Tapete da Carmânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carmânia
Procedência Carmânia e populações vizinhas
Tipo de nó Nó persa
Tipo de trabalho Tear vertical
Veludo lã, comprimento de médio a curto
Urdume e trama algodão
Densidade dos nós 2.500 a 5.000 nós/dm²
Tamanhos Dimensões clássicas,
exceto o kelley, muito raro
Tapete persa

O tapete de Carmânia (Kerman) é um tipo de tapete persa.

A reputação dos tapetes de Carmânia deve-se em parte à destreza dos desenhistas de modelos (ostad), muito hábeis, que souberam guardar o sentido da tradição. Em alguns momentos, os motivos revelam uma influência ocidental. De fato, no início do século XX, os ricos importadores de tapetes financiaram oficinas nas quais os mestres adaptaram seus modelos ao gosto ocidental.

Distinguem-se quatro qualidades de tapetes de Carmânia: 70, 80, 90, 100. Estas cifras correspondem à quantidade de fios em um ghireh (= 7 cm). Assim, os tapetes de qualidade 70 contêm 2.500 nós/dm².

Descrição[editar | editar código-fonte]

O tapete da Carmânia sempre é de flores, e a maioria das vezes possui um medalhão que destaca-se sobre um fundo liso. Os motivos do medalhão repetem-se na borda e nos quatro cantos. Às vezes, a ornamentação do campo revela a influência das iluminuras nos tapetes com motivos vegetais e animais, raramente há cenas de caça. O boteh (motivo em forma de amêndoa) é usado com freqüência. A borda, clássica, compõem-se de uma franja central e duas franjas secundárias.