Tamara Manina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tamara Manina
Тама́ра Ма́нина
Informações pessoais
Nome completo Tamara Ivanovna Manina
Modalidade Ginástica artística feminina
Representante União Soviética
Nascimento 16 de setembro de 1934 (83 anos)
Petrozavodsk, República da Carélia - União Soviética
Nacionalidade Rússia russa
Nível sênior
Período em atividade 1953 - 1964

Tamara Ivanovna Manina, em russo: Тама́ра Ива́новна Ма́нина, (Petrozavodsk, 16 de setembro de 1934) foi uma ginasta que competiu em provas de ginástica artística pela extinta União Soviética.

Durante a Segunda Guerra Mundial, quando criança, Tamara e sua família foram evacuadas para a cidade de Leningrado, até o fim de 1941. De volta à cidade natal, retornou à cidade russa três anos mais tarde, aos dez de idade, para treinar ginástica. No primeiro Campeonato Nacional de que participou, saiu-se campeã do individual geral. No ano seguinte, representou a seleção soviética no Mundial de Roma, o primeiro de sua carreira. Nele, conquistou três medalhas, todas de ouro: Por equipes, superou as húngaras e as tchecas; nos aparelhos, empatou com Anna Petersen no salto e superou Eva Bosáková no solo. Na Copa Soviética de 1955, foi a terceira colocada. No ano seguinte, novamente no Nacional, tornou-se bicampeã geral e somou duas pratas por aparelhos a suas conquistas: salto e trave. Com estes resultados, classificou-se para disputar os Jogos Olímpicos. Mais adiante, em nova edição da Copa Soviética, repetiu o terceiro lugar geral e alcançou o ouro da Trave olímpica e do solo. Internacionalmente, participou de cinco eventos das Olimpíadas de Melbourne na Austrália. Ao lado de Polina Astakhova, Ludmila Egorova, Lidia Kalinina, Larissa Latynina e Sofia Muratova, a ginasta conquistou a medalha de ouro coletiva, ao superar a equipe húngura, de Ágnes Keleti; Contudo, nos aparelhos portáveis, as soviéticas empataram com as polonesas, lideradas por Helena Rakoczy, na terceira posição. No individual geral encerrou na sexta posição e nas finais por aparelhos, foi a segunda na trave, ao lado da tcheca Eva Bosáková e no salto.[1][2]

Nos dois anos que se seguiram, a ginasta foi campeã pela primeira vez da Copa Soviética e não conquistou medalhas no Campeonato Nacional, incluso o concurso geral, no qual repetiu a quarta posição. Em 1958, participou do Mundial de Moscou, no qual tornou-se bicampeã por equipes, além de medalhista de bronze no individual geral, em prova vencida pela compatriota Latynina, e de prata, no salto, também superada por Larissa. No ano posterior, conquistou a Copa Soviética e as medalhas de ouro na trave e prata no salto. Em 1960, uma lesão a impediu de disputar os Jogos de Roma.[2]

Entre 1961 e 1964, a atleta conquistou seis medalhas nacionais, entre as copas e o campeonatos, e quatro internacionais, em uma edição mundial e uma olímpica.[1] No mesmo ano, encerrou a carreira em uma apresentação na cidade de Viena, em decorrência de uma lesão no joelho. Em 1965 graduou-se pelo Instituto de Leningrado de Mecânica Exata e Ótica e passou a trabalhar no Intituo de Lesgaft. Em 1969, recebeu o grau de mestra e passou a lecionar no Instituto de Cultura Física da França. Casada com Valery Lutkov, teve um filho, jogador profissional de tênis.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Tamara Manina» (em inglês). SR. Consultado em 5 de dezembro de 2009 
  2. a b c «Tamara Manina» (em inglês). Gymn-forum. Consultado em 5 de dezembro de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) ginasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.