Separação do ar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Separação do ar é um processo físico pelo qual os elementos químicos que compõem o ar podem ser separados em frações para uso em aplicações industriais ou de laboratório. As frações de maior interesse são o nitrogênio (N), para aplicação como gás inerte, e o Oxigênio (O) para aplicação na metalurgia como gás comburente. Os principais métodos de separação do ar são a liquefação do ar seguida da separação das fases líquidas, desenvolvido por Carl von Linde por volta do início do século XX utilizando o efeito Joule-Thomson e os sistemas de adsorção utilizando carvão ativado que adsorvem o oxigênio em alta pressão e o liberam em baixa.[1][2]

Referências

  1. Kerry,Frank G. Industrial Gas Handbook: Gas Separation and Purification (em inglês). [S.l.: s.n.] pp. 41–45. Consultado em 28 de março de 2015 
  2. Gunardson, Harold H. Industrial Gases in Petrochemical Processing: Chemical Industries (em inglês). [S.l.: s.n.] pp. 4–6. Consultado em 28 de março de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre engenharia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.