The Imp of the Perverse

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Demônio da Perversidade
The Imp of the Perverse
Edgar Allan Poe, ca. 1847
Autor(es) Edgar Allan Poe
Idioma Inglês
País Estados Unidos
Género Conto
Lançamento 1845

"O Demônio da Perversidade" é um conto que começa como um ensaio escrito pelo autor americano do século 19, Edgar Allan Poe. Ele discute impulsos autodestrutivos do narrador, incorporados como o Demônio da Perversidade. O narrador descreve esse espírito como o agente que tenta a pessoa a fazer as coisas "simplesmente porque sentimos que não devemos."

O trabalho teoriza que todas as pessoas têm tendências auto-destrutivas, incluindo o narrador, e que esta "perversidade" é também a tentativa do narrador para evitar a responsabilidade moral por suas ações. Confissão final do narrador como um assassino não é inspirada por qualquer sentimento de culpa, mas, em vez disso, de um desejo de divulgar suas ações, apesar de saber que ele não deveria.

A teoria do Demônio da Perversidade de Poe também pode ser uma noção inicial do subconsciente e da repressão que não seria totalmente teorizado até Sigmund Freud.

"Demónio da Perversidade" foi publicado pela primeira vez em julho de 1845 na revista Graham.[1]

Referências

  1. Sova, Dawn B. Edgar Allan Poe: A to Z. New York: Checkmark Books, 2001: 113. ISBN 0-8160-4161-X

Ligações externas[editar | editar código-fonte]