Taxa Social Única

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Taxa Social Única (TSU) é uma medida contributiva para a Segurança Social prevista no Orçamento do Estado Português e aplicada a trabalhadores e empresas.[1]

  • A Taxa Social Única sobre os trabalhadores é de 11%.
  • A Taxa Social Única sobre as empresas com base nos trabalhadores é de 23,75% (foi alterada em outubro de 2014 para 23% mas só até ao final de 2015 e apenas se: o trabalhador tiver sido contratado até ao final de maio de 2014; o trabalhador tiver recebido entre janeiro e agosto pelo menos um salário mínimo nacional (485€); a empresa tiver a situação contributiva regularizada perante a Segurança Social).[2]

Por exemplo: um trabalhador com um vencimento bruto de € 1000 terá que descontar para a Segurança Social os ditos 11%, isto é, € 110, recebendo o trabalhador um vencimento líquido de € 890 (salário nominal). O empregador contribui pela sua vez com 23,75% de € 1000 (€ 237,5). De entre as partes implicadas, a empresa ou entidade patronal é responsável pela entrega do total das contribuições devidas à Segurança Social, que no caso anterior corresponde a um total de € 347,50 ((11% + 23,75%)*1000= 34.75 *1000= 347,50).

Referências

Weblinks[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma lei é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.