Rasto de condensação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Trilha de condensação)
Ir para: navegação, pesquisa
Rastos de condensação formados por aeronaves de grande porte

Rasto de condensação, esteira de condensação[1] ou trilha de condensação (em inglês: Contrail) são nuvens lineares formadas pela condensação dos gases de exaustão dos motores das aeronaves a elevadas altitudes.

Gotículas de água resfriadas (-35°C) estão em suspensão no nível de voo do avião.[2][3] O calor de exaustão das turbinas pode alcançar mais de 300°C e ao chocar-se com as gotículas resfriadas na atmosfera, condensam-nas formando vapor de água, formando nuvens chamadas stratus quando mais baixa, ou cirrus quando em altitude elevada. Podem gerar-se também nos vértices das asas. Acontece com qualquer avião à jato, de passageiros ou de guerra.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Situação do projecto de realização do sistema europeu de nova geração para a gestão do tráfego aéreo». Comissão das Comunidades Europeias. p. 7. Consultado em 27 de junho de 2016.  line feed character character in |título= at position 87 (Ajuda)
  2. «Condensation Trail, or Contrail». Britannica.com. Consultado em 27 de agosto de 2010.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  3. «Contrail Education». NASA. Consultado em 27 de agosto de 2010.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Rasto de condensação
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.