14][15]. Busca-se utilizar dessa experiência para expandir os projetos para áreas além da oncologia, sendo a Santa Casa um local de iniciativas nessa direção.

Referências

  1. «DRS V - Barretos - Secretaria da Saúde - Governo do Estado de São Paulo». www.saude.sp.gov.br. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  2. «A HISTÓRIA DA SANTA CASA DE BARRETOS». Consultado em 11 de outubro de 2018 
  3. «Crise leva Santa Casa de Barretos, SP, a fechar pronto-socorro infantil». Ribeirão e Franca. 16 de maio de 2013 
  4. Web, Prefeitura de Barretos (31 de julho de 2013). «Prefeitura assumirá gestão da Santa Casa de Barretos». Prefeitura de Barretos 
  5. «São Francisco Saúde assume Plano Santa Casa Saúde de Barretos - SP» 
  6. Barros, Grupo Monteiro de. «O Diário Online - Interventor confirma negociação que envolve plano de saúde da Santa Casa». odiarioonline.com.br 
  7. «Hospital de Câncer de Barretos é eleito o melhor hospital público de SP». Ribeirão e Franca. 16 de dezembro de 2014 
  8. Barros, Grupo Monteiro de. «O Diário Online - Henrique Prata afirma que meta é retomar credibilidade na Santa Casa». odiarioonline.com.br 
  9. Barros, Grupo Monteiro de. «O Diário Online - Henrique Prata afirma que meta é retomar credibilidade na Santa Casa». odiarioonline.com.br 
  10. Barros, Grupo Monteiro de. «O Diário Online - Santa Casa: da intervenção municipal ao pedido de insolvência». odiarioonline.com.br 
  11. «Notícias». Jornal de Barretos 
  12. «Santa Casa - Santa Casa de Misericórdia de Barretos». Santa Casa de Misericórdia de Barretos 
  13. FACISB. «FACISB». Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata - FACISB. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  14. «Hospital de Amor lidera ranking de pesquisa na área da saúde da América Latina - Hospital de Câncer de Barretos». www.hcancerbarretos.com.br. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  15. «Hospital de Amor lidera ranking de pesquisa na área da saúde na América Latina | Newslab». Newslab. 25 de julho de 2018