Taxa de gordura corporal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Excesso de tecido adiposo em um homem.

A taxa de gordura corporal de uma pessoa é a razão entre a massa total de gordura corporal e a massa da pessoa. O valor resultante reflete tanto gordura essencial com gordura de armazenamento. A taxa de gordura corporal pode ser medida com um adipômetro. Os triglicerídeos são a principal forma de gordura armazenada em animais e são armazenados em gotículas lipídicas em órgãos especializados em armazenamento de gordura, como o tecido adiposo em mamíferos ou o corpo adiposo em insetos.[1]

Quantidades típicas de gordura corporal[editar | editar código-fonte]

Nos mamíferos, as fêmeas armazenam aproximadamente 10% mais gordura corporal do que os machos. Um padrão semelhante pode ser observado em humanos. Uma extensa literatura revelou o importante papel dos hormônios sexuais e dos cromossomos sexuais no estabelecimento dessa diferença homem-mulher no armazenamento de gordura.

Epidemiologicamente, o percentual de gordura corporal em um indivíduo varia de acordo com sexo e idade. Existem várias abordagens teóricas sobre as relações entre o percentual de gordura corporal, a saúde, a capacidade atlética, etc. Diferentes autoridades, consequentemente, desenvolveram recomendações diferentes para os percentuais ideais de gordura corporal.[2]

Este gráfico da Pesquisa Nacional de Exame de Saúde e Nutrição nos Estados Unidos mostra o percentual médio de gordura corporal dos americanos nas amostras de 1999 a 2004:

Descrição Mulher Homem
Gordura essencial 10–14% 3–5%
Atletas 14–21% 6–14%
Ginástica 21–25% 14–18%
Média 25–32% 18–25%
Obeso 32%+ 25%+

Técnicas de medição[editar | editar código-fonte]

Diferentes fórmulas existem[3] para estimar a proporção de gordura tendo em conta o índice de massa corpórea (IMC), a idade e o sexo.

Uma fórmula proposta por Deurenberg, et al., em 1991 para o adulto é a seguinte:[4]

IMG = (1,2 x IMC) - (10,8 x S) + (0,23 x idade) - 5,4* 1000,1/ 25,5² = 0

onde a idade é dada em anos, S = 0 para mulheres e S = 1 para homens. O resultado é expresso em %.

A TGC é uma medida imperfeita da obesidade e não discrimina entre a massa magra e a gordura. Uma pesquisa sugere que o índice de massa gorda está associado a um maior risco de eventos cardiovasculares em pessoas com diabetes.[5]

Referências

  1. «Men and women store fat differently. How?». Tech Explorist (em inglês). 29 de janeiro de 2020. Consultado em 29 de janeiro de 2020 
  2. Jackson AS, Stanforth PR, Gagnon J, Rankinen T, Leon AS, Rao DC, Skinner JS, Bouchard C, Wilmore JH (June 2002). «The effect of sex, age and race on estimating percentage body fat from body mass index: The Heritage Family Study». International Journal of Obesity and Related Metabolic Disorders. 26 (6): 789–96. PMID 12037649. doi:10.1038/sj.ijo.0802006  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. The effect of sex, age and race on estimating percentage body fat from body mass index: the Heritage Family Study. Authors: Jackson AS, Stanforth PR, Gagnon J, et al. Journal: Int J Obes Relat Metab Disord, Jun 2002;26(6):789-96. Heritage Family Study, comentários em www.filosofiabemestar.com
  4. Deurenberg P, Westrate JA, Seidell JC. Body mass index as a measure of body fatness: age- and sex-specific prediction formulas. Br J Nutr 1991; 65:105-114. Résumé
  5. «Fat mass index is associated with a higher risk of cardiovascular events». Tech Explorist (em inglês). 23 de setembro de 2019. Consultado em 23 de setembro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre nutrição é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.