Transdiferenciação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Transdiferenciação é o nome usado quando uma célula já diferenciada sofre uma transgressão dessa diferenciação e torna-se um outro tipo de célula, como o exemplo de um experimento feito em que células do fígado foram induzidas a transdiferenciarem-se para células pancreáticas secretoras de insulina (células β). A transdiferenciação celular tem despertado um grande interesse pela possibilidade de sua utilização para fins terapêuticos, como sua utilização no tratamento de doenças degenerativas do sistema nervoso e do coração, além de outras como o diabetes. Assumindo que todas as células possuem o mesmo código genético, uma célula já diferenciada presumivelmente pode transdiferenciar-se para qualquer outro tipo de célula do organismo. Um fato interessante é que uma vez que a célula tenha sofrido uma transdiferenciação ela permanece transdiferenciada mesmo quando os seus fatores indutores são retirados, abrindo assim possibilidades para tratamentos terapêuticos em uma única dose. No entanto, a maioria dos mecanismos moleculares ainda não foi desvendada. É o processo pelo qual a água viva, turritopsis nutricula, passa para voltar ao seu estado de pólipo juvenil o que a torna biologicamente imortal.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ramos, Josemar de Carvalho. Noções Sobre Transdiferênciação Celular. Viçosa/MG: Universidade Federal de Viçosa, 2008 in: <http://www.ufv.br/dbg/biocel/index_arquivos/ResumosSem/r2008_1-Josemar.htm>

Horb ME, Shen CN, Tosh D, Slack JM. Experimental conversion of liver to pancreas. Curr Biol. 2003; 13:105–15.

Jonathan M. W. Slack. Metaplasia and transdifferentiation: from pure biology to the clinic. Nature Reviews | Molecular Cell Biology Volume 8 | may 2007.

Wan-Chun Li, Wei-Yuan Yu, Jonathan M. Quinlan, Zoë D. Burke, David Tosh. The molecular basis of transdifferentiation. J. Cell. Mol. Med. Vol 9, No 3, 2005 pp. 569- 582.