Tomé Velho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tomé Velho
Nascimento c. 1555
Morte 1632 (77 anos)
Nacionalidade Portugal portuguesa
Área Escultura / Arquitetura
Movimento(s) Renascimento

Tomé Velho (c. 1555 — 25 de Janeiro de 1632), foi um arquiteto e escultor português dos séculos XVI-XVII.[1][2][3]

Biografia / Obra[editar | editar código-fonte]

Filho de Jorge Tomé e Justa Dias, poderá ter nascido em Sintra, de onde eram naturais os progenitores, ou na região de Coimbra, mais especificamente em Lamarosa (na época pertencente à freguesia de Tentúgal), onde fixou residência e trabalhou. Foi um destacado discípulo de João de Ruão e continuador da sua obra. Segundo Dagoberto Markl a sua obra traduz, no entanto, mais "a «maneira» do artífice hábil na repetição de motivos de escola do que continuador à altura da criatividade do seu mestre".[4] Em 1576 foi contratado para terminar a reconstrução, iniciada por João de Ruão, da Igreja de São Salvador de Bouças, do padroado da Universidade de Coimbra (remodelada no séc. XVIII; hoje conhecida por Igreja do Bom Jesus de Matosinhos). O retábulo desta igreja, de que restam apenas algumas imagens, terá saído da sua oficina. Entre as suas obras destaquem-se ainda: conceção arquitetónica e escultórica da capela de S. Teotónio, Mosteiro de Santa Cruz, Coimbra (não são de sua autoria o portal, a escultura central e as pinturas); capela de Duarte de Melo, Sé Velha de Coimbra; traça da Igreja da Misericórdia de Tentúgal e, para essa mesma igreja, o portal e o retábulo do altar-mor. A morte de Tomé Velho marca o fim do brilhante ciclo do renascimento coimbrão.[1][5][2][3]

Algumas obras[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Dias, PedroA escultura de Coimbra do gótico ao maneirismo. Coimbra: Câmara Municipal de Coimbra, 2003, p. 151-156. ISBN 972-98917-0-2
  2. a b c Grande Enciclopédia Universal (vol. 20) ISBN 84-96330-20-6
  3. a b c d Grande Livro dos Portugueses ISBN 972-42-0143-0
  4. Markl, Dagoberto – História da Arte em Portugal: o renascimento. Lisboa: Publicações Alfa, 1986, p. 78
  5. Craveiro, Maria de Lurdes dos Anjos – O renascimento em Coimbra: modelos e programas arquitetónicos (volume 1). Tese de Doutoramento, Universidade de Coimbra, 2002, p. 509, 510 (não publicado)