Teatro físico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Maio de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Maio de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Teatro físico é a construção de formas compreensíveis ao imaginário coletivo, feita através do corpo do ator e que comunique a esse imaginário, sejam formas de sombras, móveis e fixas, com ou sem estrutura dramática, estílo, e que não necessita do uso da palavra, embora não necessariamente a exclua.

As formas plásticas por mais que possam fazer parte do imaginário coletivo não são formas físicas, sendo estas relacionadas com o corpo do ator, embora possam ser imitadas ou sugeridas não podem ser usadas, e a partir dessa premissa limita o teatro físico ao corpo do ator e ao espaço.

Dentre alguns exemplos podemos citar: O teatro de Bali, a mímica, as figuras acrobáticas, teatro de sombras, etc.

A necessidade de uso de qualquer objeto não necessariamente desconsidera o teatro físico. Esse tem por característica a ausência do "texto-centrismo", quebrando a barreira da dialética construída pelo teatro clássico.