Usuário:Ederporto/Testes/Criação ou tradução de artigos/1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta é uma lista de constituições do Brasil. O país teve sete desse tipo de documentos, sendo que seis no período republicano, a partir de 1889.[1] Versões originais dessas constituições estão sob a guarda do Arquivo Nacional, desde a de 1824.[2]

A tabela abaixo traz a imagem de capa, o título, o período de vigência, os signatários e uma ligação para o arquivo completo das constituições.

Esta lista é gerada a partir dos dados do Wikidata e é atualizada periodicamente por um robô.
Edições feitas no conteúdo da lista serão removidas na próxima atualização!

Imagem Título Data de início Data de fim Signatários Arquivo completo

O GLAM do Museu Paulista iniciou-se formalmente no início de 2017, a partir de uma iniciativa do Grupo de Usuários da Comunidade Wikimedia no Brasil. Um primeiro contato, por correio eletrônico, foi realizado no fim do ano anterior.

Parceiros institucionais deste projeto são, além da equipe do próprio museu, em especial a diretora Solange Ferraz de Lima e as equipes de educação e iconografia, o NeuroMat (com apoio da FAPESP), a Universidade de São Paulo, a Faculdade Cásper Líbero e a organização Laramara. Os parceiros institucionais contribuíram com bolsas para wikimedistas em residência e com o desenvolvimento de programas de educação.

O museu publicou em sua página oficial um documento de ratificação desta iniciativa. Há também uma carta oficial de intenção. O GLAM do Museu Paulista iniciou-se formalmente no início de 2017, a partir de uma iniciativa do Grupo de Usuários da Comunidade Wikimedia no Brasil. Um primeiro contato, por correio eletrônico, foi realizado no fim do ano anterior.

Parceiros institucionais deste projeto são, além da equipe do próprio museu, em especial a diretora Solange Ferraz de Lima e as equipes de educação e iconografia, o NeuroMat (com apoio da FAPESP), a Universidade de São Paulo, a Faculdade Cásper Líbero e a organização Laramara. Os parceiros institucionais contribuíram com bolsas para wikimedistas em residência e com o desenvolvimento de programas de educação.

O museu publicou em sua página oficial um documento de ratificação desta iniciativa. Há também uma carta oficial de intenção. O GLAM do Museu Paulista iniciou-se formalmente no início de 2017, a partir de uma iniciativa do Grupo de Usuários da Comunidade Wikimedia no Brasil. Um primeiro contato, por correio eletrônico, foi realizado no fim do ano anterior.

Parceiros institucionais deste projeto são, além da equipe do próprio museu, em especial a diretora Solange Ferraz de Lima e as equipes de educação e iconografia, o NeuroMat (com apoio da FAPESP), a Universidade de São Paulo, a Faculdade Cásper Líbero e a organização Laramara. Os parceiros institucionais contribuíram com bolsas para wikimedistas em residência e com o desenvolvimento de programas de educação.

O museu publicou em sua página oficial um documento de ratificação desta iniciativa. Há também uma carta oficial de intenção. O GLAM do Museu Paulista iniciou-se formalmente no início de 2017, a partir de uma iniciativa do Grupo de Usuários da Comunidade Wikimedia no Brasil. Um primeiro contato, por correio eletrônico, foi realizado no fim do ano anterior.

Parceiros institucionais deste projeto são, além da equipe do próprio museu, em especial a diretora Solange Ferraz de Lima e as equipes de educação e iconografia, o NeuroMat (com apoio da FAPESP), a Universidade de São Paulo, a Faculdade Cásper Líbero e a organização Laramara. Os parceiros institucionais contribuíram com bolsas para wikimedistas em residência e com o desenvolvimento de programas de educação.

O museu publicou em sua página oficial um documento de ratificação desta iniciativa. Há também uma carta oficial de intenção. O GLAM do Museu Paulista iniciou-se formalmente no início de 2017, a partir de uma iniciativa do Grupo de Usuários da Comunidade Wikimedia no Brasil. Um primeiro contato, por correio eletrônico, foi realizado no fim do ano anterior.

Parceiros institucionais deste projeto são, além da equipe do próprio museu, em especial a diretora Solange Ferraz de Lima e as equipes de educação e iconografia, o NeuroMat (com apoio da FAPESP), a Universidade de São Paulo, a Faculdade Cásper Líbero e a organização Laramara. Os parceiros institucionais contribuíram com bolsas para wikimedistas em residência e com o desenvolvimento de programas de educação.

O museu publicou em sua página oficial um documento de ratificação desta iniciativa. Há também uma carta oficial de intenção. O GLAM do Museu Paulista iniciou-se formalmente no início de 2017, a partir de uma iniciativa do Grupo de Usuários da Comunidade Wikimedia no Brasil. Um primeiro contato, por correio eletrônico, foi realizado no fim do ano anterior.

Parceiros institucionais deste projeto são, além da equipe do próprio museu, em especial a diretora Solange Ferraz de Lima e as equipes de educação e iconografia, o NeuroMat (com apoio da FAPESP), a Universidade de São Paulo, a Faculdade Cásper Líbero e a organização Laramara. Os parceiros institucionais contribuíram com bolsas para wikimedistas em residência e com o desenvolvimento de programas de educação.

O museu publicou em sua página oficial um documento de ratificação desta iniciativa. Há também uma carta oficial de intenção. O GLAM do Museu Paulista iniciou-se formalmente no início de 2017, a partir de uma iniciativa do Grupo de Usuários da Comunidade Wikimedia no Brasil. Um primeiro contato, por correio eletrônico, foi realizado no fim do ano anterior.

Parceiros institucionais deste projeto são, além da equipe do próprio museu, em especial a diretora Solange Ferraz de Lima e as equipes de educação e iconografia, o NeuroMat (com apoio da FAPESP), a Universidade de São Paulo, a Faculdade Cásper Líbero e a organização Laramara. Os parceiros institucionais contribuíram com bolsas para wikimedistas em residência e com o desenvolvimento de programas de educação.

O museu publicou em sua página oficial um documento de ratificação desta iniciativa. Há também uma carta oficial de intenção.

Fim da lista gerada automaticamente.

Referências

  1. Villa, Marco Antonio (1 de novembro de 2012). A história das constituições brasileiras. [S.l.]: Leya. ISBN 9788580445411 
  2. «Arquivo Nacional apresenta o mundo luso-brasileiro | História, Ciências, Saúde – Manguinhos». www.revistahcsm.coc.fiocruz.br. Consultado em 1 de junho de 2018