Sicasal-Acral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sicasal-Acral
Informações da equipa
Cód. UCI SIC
Base Portugal Torres Vedras
Fundação 1986
Extinta 1995
Categoria Profissional
Designações anteriores
1986
1987-1989
1990-1995
Toreensse-Sicasal
Sicasal-Toreensse
Sicasal-Acral

A Sicasal-Acral é uma ex-equipa de ciclismo Portugal, criada sob a designação Torrense-Sicasal em 1986 e extinta em 1995. É a única equipa portuguesa a ter participado na Volta à Itália e era uma das equipas melhor preparadas da época, nas palavras de Joaquim Gomes "(…) A Sicasal era a única equipa em Portugal que me dava as melhores condições. Até hoje, nenhuma equipa teve o que aquela empresa nos proporcionou (...)" "(…) Éramos bem pagos, tínhamos um centro de estágio como ainda hoje ninguém tem e sempre tivemos possibilidades de correr lá fora, em provas de nível internacional. Ao abandonar, perdi a oportunidade de fazer da Sicasal um grande projecto. Tinha todas as condições para ser uma grande equipa de ciclismo.(…)" [1]

Historial[editar | editar código-fonte]

A equipa Sicasal nasceu em 1986 em Portugal . Durante seus primeiros dois anos, a equipa foi composta por um pequeno número de corredores e competia em Portugal. A Sicasal patrocinador principal (ligado à indústria de transformação de carne)[2], tinha elaborado um plano ambicioso e pretendia participar no Tour de France no final da década de 1980. De acordo com o projecto, foi em 1988 foi recrutado o ciclista Eduardo Correia , que havia participado no Tour de France em 1984 . No ano seguinte, a equipe recrutou a maior esperança do ciclismo português da época, Joaquim Andrade , que viria participar em 21 edições da Volta a Portugal.

A equipe participa da primeira Volta a Espanha em 1988 contando com jovens ciclistas inexperientes em grandes voltas já que apenas Correia e José Joaquim Poeira havia participado numa grande volta. O melhor corredor, António Pinto , terminou em 62 º e Paulo Pinto conseguiu terminar em segundo lugar na 21 ª etapa. As primeiras grandes voltas são decepcionantes para o patrocinador que decide recrutar para a temporada de 1990 vários ciclistas experientes e, pela primeira vez dois ciclistas estrangeiros a correr por equipas portuguesas: o brasileiro Cássio Freitas e angolano César Araújo , que se tornou o primeiro ciclista Africano Lusófono a se tornar profissional na Europa.

Em 1990 a equipe participa na Volta a Espanha, pelo terceiro ano consecutivo, com Cássio Freitas a terminar em segundo lugar na 17 ª etapa, tornando-se no primeiro brasileiro a terminar uma grande volta[3]. Já com um novo co-patrocinador, Acral , destaca-se na Volta ao Luxemburgo , terminando entre as melhores equipas. A contribuição do novo co-patrocinador permite alimentar novas ambições para 1991. Assim, pela primeira vez desde a sua criação, a equipa contrata um verdadeiro líder, o colombiano Edgar Corredor que era então um dos melhores trepadores do pelotão.

O ano de 1992 marcou outro ponto de viragem com o aumento da internacionalização, e a contratação de um ciclista polaco. A equipa viria a conquistar título de Campeão de Portugal por Manuel dos Santos que conquistava a seu segundo campeonato nacional. No final do ano, a equipa fundiu-se com a equipa Tensai.

Os anos seguintes, seriam parecidos com 1992, sem os resultados pretendidos na Volta a Espanha, com a saída de Edgar Corredor no final de 1992. No entanto, a equipa participa de seu último ano no Giro d'Itália . A equipa é extinta no final de 1995.[4]

Principais ciclistas[5][editar | editar código-fonte]

Principais ciclistas da equipa classificados por ano de chegada
Nationalidade Ciclista Ano Chegada/Partida
 Colômbia Edgar Corredor 1991 a 1992
 Portugal Eduardo Correia 1988 e 1991
 Portugal Joaquim Adrego Andrade 1989 a 1992
 Portugal Paulo Pinto De Oliveira 1987 a 1993
 Portugal Fernando Manuel Mota Dos Santos 1989 a 1992
 Portugal Manuel-Luis Abreu 1990 a 1991 e 1993 a 1995
 Portugal Carlos Pinho 1991 a 1995
 Portugal José Joaquim Poeira 1987 a 1991
 Portugal Vítor Gamito 1992 a 1995
 Portugal António Joaquim Pinto 1987 a 1994
 Portugal Carlos Manuel De Jesus Pereira 1992
 Portugal Manuel Antonio Cunha 1987 e 1992 a 1993
Cazaquistão Youri Sourkov 1994
 Angola Carlos César Araújo 1990 a 1992
 Brasil Cássio Freitas 1990 a 1991
 Suécia Michael Andersson 1995

Palmarés[editar | editar código-fonte]

Corridas por Etapas - Vitórias à Geral[editar | editar código-fonte]

Grandes Voltas[editar | editar código-fonte]

Campeonatos Nacionais[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Nacional de Estrada - 2: 1992 e 1995

Referências

  1. RALEIRAS, Carlos. Joaquim Gomes - Sempre o último, sempre o primeiro, Edições Imagine, 2003
  2. http://www.sicasal.pt/quem-somos/apoio-ao-desporto/ Sicasal no Desporto
  3. http://ciclismodeportugal.blogspot.pt/2012/11/ciclistas-de-varios-paises.html Cássio Freitas
  4. http://www.cyclingfever.com/team.html?team_idd=MTIyNw== Equipa em 1995
  5. http://www.siteducyclisme.net/ploegfiche.php?id=9419 Plantel em 1995