Taxa de juro efetiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Taxa de juro efectiva)
Ir para: navegação, pesquisa
Portal
A Wikipédia possui o
Portal da economia.

Taxa de juro efetiva é a taxa de juros expressa em um período igual ao da formação e incorporação de juros ao capital.[1]

A taxa efetiva difere da taxa nominal porque essa usa um prazo de referência diferente do prazo de capitalização.[2]

A taxa efetiva poderá ser definida como taxa equivalente, desde que, pelo menos uma seja referida ao período de capitalização efetivamente praticado, assim a taxa efetiva anual, num processo de capitalização dos juros, referente aos períodos de tempo em que o tempo global (ano) foi subdividido (mensal, trimestral, semestral, etc.), para efeito de cálculo dos juros.[3] Ao fim de cada período de tempo o capital aplicado vence juros. Quando o capital é cedido (aplicado) podem ser negociados basicamente duas formas de liquidação dos juros vincendos:

  • capitalização em regime de juros simples;
  • capitalização em regime de juros compostos.

Aplicações e cálculos[editar | editar código-fonte]

Custo real efetivo[editar | editar código-fonte]

A taxa efetiva, em relação ao mercado financeiro, é a base para do custo real efetivo das operações financeiras.

A taxa efetiva tem uso na fórmula do montante, bem como no desconto racional, conforme abaixo.

e

Diferença entre taxa nominal e efetiva[editar | editar código-fonte]

No mercado financeiro comumente é apresentada uma taxa de valor nominal, isto é, uma taxa aplicada à fórmula de cálculo diferente da fórmula tradicional de formação de capital para o Custo real efetivo, tópico anterior.

Exemplo

Uma operação de desconto de um título de $1.000,00, no qual a instituição financeira cobra uma taxa de 5% a.m., antecipando o título em 4 meses, conforme o desconto comercial simples, o valor descontado será de $200,00 e o valor recebido de $800,00.

A taxa de 5% a.m., informada pela instituição, é uma taxa nominal, sendo o seu valor efetivo de 6,25% a.m., conforme demonstra o cálculo abaixo, a partir da fórmula de desconto racional:

Taxa efetiva dado um tempo maior[editar | editar código-fonte]

Aplica-se a fórmula abaixo nos casos em que se busca a taxa efetiva a partir do tempo maior, tempo dado, para o menor, tempo procurado. Exemplo: de mês para dias, de ano para semestre, de bimestre para mês, etc.

Onde:

  • : taxa efetiva procurada;
  • : taxa nominal;
  • : razão entre a quantidade do tempo menor em relação ao maior (), ou seja, o número de vezes que o tempo menor cabe no maior.

Exemplo

Um banco oferece aos seus investidores opção de aplicação com taxa de rendimento de 24% ao ano, com capitalização mensal. Qual a taxa efetiva dessa aplicação?

  

A taxa nominal oferecida de 24%aa (ao ano), capitalizada mensalmente (), equivale efetivamente à taxa de 26,824%aa.

Vale-se ressaltar que somente há proporção e equivalência entre taxas de juros no regime dos juros simples, onde 26% ao ano é proporcional e equivalente a uma capitalização 2% ao mês durante um ano.

Taxa efetiva dado um tempo menor[editar | editar código-fonte]

Aplica-se a fórmula abaixo nos casos em que se busca a taxa efetiva dado um tempo menor em relação a um maior. Exemplo: de dias para mês, de semestre para ano, de mês para bimestre, etc.

Onde:

  • : taxa efetiva procurada;
  • : taxa nominal;
  • : razão entre a quantidade do tempo menor em relação ao maior (), ou seja, o número de vezes que o tempo menor cabe no maior.

Exemplo

Uma taxa mensal de 20% equivale a qual taxa bimestral?

  

A taxa nominal de 20% ao mês é equivalente à 44% ao bimestre.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Só Matemática. Matemática Financeira. Taxas Efetivas.
  2. Cálculo de juro real. Conceitos.
  3. Conceitos fundamentais de matemática financeira e engenharia económica-I.P.Coimbra.http://prof.santana-e-silva.pt
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.