Vadinienses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Os Vadinienses foram uma tribo cantábrica. O seu nome advém da cidade de Vadinia, da qual se desconhece a localização, embora sejam discutíveis várias possibilidades. O seu âmbito geográfico abarcava o Oeste da Cantábria, Este das Astúrias e o Noroeste de Leão. Dentro da tribo distinguem-se quatro clãs: Arcaedunos, Aroniaecinos, Cantianos e Corovescos. A tribo vadiniense combateu inicialmente contra as tropas romanas, se bem que no final aceitaram o seu domínio e cultura.

A sua principal zona de assentamento foi Los Vallinos de Sabero, onde se encontraram duas lápides funerárias (dos séculos II-III), actualmente conservadas no Museu Tabularium Artis Asturiensis. Numa delas figura a inscrição «MONUMENTUM. l. ANTONIO AQUILI FILIO VADINIENSI ANNORUM XX LEPIDUS NEPOTI SUO POSUIT» (trad.: "Lépido ergueu este monumento ao seu sobrinho [ou neto] L. António, filho de Aquilo, Vadiniense, de 20 anos de idade"). Outra zona de assentamento foi a do rio Sella.

Na zona de Valverde encontrou-se outra lápide, conservada actualmente no Museu de Leão, onde consta a seguinte inscrição:«AESARON VLIBACI LIUS·ANO VM·XXXX VTVDA·AMIA TRIPOSVIT ADINIENSIS E», cuja tradução é "Monumento de Cesarão, [filho] de Ulibago, de quarenta anos... Amia, Vadiniense, o dedicou a seu pai. Aqui jaz"[1].

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Peça nº 78 do lapidário do Museu de Leão